Você está aqui: Página Inicial > Infraestrutura > 2012 > 11 > Resolução integra ações de segurança para a Copa do Mundo de 2014

Infraestrutura

Resolução integra ações de segurança para a Copa do Mundo de 2014

por Portal Brasil publicado: 19/11/2012 12h27 última modificação: 29/07/2014 08h49
Governo Federal Investimentos previstos são de R$ 1,879 bilhão e incluem órgãos ligados aos ministérios da Justiça e da Defesa

Investimentos previstos são de R$ 1,879 bilhão e incluem órgãos ligados aos ministérios da Justiça e da Defesa

As atividades envolvem órgãos ligados aos ministérios da Justiça e da Defesa, com efetivos da Aeronáutica, do Exército, da Marinha, da Polícia Federal, entre outros

 

O Diário oficial da União desta segunda-feira (19), traz a Resolução Número 18 do Grupo Executivo da Copa do Mundo da FIFA 2014 (Gecopa). O texto autoriza a inclusão do anexo referente às atividades de segurança na Matriz de Responsabilidades para o Mundial de 2014. O investimento é estimado em R$ 1,879 bilhão. O valor está incluído nos R$ 33 bilhões previstos pelo governo federal para intervenções em infraestrutura no País, em setores como mobilidade urbana, portos, aeroportos, turismo, telecomunicações e estádios.


As atividades envolvem órgãos ligados aos ministérios da Justiça e da Defesa, com efetivos da Aeronáutica, do Exército, da Marinha, da Polícia Federal, entre outros. Os anexos incluem ações para fortalecer a infraestrutura dos pontos de entrada no país, a contratação de sistema e equipamentos para aprimorar a segurança nas estradas, a aquisição de sistemas para centralizar as operações de segurança e soluções de integração de radiocomunicação entre instituições estaduais e os órgãos federais.


Também estão previstos investimentos para capacitação, treinamentos, simulações e fiscalização do efetivo das instituições de segurança, defesa aeroespacial e controle do espaço aéreo, emprego de helicópteros, segurança e defesa cibernética, defesa contra terrorismo, fiscalização de explosivos, entre outras atividades.


Há dez dias, durante a Conferência Internacional de Segurança para Grandes eventos, o ministro da Justiça e o Chefe do Estado Maior Conjunto das Forças Armadas comentaram o conceito e o legado que permeiam a preparação do Brasil na vertente da segurança.


"O Ministério da Defesa ficará voltado para oito tipos de ação, como controle do espaço aéreo e marítimo, comando de tropas prontas para atuar em qualquer local onde estarão acontecendo os jogos, atuação nos centros de controle, agindo em conjunto com a segurança pública”, explicou o general José Carlos de  Nardi.


"A divisão de tarefas vai permitir uma ação cada vez mais integrada, conjunta e efetiva dos ministérios da Defesa e da Justiça”, afirmou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. “Boas práticas, integração e inteligência, além de parcerias nas aquisições e transferências de tecnologias são questões que têm norteado a nossa conduta. Temos uma oportunidade histórica, de que não abriremos mão, que é a de se consolidar um sistema de segurança pública que dará paz e tranquilidade a todos os brasileiros e a todos que vierem nos visitar", completou Cardozo.


Confira a divisão de atribuições

» Anexo 7 da Resolução 18: Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas


Integração
» Anexo 1 da Resolução 18: integração de instituições e sistemas

Entre as atribuições da Secretaria Especial de Segurança para Grandes eventos (Sesge) estão a integração de instituições e sistemas e a centralização das operações de segurança. Além de 12 centros integrados em cada cidade-sede, haverá dois centros nacionais, um no Rio de Janeiro e outro em Brasília. Na capital federal, o local terá representação dos ministros e da Presidência para resolução de problemas de alto nível e impacto, com a tecnologia necessária para receber informações dos estados. Esse investimento está estimado em R$ 782 milhões.


