Você está aqui: Página Inicial > Infraestrutura > 2014 > 03 > Despoluição do rio São Francisco melhora vida de comunidades em PE

Infraestrutura

Despoluição do rio São Francisco melhora vida de comunidades em PE

Ribeirinhos

Obras integram Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco
por Portal Brasil publicado: 18/03/2014 18h15 última modificação: 30/07/2014 03h07

As ações de revitalização do rio São Francisco executadas pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), no semiárido de Pernambuco, envolvem obras de grande alcance ambiental que visam a barrar a poluição e o assoreamento do Velho Chico.

Além disso, o trabalho pretende melhorar as condições de vida da população ribeirinha dos municípios do raio de atuação da Codevasf, e proteger a reserva de caatinga em áreas dos perímetros irrigados Nilo Coelho, Maria Tereza, Bebedouro e Pontal, todos em Petrolina, maior cidade do sertão do estado.

As obras integram o Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente, em parceria com o Ministério da Integração Nacional, e outros 14 ministérios, sendo a Codevasf uma das executoras das ações.

Entre as ações, o destaque é a construção de sistemas de esgotamento sanitário, como o projeto da nova estação de tratamento de todo o esgoto de Petrolina, com investimento de mais de R$ 63 milhões. O recurso financeiro é da Codevasf, em convênio com a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), responsável pela execução da obra.

A obra vai permitir tratar o esgoto de toda a zona urbana do município, impedindo que os dejetos sejam lançados no rio. Serão contemplados o centro de Petrolina e os bairros Cohab VI, Cohab Massangano, Pedra do Bode, área da Lagoa de Manoel do Arroz e Antônio Cassimiro. Também haverá interligação com o esgotamento dos bairros Rio Corrente, Ouro Preto, São Gonçalo, Jardim São Paulo, Loteamento Recife e o Porto Fluvial.

Segundo o chefe da 3ª Gerência Regional de Revitalização das Bacias Hidrográficas do São Francisco e do Parnaíba da Codevasf em Pernambuco, Elijalma Augusto Beserra, além do tratamento do esgoto de Petrolina, outros municípios já recebem investimentos para a execução de obras de esgotamento sanitário e já não jogam mais dejetos no São Francisco, a exemplo de Ipubi, no Sertão do Araripe.

"Parnamirim é outra cidade que, a partir de meados deste ano, também deixará de jogar esgoto no rio. Em Petrolina, segundo a Compesa, a nova estação de tratamento estará pronta em setembro. Temos ainda saneamento em Araripina, Exu, Buique e Bodocó, e também em Cabrobó, onde a obra será retomada em abril. Acredito que, até o final do próximo ano, estes municípios também deixarão de jogar esgoto in natura no rio", afirma Beserra.

Recuperação ambiental

Para promover a recuperação da fauna nativa do Velho Chico, a Codevasf também tem feito peixamentos constantes no rio com espécies nativas, a exemplo do dourado e do surubim. "Fazemos cerca de 10 peixamentos por ano, recolocando no rio em média 300 mil alevinos de espécies nativas", frisou o chefe da 3ª GRR/Codevasf.

Ele ressalta também que o Centro Integrado de Aquicultura e Pesca de Bebedouro realiza o monitoramento da qualidade da água e o levantamento da ictiofauna do rio, promovendo o conhecimento de sua diversidade e a preservação de algumas espécies nativas que são recolocadas no Velho Chico.

Outras ações do Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco executadas pela Codevasf em Pernambuco são a recuperação de aguadas e de barragens de grande e médio porte nos municípios da área de atuação do órgão no estado.

Em Petrolina, foram investidos quase R$ 2 milhões para a recuperação de aguadas. Já as barragens receberam cerca de R$ 800 mil em serviços de desassoreamento, beneficiando comunidades da zona rural, como Terra Nova, Barreiros, Uruás, Areias, Alma, Caldeirão, Satisfeito 1 e 2.

"Ao limpar as barragens, a gente dá espaço para que a água da chuva pare nesses reservatórios e não desça direto para o rio, evitando assim o assoreamento. Por isso, essa é uma obra de destaque dentro da revitalização do Velho Chico", destacou Beserra.

