Você está aqui: Página Inicial > Infraestrutura > 2014 > 06 > Ministério pretende coletar dados para ajudar na expansão de serviços de internet

Infraestrutura

Ministério pretende coletar dados para ajudar na expansão de serviços de internet

Telecomunicações

Informações irão proporcionar atualização de metas e ações para Programa Nacional de Banda Larga (PNBL)
por Portal Brasil publicado: 05/06/2014 13h16 última modificação: 30/07/2014 02h58

O Ministério das Comunicações vai contratar uma consultoria para fazer um estudo que contribuirá na expansão da banda larga no País. O trabalho consiste no levantamento de indicadores - tais como o estágio atual da cobertura de internet fixa e móvel nos municípios brasileiros e a demanda por esses serviços. Além disso, será elaborado plano de negócios para uma prestadora de serviços de banda larga fictícia.

O gerente de projetos do Departamento de Banda Larga do MiniCom, André Gomes, explica que, a partir desse plano, a empresa criará uma ferramenta eletrônica de cálculo, que ajudará, por exemplo, a avaliar se as empresas precisarão de subsídios para cumprir metas propostas pelo governo na área de telecomunicações.

"Essa ferramenta vai nos permitir avaliar com mais precisão que cenários nós podemos esperar a partir da definição de políticas públicas e, por consequência, de que maneira o governo pode agir para implementar os seus objetivos de maneira adequada", explica o gerente.

Segundo André Gomes, esse mapeamento por cidade vai ajudar a encontrar as tecnologias mais adequadas para cada região e, desse modo, tornar os gastos mais eficientes.

Prodoc

A empresa vai ser contratada por meio do edital 47/2014, que faz parte do Projeto de Cooperação Técnica entre o Ministério das Comunicações (Prodoc) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Os interessados em desenvolver esse trabalho devem enviar suas propostas até o dia 7 de julho. A empresa vencedora terá seis meses para concluir as atividades. Mais informações podem ser obtidas na página do Ministério das Comunicações, na seção do Prodoc Unesco.

Produtos e descrições

1 - Projeção da evolução natural da demanda por serviços de banda larga.

2 - Modelagem da infraestrutura adicional de rede necessária para viabilizar o atingimento de metas de penetração e cobertura do serviço de banda larga.

3 - Modelagem dos custos de implementação (CapEx) e de operação, manutenção e depreciação (OpEx) da infraestrutura adicional da rede de acesso e transporte.

4 - Modelagem econômico-financeira capaz de prever qual o aporte de recursos públicos necessário para viabilizar, a taxas de retorno de mercado, o modelo de negócio de uma prestadora hipotética de serviço de acesso à banda larga que promova o atingimento das metas de cobertura e penetração.

5 - Transferência do conhecimento e da tecnologia relacionados ao modelo técnico-científico e à ferramenta eletrônica; entrega de material teórico com explanação detalhada de todos os parâmetros, premissas e relações utilizados para a construção do modelo técnico-econômico e da ferramenta eletrônica; treinamento sobre o funcionamento e operação da ferramenta eletrônica e realização de oficina para discussão das implicações dos resultados da ferramenta eletrônica para as políticas públicas do setor de telecomunicações.

Fonte:
Ministério das Comunicações

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Erro
Ocorreu um erro enquanto renderizando o portlet.

Últimas imagens

Rio Itapecuru, genuinamente maranhense, percorre cerca de 16% das terras do Maranhão
Rio Itapecuru, genuinamente maranhense, percorre cerca de 16% das terras do Maranhão
Divulgação/Universidade de São Paulo
Quanto maior a proximidade de bairros já consolidados, melhor será a avaliação do empreendimento
Quanto maior a proximidade de bairros já consolidados, melhor será a avaliação do empreendimento
Foto: Bruno Peres/Ministério das Cidades
O Ministério dos Transportes autorizou, nesta semana, investimentos para implantação dos sistemas
O Ministério dos Transportes autorizou, nesta semana, investimentos para implantação dos sistemas
Foto: Elio Sales/Secretaria de Aviação Civil
No mesmo período de 2016, o número de novas instalações era de 612 projetos
No mesmo período de 2016, o número de novas instalações era de 612 projetos
Divulgação/Governo de Minas Gerais
Aeroporto de Salvador foi arrematado por R$ 660,9 milhões
Aeroporto de Salvador foi arrematado por R$ 660,9 milhões
Divulgação/Portal da Copa

Governo digital