Você está aqui: Página Inicial > Infraestrutura > 2014 > 02 > ‘Integração’ investe R$ 8,9 milhões para potencializar piscicultura

Infraestrutura

‘Integração’ investe R$ 8,9 milhões para potencializar piscicultura

Pantanal

Investimento deve gerar 185 mil empregos diretos e indiretos no sudoeste do Mato Grosso
por Portal Brasil publicado: 17/02/2014 16h03 última modificação: 30/07/2014 03h12

A estruturação da cadeia produtiva do pescado receberá investimento de R$ 8,9 milhões, do Ministério da Integração Nacional (MI), para a construção de tanques destinados à criação de peixes no Complexo Nascentes do Pantanal, no sudoeste do Mato Grosso. Parte do Projeto Rotas de Integração Nacional, a ação visa o desenvolvimento regional e a inclusão socioeconômica da piscicultura nos mercados nacional e internacional de produção, consumo e investimento.

O recurso será distribuído em etapas, entre elas a de escavação de três mil tanques, que devem beneficiar 600 aquicultores diretos e 1.200 indiretos. Também serão realizados cursos de capacitação para 1.730 produtores, treinamento de 40 técnicos, que darão assistência aos produtores e, por último, o processamento e comercialização do pescado. 

Segundo a secretária de Desenvolvimento Regional do MI, Adriana Alves, a região do Pantanal tem grande potencial produtivo de peixe, o 6º maior familiar do País, o que justifica o investimento. "Visamos a impulsionar o mercado, potencializando a cultura local como principal ferramenta. A ideia é diversificar as alternativas de produção e usar as áreas improdutivas dos municípios, para gerar emprego e renda para a população", conta a secretária.

A estimativa do projeto é gerar mais de 185 mil empregos diretos e indiretos. A ação deve contemplar 14 municípios, entre eles Araputanga, Cáceres, Curvelândia, Figueirópolis D'Oeste, Glória D'Oeste, Indiavaí, Jauru, Lambari D'Oeste, Porto Esperidião, Mirassol D'Oeste, Rio Branco, Reserva do Cabaçal, Salto do Céu e São José dos Quatro Marcos. Mais de 600 famílias serão beneficiadas.

As espécies de peixes cultivadas na região para comercialização são PacuTambacu, Tambaqui, Pintado ou Surubim, Tambatinga, Piavuçu e Piraputanga. "A diversidade de espécies comercializadas também potencializa o processo de expansão do mercado da piscicultura no Pantanal. Temos um número expressivo de espécies e inúmeras oportunidades de ampliar os Arranjos Produtivos Locais", garante Adriana Alves.

Visita de estudantes

A Superintendente Federal da Pesca e Aquicultura em Minas Gerais, Vanessa Gaudereto recebeu na sede da SFPA (MG) os estudantes do 5º período do curso de Graduação em Aquacultura da Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, Gustavo Moreira Alves e Bernardo Santos Lara.

Os estudantes puderam conhecer as dependências da SFPA-MG e aproveitaram para conhecer o trabalho dos servidores e esclareceram dúvidas quanto aos procedimentos de licenciamento e Gestão dos Parques Aquícolas, registro de aquicultor e registro de pesca amadora e profissional.

Também durante a visita, a superintendente explicou as diversas ações e programas do MPA como o Plano Safra da Pesca e Aquicultura, cursos do Pronatec e a importância da Semana Santa e Semana do Peixe na divulgação do consumo do pescado.

“Para nós como estudantes é muito importante conhecer o trabalho da Superintendência Federal da Pesca e Aquicultura, pois nos dá uma ideia clara da importância deste Ministério e suas ações em prol dos pescadores e aquicultores. Fiquei feliz pela recepção e trabalho de vocês”, afirmou o estudante Gustavo Alves.

 Fonte:

Ministério da Integração Nacional

Ministério da Pesca e Aquicultura

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Brasil amplia produção de energia eólica
A produção de energia eólica cresceu mais de 50% em 2016 - o aumento foi de 53,4% frente a 2015
Novas regras da Aviação alteram franquia de bagagem
Entre as novidades estão as mudanças nos prazos de reembolso e na franquia de bagagem
Governo federal investe R$ 30 bilhões para combater a seca no nordeste brasileiro
Só com o projeto de Integração do Rio São Francisco, cerca de 12 milhões de pessoas serão beneficiadas
A produção de energia eólica cresceu mais de 50% em 2016 - o aumento foi de 53,4% frente a 2015
Brasil amplia produção de energia eólica
Entre as novidades estão as mudanças nos prazos de reembolso e na franquia de bagagem
Novas regras da Aviação alteram franquia de bagagem
Só com o projeto de Integração do Rio São Francisco, cerca de 12 milhões de pessoas serão beneficiadas
Governo federal investe R$ 30 bilhões para combater a seca no nordeste brasileiro

Últimas imagens

Rio Itapecuru, genuinamente maranhense, percorre cerca de 16% das terras do Maranhão
Rio Itapecuru, genuinamente maranhense, percorre cerca de 16% das terras do Maranhão
Divulgação/Universidade de São Paulo
Quanto maior a proximidade de bairros já consolidados, melhor será a avaliação do empreendimento
Quanto maior a proximidade de bairros já consolidados, melhor será a avaliação do empreendimento
Foto: Bruno Peres/Ministério das Cidades
O Ministério dos Transportes autorizou, nesta semana, investimentos para implantação dos sistemas
O Ministério dos Transportes autorizou, nesta semana, investimentos para implantação dos sistemas
Foto: Elio Sales/Secretaria de Aviação Civil
No mesmo período de 2016, o número de novas instalações era de 612 projetos
No mesmo período de 2016, o número de novas instalações era de 612 projetos
Divulgação/Governo de Minas Gerais
Aeroporto de Salvador foi arrematado por R$ 660,9 milhões
Aeroporto de Salvador foi arrematado por R$ 660,9 milhões
Divulgação/Portal da Copa

Governo digital