Você está aqui: Página Inicial > Infraestrutura > 2011 > 08 > AGU e Infraero fecham acordos de desapropriação para ampliar aeroporto de Campinas

Infraestrutura

AGU e Infraero fecham acordos de desapropriação para ampliar aeroporto de Campinas

por Portal Brasil publicado: 25/08/2011 15h51 última modificação: 28/07/2014 13h09

A Advocacia-Geral da União (AGU) e a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) já obtiveram 81% de êxito nas conciliações para viabilizar a desapropriação de terrenos necessários à ampliação do aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP).

"Foram ajuizadas 650 ações de desapropriação de terrenos no entorno do aeroporto", explica o advogado da União, Marcos César Botelho. Com o mutirão de conciliação, AGU e Infraero esperam um rápido encerramento dos processos, para que as futuras obras de ampliação sejam iniciadas. 

Os terrenos que estão sendo desapropriados pela União e pela Infraero comportarão a construção de duas novas pistas, um segundo terminal de passageiros e um novo terminal de cargas, além de estacionamentos e outros equipamentos aeroportuários. De acordo com a empresa, a projeção é de que até 2025, o aeroporto de Viracopos seja o mais movimentado da América Latina.

Após a identificação dos proprietários dos terrenos, AGU e Infraero protocolaram as ações na Justiça, sendo que várias já tiveram os processos encerrados, com transmissão de pose à empresa. A União passará a ser proprietária dos terrenos. 


Audiências

Até outubro, estão programadas uma série de novas audiências na Subseção Judiciária de Campinas com a participação dos desapropriados. O objetivo é identificar corretamente os beneficiários das indenizações, bem como acordos quanto ao preço dos terrenos que está sendo pago pela Infraero.

As audiências são acompanhadas pelo advogado da União, Thiago Simões Domeni, da Procuradoria Seccional da União (PSU) em Campinas. Ele informou que colegas lotados na Procuradoria Regional da União na 3ª. Região (PRU3) também participam dos trabalhos. Eles atuarão nas ações de desapropriação que se iniciarão para reforma e ampliação de outro aeroporto no estado, o de Cumbica, localizado em Guarulhos. 


Fonte:
Advocacia-Geral da União

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Brasil Sem Miséria - Programa Água para Todos
Brasil Sem Miséria - Programa Água para Todos
Cisternas nas Escolas
Conheça o projeto Cisternas nas Escolas, que vai levar 5 mil cisternas às escolas do semiárido brasileiro. Arnoldo de Campos, secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do MDS explica o projeto.
Governo dará suporte contra a crise hídrica em áreas urbanas
Deliberação foi feita nesta quarta (1º) durante reunião interministerial do Grupo de Segurança Hídrica. Ações são direcionadas para o Nordeste
Brasil Sem Miséria - Programa Água para Todos
Brasil Sem Miséria - Programa Água para Todos
Conheça o projeto Cisternas nas Escolas, que vai levar 5 mil cisternas às escolas do semiárido brasileiro. Arnoldo de Campos, secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do MDS explica o projeto.
Cisternas nas Escolas
Deliberação foi feita nesta quarta (1º) durante reunião interministerial do Grupo de Segurança Hídrica. Ações são direcionadas para o Nordeste
Governo dará suporte contra a crise hídrica em áreas urbanas

Últimas imagens

Plano compreende trecho das rodovias BR-476/153/282/480, no Paraná e em Santa Catarina
Plano compreende trecho das rodovias BR-476/153/282/480, no Paraná e em Santa Catarina
Programa Banda Larga Para Todos deve receber subsídios da ordem de R$ 27 bilhões
Programa Banda Larga Para Todos deve receber subsídios da ordem de R$ 27 bilhões
Governo de SP
UHEs Jirau, Santo Antônio e Teles Pires têm mais de 97% das obras concluídas
UHEs Jirau, Santo Antônio e Teles Pires têm mais de 97% das obras concluídas
Divulgação/PAC/MPOG
Projeto envolve o Ministério das Comunicações, da Educação e da Saúde, além da Secretaria de Comunicação Social, Fiocruz e EBC
Projeto envolve o Ministério das Comunicações, da Educação e da Saúde, além da Secretaria de Comunicação Social, Fiocruz e EBC
Divulgação/MiniCom
País deve continuar investindo para aumentar a participação de fontes que garantam segurança energética com menores custos
País deve continuar investindo para aumentar a participação de fontes que garantam segurança energética com menores custos
Divulgação/Aneel

Governo digital