Você está aqui: Página Inicial > Infraestrutura > 2013 > 01 > Ponte que liga Aracaju a Salvador é inaugurada

Infraestrutura

Ponte que liga Aracaju a Salvador é inaugurada

por Portal Brasil publicado : 29/01/2013 16:08
Blog do Planalto Obra vai reduzir a distância entre as duas capitais em cerca de 30 km

Obra vai reduzir a distância entre as duas capitais em cerca de 30 km

A nova ponte vai reduzir a distância entre as duas capitais em cerca de 30 km


Foi inaugurada nesta terça-feira (29) a Ponte Gilberto Amado, entre os municípios sergipanos de Estância e Indiaroba. Com um investimento superior a R$ 124 milhões a obra vai permitir a ligação entre Aracaju e Salvador por via costeira, reduzindo a distância entre as duas capitais em cerca de 30 km. A presidenta Dilma Rousseff participa, da cerimônia de inauguração.

A presidenta afirmou que a vida dos municípios vai melhorar com os novos recursos anunciados nesta segunda-feira na abertura do Encontro Nacional de Novos Prefeitos e Prefeitas.

“Nós temos para oferecer aos prefeitos de municípios pequenos, médios e grandes recursos para investimentos novos, que vão de obras de esgoto, água, contenção de encostas, mobilidade urbana, acesso a retroescavadeiras e a motoniveladoras, creches, engloba tudo isso, serão, para os prefeitos, investimentos novos – eu estou repetindo -, R$ 66 bilhões e 800 milhões (…) Por isso, eu tenho certeza que a vida dos municípios vai melhorar”, disse a presidenta, que ainda destacou a importância da Ponte Gilberto Amado para o desenvolvimento econômico local e o turismo. “É importante para o Brasil ligar todo o Nordeste brasileiro ao Brasil e ao Norte”, completou.

 

Parque eólico

Esta terça (29) também foi marcada pela inauguração da Usina de Energia Eólica (UEE) Barra dos Coqueiros, que possui aerogeradores instalados em 23 torres de 100m de altura, e capacidade para produzir 34,5 megawatts. É o suficiente para abastecer uma cidade com 120 mil habitantes. Segundo o governo do estado, a usina terá a energia contratada pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) por um prazo de 20 anos.

 

Energia eólica

A energia eólica vem aumentando nos últimos anos sua participação no contexto energético brasileiro. Desde a criação do Proinfa (Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica), e, posteriormente, os sucessivos leilões de compra e venda deste tipo de energia, a participação na matriz elétrica brasileira passou de pouco mais de 20 MW para aproximadamente 1.180MW. 

 

Fonte:

Blog do Planalto
Portal Brasil

 

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil