Você está aqui: Página Inicial > Infraestrutura > 2011 > 05 > Acesso à saúde deve estar no cerne das políticas públicas, afirmam ministros em Assembleia Mundial

Infraestrutura

Acesso à saúde deve estar no cerne das políticas públicas, afirmam ministros em Assembleia Mundial

por Portal Brasil publicado: 17/05/2011 17h34 última modificação: 28/07/2014 13h05

Os ministros da saúde dos países que compõem a iniciativa “Política Externa e Saúde Global” – Brasil, França, Indonésia, Noruega, Senegal, África do Sul e Tailândia – defenderam, em reunião ocorrida durante a 64ª Assembleia Mundial da Saúde, a importância de que a saúde esteja no centro de todas as políticas públicas. 

Em comunicado conjunto, os ministros ressaltaram que a saúde é um estado de bem-estar físico, mental e social - e não apenas a ausência de doença ou enfermidade. 

As autoridades de saúde manifestaram total empenho em apoiar a implementação de reformas que permitam à Organização Mundial da Saúde (OMS) atuar como líder na saúde global. Os ministros destacaram a necessidade de os Estados-Membros analisarem formas e meios para garantir um financiamento adequado e previsível para a OMS. 

No documento, os ministros reforçaram a expectativa da próxima Cúpula de Alto Nível sobre HIV/AIDS, prevista para ocorrer em junho deste ano, em Nova York : a luta contra o HIV/AIDS deve ser tratada, conforme apontaram no documento, a partir de uma perspectiva que inclua prevenção, tratamento, cuidados e apoio, bem como promoção e proteção dos direitos humanos, em especial políticas de combate à discriminação e à estigmatização. O grupo também reforçou a necessidade de aplicar estratégias de prevenção dirigidas a mulheres e meninas — incluindo a prevenção da transmissão materno-infantil e direitos e serviços reprodutivos. 

No encontro, o  ministro da Saúde, Alexandre Padilha, convidou as autoridades da pasta dos outros países para a Conferência Mundial sobre Determinantes Sociais da Saúde, que ocorre  no Rio de Janeiro, de 19 a 21 de outubro de 2011.


Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

DF e mais 6 estados passam a ter 9 dígitos no celular
Começa a valer o nono dígito para números de celulares da região Centro-Oeste e três estados da região Norte.
Brasil Sem Miséria - Programa Água para Todos
Brasil Sem Miséria - Programa Água para Todos
Cisternas nas Escolas
Conheça o projeto Cisternas nas Escolas, que vai levar 5 mil cisternas às escolas do semiárido brasileiro. Arnoldo de Campos, secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do MDS explica o projeto.
Começa a valer o nono dígito para números de celulares da região Centro-Oeste e três estados da região Norte.
DF e mais 6 estados passam a ter 9 dígitos no celular
Brasil Sem Miséria - Programa Água para Todos
Brasil Sem Miséria - Programa Água para Todos
Conheça o projeto Cisternas nas Escolas, que vai levar 5 mil cisternas às escolas do semiárido brasileiro. Arnoldo de Campos, secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do MDS explica o projeto.
Cisternas nas Escolas

Últimas imagens

Nono dígito passa a valer a partir deste domingo (29)
Nono dígito passa a valer a partir deste domingo (29)
Foto: MCTI
O objetivo é criar mecanismos para universalizar a internet de alta velocidade, reforçar a infraestrutura de acesso e incentivar os investimentos no setor
O objetivo é criar mecanismos para universalizar a internet de alta velocidade, reforçar a infraestrutura de acesso e incentivar os investimentos no setor
Desde 2009, Programa já entregou mais de 2,6 milhões de moradias
Desde 2009, Programa já entregou mais de 2,6 milhões de moradias
Divulgação/Ministério das Cidades
Programa já alcançou 96% dos municípios brasileiros, 5.330 cidades diferentes
Programa já alcançou 96% dos municípios brasileiros, 5.330 cidades diferentes
Iano Andrade/Portal Brasil
Terceira fase do programa vai contratar mais 2 milhões de moradias, a serem construídas até 2018
Terceira fase do programa vai contratar mais 2 milhões de moradias, a serem construídas até 2018
Divulgação/Blog do Planalto

Governo digital