Você está aqui: Página Inicial > Infraestrutura > 2014 > 04 > Fórum debate saúde do trabalhador portuário

Infraestrutura

Fórum debate saúde do trabalhador portuário

Evento

Ação liderada pela Secretaria de Portos ainda tem objetivo de criar política pública sobre tema
por Portal Brasil publicado: 08/04/2014 17h52 última modificação: 30/07/2014 03h03

A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) recebe até  quarta-feira (9) o Fórum de Integração das Ações do Grupo de Trabalho de Saúde e Segurança do Trabalhador Portuário. O Ministério da Saúde e a Secretaria de Portos (Sep) organizam o evento, que conta com parceria da agência.

Nessa terça-feira (8), aconteceu a solenidade de abertura. Compuseram a mesa o superintendente de Portos da Antaq, José Ricardo Ruschel, o diretor do Departamento de Revitalização e Modernização Portuária da Sep, Antônio Maurício Ferreira, e o assessor da Coordenação-Geral da Saúde do Trabalhador do Ministério da Saúde, Roque Manoel.

Durante dois dias, representantes da Antaq, da Sep, do Ministério da Saúde, do Ministério do Trabalho e Emprego, Polícia Rodoviária Federal, da Anvisa, entre outros, discutirão temas relacionados à saúde do trabalhador portuário. Entre os assuntos das palestras estão: “Riscos à Saúde no Trabalho Portuário”; “Semana de Saúde do Homem”; “Planos de Contigência em Saúde”; e “Cobertura Previdenciária para o Trabalhador Portuário”.

A Secretaria de Portos lidera uma ação para tratar do tema “Saúde do Trabalhador Portuário” com vistas a articular uma política pública para o assunto. Por meio de parceria com o Ministério da Saúde, firmada em setembro de 2011 e com validade até novembro de 2015, a Sep está investigando as condições de saúde e de segurança dos trabalhadores portuários.

Para realizar esse diagnóstico, foi criado um grupo de trabalho formado por representantes, além da Sep e do Ministério da Saúde, dos ministérios da Previdência e Assistência Social, do Trabalho e Emprego, INSS, Antaq, Anvisa e Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

A articulação interinstitucional visa conhecer o perfil morbi-mortalidade dos trabalhadores portuários; coletar informações sobre o número de trabalhadores e empresas envolvidas na atividade portuária, bem como os procedimentos administrativos que regem essa relação; investigar os fatores determinantes de agravos à saúde e segurança dos trabalhadores portuários; e identificar os serviços de saúde acessados; dimensionar uma unidade de referência em atenção à saúde do trabalhador, a partir do conhecimento das condições de trabalho, saúde e dos serviços de saúde acessados.

A intenção é de que a avaliação alcance todo o sistema portuário brasileiro. Numa primeira etapa, a Sep e o Ministério da Saúde realizarão levantamento de dados sobre as doenças e os acidentes nas diferentes categorias profissionais que compõem a atividade portuária. Na segunda fase, serão feitas visitas técnicas, oficinas e entrevistas com os trabalhadores para conhecimento das atividades de trabalho e a investigação de fatores que estejam determinando o adoecimento dos trabalhadores.

Numa avaliação preliminar, as principais situações observadas foram: uso de álcool e drogas, inclusive durante a jornada de trabalho; maquinário pesado – risco de esmagamento ou de amputação de partes do corpo (mãos e dedos, sobretudo); trabalho em altura – necessidade de equipamento de segurança; riscos advindos do tipo de carga com o qual trabalha; e escassez de dados sobre acidentes de trabalho e sobre saúde do trabalhador portuário. 

Fonte:
Agência Nacional de Transportes Aquaviários 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Governo anuncia recursos nas áreas de habitação e saneamento no Rio de Janeiro
O estado do Rio de Janeiro receberá investimentos nas áreas de habitação, contenção de encostas e saneamento
Cadastramento biométrico vai aumentar a segurança na transmissão de dados
Termo de Cooperação assinado pelo Departamento Nacional de Trânsito vai aumentar a segurança na transmissão de dados e otimizar recursos
Novas regras vão facilitar embarque e desembarque em aeroportos
Governo elabora conjunto de orientações para eliminar os obstáculos e reduzir o tempo de espera no embarque e desembarque nos aeroportos
O estado do Rio de Janeiro receberá investimentos nas áreas de habitação, contenção de encostas e saneamento
Governo anuncia recursos nas áreas de habitação e saneamento no Rio de Janeiro
Termo de Cooperação assinado pelo Departamento Nacional de Trânsito vai aumentar a segurança na transmissão de dados e otimizar recursos
Cadastramento biométrico vai aumentar a segurança na transmissão de dados
Governo elabora conjunto de orientações para eliminar os obstáculos e reduzir o tempo de espera no embarque e desembarque nos aeroportos
Novas regras vão facilitar embarque e desembarque em aeroportos

Últimas imagens

Cerca de 2 mil pessoas foram beneficiadas com a entrega das unidades habitacionais, avaliadas em R$ 56 mil cada. O empreendimento custou, no total, R$ 28,2 milhões
Cerca de 2 mil pessoas foram beneficiadas com a entrega das unidades habitacionais, avaliadas em R$ 56 mil cada. O empreendimento custou, no total, R$ 28,2 milhões
Foto: Bruno Peres/Ministério das Cidades
Em 2016, foram transportadas 84,6 milhões de toneladas de cargas pelas hidrovias interiores
Em 2016, foram transportadas 84,6 milhões de toneladas de cargas pelas hidrovias interiores
Danilo Borges/Ministério dos Transportes
Segundo ministro, até o fim do primeiro semestre de 2018, as águas estarão na última estrutura do Eixo Norte
Segundo ministro, até o fim do primeiro semestre de 2018, as águas estarão na última estrutura do Eixo Norte
Arquivo/PAC
A previsão para o ano de 2017 é de que a demanda total de energia deve crescer cerca de 1,5%
A previsão para o ano de 2017 é de que a demanda total de energia deve crescer cerca de 1,5%
Foto: Vanderlei Tacchio/Eletrosul

Governo digital