Você está aqui: Página Inicial > Infraestrutura > 2015 > 09 > Aeroporto de Fernando de Noronha será ampliado

Infraestrutura

Aeroporto de Fernando de Noronha será ampliado

Pernambuco

Arquipélago é destino estratégico para o turismo nacional
por Portal Brasil publicado: 09/09/2015 18h54 última modificação: 09/09/2015 18h54
Divulgação/Planalto Fernando de Noronha é considerado destino estratégico para o turismo nacional

Fernando de Noronha é considerado destino estratégico para o turismo nacional

O arquipélago de Fernando de Noronha (PE) é considerado Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco, e um dos 270 municípios contemplados pelo Programa de Aviação Regional da Secretaria de Aviação da Presidência da República. O local é considerado destino estratégico para o turismo nacional, segundo critérios técnicos do Estudo de Competitividade dos 65 Destinos Indutores do Desenvolvimento Turístico Regional, do Ministério do Turismo.

A reforma e ampliação do aeroporto de Fernando de Noronha está em fase de Estudo Preliminar (EP), quando são detalhadas as necessidades do aeródromo e definidos valores de investimento.

No Estado de Pernambuco, outros oito municípios estão incluídos devem receber melhorias de infraestrutura por meio do programa de Aviação Regional: Afogados da Ingazeira, Araripina, Arcoverde, Caruaru, Garanhuns, Petrolina, Salgueiro e Serra Talhada.

Destes, sete estão em fase de Estudo Preliminar e um em Anteprojeto, etapa que antecede o processo de licitação e início das obras. Para conhecer mais sobre as cinco etapas do Programa de Aviação Regional e acompanhar a evolução dos aeroportos clique aqui.

Distante 545 km de Recife e 360 km de Natal, o acesso a Fernando de Noronha só é possível por voo – via aeroportos das capitais – ou embarcação. De pequeno porte, o aeródromo do arquipélago recebe poucas frequências diárias.

Com os investimentos do programa, o objetivo é que ele possa receber aeronaves de grande porte em qualquer época do ano, o que não é possível hoje quando há chuvas fortes ou tempo nublado, além das melhorias na pista de pouso e decolagem, terminal de passageiros e pátio de aeronaves, que devem deixar o ambiente mais seguro e agradável aos turistas.

Mais barato

A Lei dos Subsídios (nº 13.097), que aguarda regulamentação do Poder Executivo, prevê a redução dos custos de operação de rotas regionais, que chegam a ser 31% mais caras que os trechos operados entre capitais.

O objetivo é aumentar o interesse das empresas aéreas e expandir a malha aérea do País, ampliando o fluxo de passageiros para cidades fora dos grandes centros urbanos.  Se aprovada, a regulamentação da Lei vai normatizar o subsídio de 50% da ocupação da aeronave ou até 60 passageiros em todo o País (à exceção da Amazônia Legal), além de subsídios nas tarifas e rotas em aeroportos com movimentação anual de 600 mil passageiros.

Programa

O Programa de Aviação Regional foi criado em 2012 com o objetivo de conectar o Brasil e levar desenvolvimento e serviços sociais a lugares distantes das capitais brasileiras. Para isso, a Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República vai investir cerca de R$ 7,3 bilhões na construção ou reforma de 270 aeroportos em todo o território nacional.

Mais de 40 milhões de brasileiros vivem, hoje, a centenas de quilômetros do aeroporto mais próximo da região. O programa trabalha para encurtar essas distâncias, aproximando moradores e turistas dos aeroportos brasileiros. O objetivo é que 96% da população esteja a, no máximo, 100 quilômetros de um terminal aeroportuário.

O investimento é oriundo do Fundo Nacional da Aviação Civil (FNAC), composto por taxas e outorgas da aviação, e que só pode ser investido de volta no próprio setor. A contratação das empresas responsáveis pelos estudos e obras é feita diretamente pelo governo federal, sem repasse de verbas a estados e municípios.

Clique aqui e conheça os aeroportos de Pernambuco incluídos no programa.

Fonte: Secretaria de Aviação Civil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Governo anuncia recursos nas áreas de habitação e saneamento no Rio de Janeiro
O estado do Rio de Janeiro receberá investimentos nas áreas de habitação, contenção de encostas e saneamento
Cadastramento biométrico vai aumentar a segurança na transmissão de dados
Termo de Cooperação assinado pelo Departamento Nacional de Trânsito vai aumentar a segurança na transmissão de dados e otimizar recursos
Novas regras vão facilitar embarque e desembarque em aeroportos
Governo elabora conjunto de orientações para eliminar os obstáculos e reduzir o tempo de espera no embarque e desembarque nos aeroportos
O estado do Rio de Janeiro receberá investimentos nas áreas de habitação, contenção de encostas e saneamento
Governo anuncia recursos nas áreas de habitação e saneamento no Rio de Janeiro
Termo de Cooperação assinado pelo Departamento Nacional de Trânsito vai aumentar a segurança na transmissão de dados e otimizar recursos
Cadastramento biométrico vai aumentar a segurança na transmissão de dados
Governo elabora conjunto de orientações para eliminar os obstáculos e reduzir o tempo de espera no embarque e desembarque nos aeroportos
Novas regras vão facilitar embarque e desembarque em aeroportos

Últimas imagens

Cerca de 2 mil pessoas foram beneficiadas com a entrega das unidades habitacionais, avaliadas em R$ 56 mil cada. O empreendimento custou, no total, R$ 28,2 milhões
Cerca de 2 mil pessoas foram beneficiadas com a entrega das unidades habitacionais, avaliadas em R$ 56 mil cada. O empreendimento custou, no total, R$ 28,2 milhões
Foto: Bruno Peres/Ministério das Cidades
Em 2016, foram transportadas 84,6 milhões de toneladas de cargas pelas hidrovias interiores
Em 2016, foram transportadas 84,6 milhões de toneladas de cargas pelas hidrovias interiores
Danilo Borges/Ministério dos Transportes
Segundo ministro, até o fim do primeiro semestre de 2018, as águas estarão na última estrutura do Eixo Norte
Segundo ministro, até o fim do primeiro semestre de 2018, as águas estarão na última estrutura do Eixo Norte
Arquivo/PAC
A previsão para o ano de 2017 é de que a demanda total de energia deve crescer cerca de 1,5%
A previsão para o ano de 2017 é de que a demanda total de energia deve crescer cerca de 1,5%
Foto: Vanderlei Tacchio/Eletrosul
Empreendimento da Faixa 1 do programa contempla famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil
Empreendimento da Faixa 1 do programa contempla famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil
Foto: Rodrigo de Oliveira/Caixa

Governo digital