Você está aqui: Página Inicial > Infraestrutura > 2015 > 06 > Novo cabo submarino irá conectar Brasil e Europa

Infraestrutura

Novo cabo submarino irá conectar Brasil e Europa

Telecomunicações

Empresa brasileira responsável pela construção terá 35% de participação da Telebrás, 45% da espanhola Islalink e 20% de um terceiro acionista a ser definido; cabo vai ampliar capacidade de tráfego internacional
publicado: 30/06/2015 00h00 última modificação: 30/06/2015 18h48

Uma nova empresa brasileira vai viabilizar a construção de um cabo submarino que vai conectar a cidade de Fortaleza (CE) a Portugal. O documento que formaliza a criação da joint-venture que viabilizará a construção do cabo foi assinado nesta terça-feira (30) pelo ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, pelo presidente da Telebrás, Jorge Bittar e por representantes da Islalink, em Brasília (DF).

A empresa terá 35% de participação da Telebras, 45% da espanhola IslaLink e 20% de um terceiro acionista nacional, ainda a ser definido. O empreendimento terá investimentos estimados de U$ 185 milhões. O cabo vai permitir a transmissão de 30 terabits por segundo e o acesso aos Pontos de Troca de Tráfego (PTTs) nas cidades de Frankfurt, Amsterdã, Londres e Paris.  Segundo a Telebrás, o cabo também poderá ser ancorado na Guiana Francesa, Cabo Verde, nas Ilhas Canárias e em Madeira.

O acesso aos PTTs vai fortalecer a oferta das comunicações disponível no Brasil, principalmente em áreas onde há demanda de latência como saúde, computação em nuvem e mercado financeiro. 

Graças à implantação da tecnologia, também será possível ampliar a troca de informações entre o bloco europeu e a América do Sul. O canal de comunicação vai beneficiar, por exemplo, o intercâmbio entre 1,4 mil instituições de pesquisa científica e educação da América do Sul - mais da metade delas no Brasil – e 3 mil na Europa. Entre outras áreas com grande demanda de banda estão a astrofísica, a cosmologia e a astronomia óptica.

O cabo submarino deve levar 18 meses para ser construído e a expectativa é que seus 5,9 mil km estejam prontos no início de 2018. 

Cabo submarino


Fonte: Ministério das Comunicações e Telebrás

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Leilões e concessões incentivam setor portuário em 2017
Portos são responsáveis por 85% do escoamento da produção para o comércio exterior
Fundo da Marinha Mercante financia 74 embarcações
Ao longo de 2017, medidas impulsionaram escoamento da produção brasileira pelo norte do País
Programa Agora é avançar retoma obras para melhoria do transporte público em Aracaju
Ao todo, iniciativa vai retomar 7 mil obras paralisadas em todo o País
Portos são responsáveis por 85% do escoamento da produção para o comércio exterior
Leilões e concessões incentivam setor portuário em 2017
Ao longo de 2017, medidas impulsionaram escoamento da produção brasileira pelo norte do País
Fundo da Marinha Mercante financia 74 embarcações
Ao todo, iniciativa vai retomar 7 mil obras paralisadas em todo o País
Programa Agora é avançar retoma obras para melhoria do transporte público em Aracaju

Governo digital