Você está aqui: Página Inicial > Infraestrutura > 2011 > 02 > Consumo de energia elétrica no País crescerá 4,8% ao ano até 2020, prevê EPE

Infraestrutura

Consumo de energia elétrica no País crescerá 4,8% ao ano até 2020, prevê EPE

por Portal Brasil publicado: 22/02/2011 15h24 última modificação: 28/07/2014 13h01

A demanda de energia elétrica no Brasil ao longo da década deverá crescer a uma taxa média de 4,8% ao ano, saindo do atual patamar de consumo total de 456,5 mil gigawatts-hora (GWh) no ano de 2010 para 730,1 mil GWh em 2020. É o que aponta um estudo divulgado nesta terça-feira (22), pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), que contém uma projeção da demanda para os próximos dez anos. O levantamento considera um cenário de crescimento da economia de 5% anuais até o fim da década. 

Além, disso, os ganhos com eficiência energética serão equivalentes à geração de uma usina de Belo Monte, afirma a EPE. 

As estimativas, que constam da Nota Técnica “Projeção da demanda de energia elétrica para os próximos 10 anos”, estima que, no período em questão o acréscimo do consumo total de eletricidade será de 274 mil GWh, volume superior ao atual consumo de eletricidade do México e próximo ao atual consumo de eletricidade da Espanha. 

A íntegra da Nota Técnica está disponível na área Economia e Mercado Energético da página da EPE na internet, como parte da Série Estudos de Energia.

As projeções indicam que importante parcela da demanda total de eletricidade do País será atendida por autoprodução1, que crescerá a uma taxa média de 6,6% ao ano e deverá atingir 71 mil GWh em 2020 – o equivalente a 10% do consumo total de eletricidade neste ano. O acréscimo da autoprodução, nos 10 anos, será de aproximadamente 34 mil GWh. Já o consumo industrial total aumentará à taxa de 4,8% ao ano, chegando a 354,7 mil GWh em 2020. 

O consumo médio por consumidor residencial passará de 154 kWh/mês, em 2010, para 191 kWh/mês em 2020. O máximo histórico de 180 kWh/mês, observado antes do racionamento de 2001, será ultrapassado por volta de 2017.

 

Ganhos com eficiência 

A previsão de demanda para os próximos anos incorpora ganhos de eficiência elétrica que resultam em uma redução do consumo de eletricidade, em 2020, de 33,9 mil GWh. Esse montante de energia conservada equivale à geração de 4,5 mil MWmédios (aproximadamente a energia média a ser gerada pela usina hidrelétrica de Belo Monte). 

Para efeitos de comparação, o ganho obtido com conservação de energia elétrica no período (33,9 mil GWh) é superior ao atual consumo de eletricidade do Peru e próximo ao consumo da Dinamarca. Saiba mais informações no Twitter

 

Fonte:
Empresa de Pesquisa Energética (EPE)

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Porto de Itaqui é o sexto mais movimentado do Brasil
O governo investiu R$ 70 milhões no Berço 108 do Porto de Itaqui, que é a porta de entrada de boa parte do combustível importado pelo Brasil
Nova lei traz mudanças para o Código de Trânsito Brasileiro
Diretor do Denatran destaca as três principais, entre elas, o Sistema de Notificação Eletrônico.
Diretor do Denatran faz balanço da Operação Rodovida
Operação é feita para prevenir e evitar acidentes nas rodovias federais durante os feriados de fim e início de ano
O governo investiu R$ 70 milhões no Berço 108 do Porto de Itaqui, que é a porta de entrada de boa parte do combustível importado pelo Brasil
Porto de Itaqui é o sexto mais movimentado do Brasil
Diretor do Denatran destaca as três principais, entre elas, o Sistema de Notificação Eletrônico.
Nova lei traz mudanças para o Código de Trânsito Brasileiro
Operação é feita para prevenir e evitar acidentes nas rodovias federais durante os feriados de fim e início de ano
Diretor do Denatran faz balanço da Operação Rodovida

Últimas imagens

Ações de fornecimento são importantes para a sobrevivência das famílias
Ações de fornecimento são importantes para a sobrevivência das famílias
Divulgação/Codevasf
A taxa máxima de embarque internacional, que era R$ 109,13, agora custa R$ 113,04
A taxa máxima de embarque internacional, que era R$ 109,13, agora custa R$ 113,04
Foto: divulgação/secretaria de Aviação Civil
Refrota atende à Política Nacional e Programa de Infraestrutura de Transporte e da Mobilidade Urbana
Refrota atende à Política Nacional e Programa de Infraestrutura de Transporte e da Mobilidade Urbana
Foto: Hmenon Oliveira/Gov. do Distrito Federal
Montante vai impulsionar desenvolvimento regional e fomentar redes de arranjos produtivos locais
Montante vai impulsionar desenvolvimento regional e fomentar redes de arranjos produtivos locais
Divulgação/Governo do Pará
Alimentos são adquiridos dos agricultores familiares e entregues a pessoas em situação de insegurança alimentar
Alimentos são adquiridos dos agricultores familiares e entregues a pessoas em situação de insegurança alimentar
Divulgação/Conab

Governo digital