Você está aqui: Página Inicial > Infraestrutura > 2015 > 04 > Água para Todos garante abastecimento a 5 milhões no Semiárido

Infraestrutura

Água para Todos garante abastecimento a 5 milhões no Semiárido

Abastecimento

Programa já permitiu a construção 1,1 milhão de cisternas para atender famílias de baixa renda; Desde 2011, 823 mil foram construídas
por Portal Brasil publicado: 29/04/2015 15h20 última modificação: 29/04/2015 15h20

Na última década, o programa Água para Todos, do governo federal, promoveu uma revolução na vida de milhões de brasileiros que vivem na região do Semiárido, no Nordeste e Sudeste. Desde 2003, 1 milhão e 100 mil cisternas foram construídas em 10 estados da região, garantindo o abastecimento de água para o consumo e a produção de alimentos de mais de 5 milhões de pessoas que vivem em zonas rurais carentes.

Info cisternas

Segundo dados do Ministério da Integração Nacional (MI), pasta hoje responsável pela coordenação do projeto, de 2011 a março de 2015, foram construídas mais de 823 mil cisternas voltadas para o consumo. O número corresponde a 13,1 bilhões de litros de água em capacidade de armazenamento. No mesmo período, outras 110 mil foram construídas para a produção de alimentos. O investimento é de R$ 4,2 bilhões, segundo o MI.

O sertanejo Raimundo Rodrigues Pessoa, de 48 anos, morador de Itapipoca, no Ceará, viu a vida da família mudar em 2010, quando uma cisterna para consumo foi construída em casa. Acostumados a passar por longos períodos de seca, os filhos e a mulher sofriam com o consumo de água contaminada. "Hoje minha água mineral é a minha cisterna", diz a esposa de Raimundo, Maria das Dores Soares, de 44 anos.

Dois anos depois, uma cisterna para a produção alimentar abriu as portas para Raimundo plantar e vender abacaxi, cebolinha, chuchu e banana. A renda da família aumentou para mais de R$ 1 mil por mês. Com a melhora nas condições de produção, Raimundo também passou a criar porcos e galinhas. "Nunca imaginei um quintal com tanta comida", conta o agricultor.

A tecnologia é simples e de baixo custo: a água da chuva é captada do telhado por meio de calhas e armazenada nas cisternas construídas com placas de cimento, permitindo que uma família de até cinco pessoas possa ter água para beber e comer por até oito meses.

"Se uma pessoa usar um satélite e abrir o mapa daqui, ela vai ver que está cheio de pontos verdes. Esses pontos são plantações no meio do Semiárido. Isso só foi possível por causa das cisternas", atesta o agricultor familiar Abelmanto Carneiro de Oliveira, de 42 anos, em depoimento ao Portal Brasil. Morador de Riachão do Jacauípe, na Bahia, Abelmanto afirma que a construção das cisternas mudou a rotina da região e a ajudou a reduzir o êxodo rural. "Vejo agricultores voltando para o campo com liberdade para trabalhar naquilo que mais gostam", diz ele.

Casado e pai de uma menina, Abelmanto foi contemplado com a construção de uma cisterna para produção alimentar em 2008. De lá para cá, apostou na diversificação. "Garanto uma alimentação saudável para minha família e vendo a produção excedente. Aqui eu planto cebolinha, alface, coentro, quiabo, beterraba, cenoura, melancia, manga... A lista é grande", brinca ele. A família também cria 47 cabras e ovelhas e 45 galinhas.

O Programa tem duas diretrizes. Pelo Primeira Água, são construídas cisternas de 16 mil litros para captação e armazenamento de água para consumo. Participam famílias com renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa ou renda total de até três salários mínimos. Já o Segunda Água amplia a captação de água para 52 mil litros por unidade e atende a produção do pequeno agricultor que atua no Semiárido. Fazem parte do programa apenas famílias beneficiadas pelo Primeira Água.

Segundo o titular da Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do MDS (Sesan), Arnoldo de Campos, as tecnologias de água para produção são prioridade do Água para Todos. "Com essa tecnologia os agricultores garantem o sustento da própria família e também podem comercializar o excedente, gerando renda. Para Campos, as cisternas são fundamentais para a produção da agricultura familiar. "Precisamos avançar mais na construção desses reservatórios e integrar essa ação a outras políticas de apoio", observa Campos.”

O projeto faz parte do Plano Brasil Sem Miséria e foi concebido a partir da necessidade da universalização do acesso e do uso da água para populações carentes e o reforço da segurança alimentar. Integram o programa os ministérios do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e do Meio Ambiente (MMA), com o apoio da Fundação Nacional de Saúde (FUNASA), da Fundação Banco do Brasil (FBB), do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), da Petrobras, da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (CODEVASF), do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE) e os Estados.

Info cisternas II

Fonte:
Portal Brasil 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Governo anuncia recursos nas áreas de habitação e saneamento no Rio de Janeiro
O estado do Rio de Janeiro receberá investimentos nas áreas de habitação, contenção de encostas e saneamento
Cadastramento biométrico vai aumentar a segurança na transmissão de dados
Termo de Cooperação assinado pelo Departamento Nacional de Trânsito vai aumentar a segurança na transmissão de dados e otimizar recursos
Novas regras vão facilitar embarque e desembarque em aeroportos
Governo elabora conjunto de orientações para eliminar os obstáculos e reduzir o tempo de espera no embarque e desembarque nos aeroportos
O estado do Rio de Janeiro receberá investimentos nas áreas de habitação, contenção de encostas e saneamento
Governo anuncia recursos nas áreas de habitação e saneamento no Rio de Janeiro
Termo de Cooperação assinado pelo Departamento Nacional de Trânsito vai aumentar a segurança na transmissão de dados e otimizar recursos
Cadastramento biométrico vai aumentar a segurança na transmissão de dados
Governo elabora conjunto de orientações para eliminar os obstáculos e reduzir o tempo de espera no embarque e desembarque nos aeroportos
Novas regras vão facilitar embarque e desembarque em aeroportos

Últimas imagens

Segundo ministro, até o fim do primeiro semestre de 2018, as águas estarão na última estrutura do Eixo Norte
Segundo ministro, até o fim do primeiro semestre de 2018, as águas estarão na última estrutura do Eixo Norte
Arquivo/PAC
A previsão para o ano de 2017 é de que a demanda total de energia deve crescer cerca de 1,5%
A previsão para o ano de 2017 é de que a demanda total de energia deve crescer cerca de 1,5%
Foto: Vanderlei Tacchio/Eletrosul
Empreendimento da Faixa 1 do programa contempla famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil
Empreendimento da Faixa 1 do programa contempla famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil
Foto: Rodrigo de Oliveira/Caixa
Todas as viagens de transporte interestadual rodoviário são abrangidas pela nova regulamentação
Todas as viagens de transporte interestadual rodoviário são abrangidas pela nova regulamentação
Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília
Também foram liberados R$ 3 milhões para obras de saneamento no Amapá
Também foram liberados R$ 3 milhões para obras de saneamento no Amapá
Divulgação/Caixa

Governo digital