A Codevasf também permite a preservação da caatinga localizada em áreas de implantação dos perímetros irrigados de Bebedouro, Nilo Coelho/Maria Tereza e Pontal. Foram cercados e estão protegidos 20 mil hectares para área de reserva legal, visando à preservação do ambiente em que o rio está inserido. "Estamos, com isso, preservando a caatinga e o solo dos assoreamentos nessas áreas", frisou Elijalma Beserra.

Água de beber

Dentro do programa Água para Todos, no âmbito do Plano Brasil Sem Miséria, investimentos de R$ 210 milhões têm levado água para consumo humano e dessedentação animal a comunidades rurais do semiárido pernambucano. Os recursos se destinam à implantação de cisternas, construção de sistemas simplificados de abastecimento e barreiros.

Em Petrolina, sistemas de abastecimento de água implantados pela Codevasf já atenderam às localidades de Caatinguinha, Agrovila Massangano (obra em fase de conclusão), Uruás, Cruz de Salinas, Baixa do Budinho, Lagoa do Serrote, Angico, entre outros. Em Nova Descoberta, a obra beneficiará também os assentamentos rurais Mansueto de Lavor e São Francisco. Os investimentos totalizam R$ 78 milhões.

"Quando a gente dá condições para que as pessoas vivam melhor, é também uma forma de preservação do rio. Por isso, existe esse grande investimento da Codevasf de levar água de beber para as famílias que moram nas vilas rurais de Petrolina e outros municípios de nossa atuação", aponta Elijalma.

Fonte:

Ministério da Integração

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Governo anuncia recursos nas áreas de habitação e saneamento no Rio de Janeiro
O estado do Rio de Janeiro receberá investimentos nas áreas de habitação, contenção de encostas e saneamento
Cadastramento biométrico vai aumentar a segurança na transmissão de dados
Termo de Cooperação assinado pelo Departamento Nacional de Trânsito vai aumentar a segurança na transmissão de dados e otimizar recursos
Novas regras vão facilitar embarque e desembarque em aeroportos
Governo elabora conjunto de orientações para eliminar os obstáculos e reduzir o tempo de espera no embarque e desembarque nos aeroportos
O estado do Rio de Janeiro receberá investimentos nas áreas de habitação, contenção de encostas e saneamento
Governo anuncia recursos nas áreas de habitação e saneamento no Rio de Janeiro
Termo de Cooperação assinado pelo Departamento Nacional de Trânsito vai aumentar a segurança na transmissão de dados e otimizar recursos
Cadastramento biométrico vai aumentar a segurança na transmissão de dados
Governo elabora conjunto de orientações para eliminar os obstáculos e reduzir o tempo de espera no embarque e desembarque nos aeroportos
Novas regras vão facilitar embarque e desembarque em aeroportos

Últimas imagens

Em 2016, foram transportadas 84,6 milhões de toneladas de cargas pelas hidrovias interiores
Em 2016, foram transportadas 84,6 milhões de toneladas de cargas pelas hidrovias interiores
Danilo Borges/Ministério dos Transportes
Segundo ministro, até o fim do primeiro semestre de 2018, as águas estarão na última estrutura do Eixo Norte
Segundo ministro, até o fim do primeiro semestre de 2018, as águas estarão na última estrutura do Eixo Norte
Arquivo/PAC
A previsão para o ano de 2017 é de que a demanda total de energia deve crescer cerca de 1,5%
A previsão para o ano de 2017 é de que a demanda total de energia deve crescer cerca de 1,5%
Foto: Vanderlei Tacchio/Eletrosul
Empreendimento da Faixa 1 do programa contempla famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil
Empreendimento da Faixa 1 do programa contempla famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil
Foto: Rodrigo de Oliveira/Caixa
Todas as viagens de transporte interestadual rodoviário são abrangidas pela nova regulamentação
Todas as viagens de transporte interestadual rodoviário são abrangidas pela nova regulamentação
Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

Governo digital