Pontos de entrada
» Anexo 2 da Resolução 18: controle dos pontos de entrada

O fortalecimento das infraestrutura dos pontos de entrada no país e a contratação de sistema e equipamentos para aprimorar a segurança nas estradas vai demandar R$ 158,2 milhões em investimentos.


Qualificação
» Anexo 3 da Resolução 18: segurança do evento 

Outra frente de investimento inclui a capacitação, os treinamentos, simulações e fiscalizações do efetivo, junto com a aquisição dos equipamentos necessários para garantir a segurança do evento. Esse investimento está estimado em R$ 230 milhões. Em 2012, foram treinados 1.200 profissionais, inclusive das 12 cidades-sede, em um total de 24 cursos e seminários, com a participação de pelo menos 60 órgãos. Para o próximo ano, serão qualificadas outras 45 mil pessoas.


Exército
» Anexo 5 da Resolução 18: Exército 

Segurança e defesa cibernética, defesa química, biológica, radiológica e nuclear, além de ações contra terrorismo, emprego de helicópteros e fiscalização de explosivos estão entre as atribuições do Exército, segundo a Matriz de Responsabilidades. Esse investimento está previsto em R$ 247,4 milhões.


Marinha
» Anexo 6 da Resolução 18: Marinha 

A área de atuação da Marinha inclui a defesa de estruturas estratégicas, ações contra terrorismo, fiscalização e vigilância de áreas marítimas e fluviais, além de defesa química, biológica, radiológica e nuclear. Um investimento previsto de R$ 207,7 milhões.


Aeronáutica
» Anexo 4 da Resolução 18: Aeronáutica
Caberá ao efetivo da Aeronáutica, principalmente, a defesa aeroespacial e o controle do Espaço Aéreo Nacional. Um investimento de R$ 252,9 milhões.



Fonte:
Portal da Copa

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Braga afirma que situação do setor elétrico melhorou
Governo pretende realizar, no segundo semestre, a 13ª rodada de leilão de áreas de petróleo, afirma o ministro de Minas e Energia
Brasil e Uruguai inauguram parque eólico
Parceria garantirá energia elétrica limpa e renovável para 80 mil pessoas na América Latina
Novas rotas de voos diminuem emissão de gás carbônico
Quase 150 rotas de voos em território brasileiro serão alteradas em 2014
Governo pretende realizar, no segundo semestre, a 13ª rodada de leilão de áreas de petróleo, afirma o ministro de Minas e Energia
Braga afirma que situação do setor elétrico melhorou
Parceria garantirá energia elétrica limpa e renovável para 80 mil pessoas na América Latina
Brasil e Uruguai inauguram parque eólico
Quase 150 rotas de voos em território brasileiro serão alteradas em 2014
Novas rotas de voos diminuem emissão de gás carbônico

Últimas imagens

Participação das usinas eólicas na matriz energética brasileira saltará para 11% até o fim de 2023, segundo EPE
Participação das usinas eólicas na matriz energética brasileira saltará para 11% até o fim de 2023, segundo EPE
Minha Casa Minha Vida contempla 12 mil famílias com casa própria no segundo mês de 2015
Minha Casa Minha Vida contempla 12 mil famílias com casa própria no segundo mês de 2015
Energia eólica se apresenta como complementar à gerada pelas usinas hidrelétricas
Energia eólica se apresenta como complementar à gerada pelas usinas hidrelétricas
Divulgação/Portal do Professor-MEC
Porto de Paranaguá é um dos mais importantes centros de comércio marítimo do mundo
Porto de Paranaguá é um dos mais importantes centros de comércio marítimo do mundo
Divulgação/Governo do Paraná
Proprietários das áreas onde estão os parques eólicos também terão um reforço no orçamento com a remuneração pelo uso da terra
Proprietários das áreas onde estão os parques eólicos também terão um reforço no orçamento com a remuneração pelo uso da terra
Divulgação/Blog do Planalto

Governo digital