Você está aqui: Página Inicial > Infraestrutura > 2016 > 01 > Governo autoriza novo Terminal de Uso Privado no Maranhão

Infraestrutura

Governo autoriza novo Terminal de Uso Privado no Maranhão

Setor portuário

O porto será construído na cidade de São Luís (MA), e o investimento previsto para a realização do empreendimento é da ordem de R$ 780 milhões
por Portal Brasil publicado: 06/01/2016 17h38 última modificação: 06/01/2016 19h34
Foto: MPA Ainda neste mês vamos autorizar novos terminais de uso privado em outras regiões", disse o ministro Helder Barbalho

Ainda neste mês vamos autorizar novos terminais de uso privado em outras regiões", disse o ministro Helder Barbalho

Para ampliar a capacidade de escoamento de produção no Maranhão, o ministro da Secretaria de Portos, Helder Barbalho, assinou, nesta quarta-feira (6), a autorização para construção e exploração de um novo Terminal de Uso Privado (TUP) no Estado.

O porto será construído na cidade de São Luís (MA), e o investimento previsto para a realização do empreendimento é da ordem de R$ 780 milhões. Quando estiver concluído, o TUP será operado pela WPR São Luís Gestão de Portos e Terminais – do grupo WTorre. 

A estimativa da empresa responsável é que cinco mil empregos diretos sejam criados graças ao novo terminal. Já a previsão do governo federal para investimentos no setor portuário do Maranhão nos próximos anos é de R$ 1,782 bilhão, entre arrendamentos, prorrogações de contratos e autorizações de TUPs.

"Essa é uma primeira agenda que está sendo viabilizada, além de outras que serão anunciadas nos próximos meses. Ainda neste mês, vamos autorizar novos terminais de uso privado em outras regiões", disse o ministro Helder Barbalho, citando investimentos em Aracruz (ES), estimados em R$ 279 milhões, e em Candeias (BA), com previsão de investimentos de R$ 850 milhões.

Barbalho disse que os novos empreendimentos revelam a grande demanda existente no País para mais terminais portuários e afirmou que o setor vai continuar colaborando para o crescimento e desenvolvimento brasileiro.

Fonte: Portal Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Programa de Parcerias de Investimentos atualiza processo de concessões
Entre as mudanças, está a necessidade dos editais possuírem aval do Tribunal de Constas da União
Governo lança programa para revitalizar São Francisco
Rio é o maior corpo d'água totalmente brasileiro e é usado como rota de transporte e força motriz para geração de energia
Minha Casa Minha Vida também financia imóveis para classe média
Programa financia moradias para brasileiros de classe média - sem subsídios, mas com juros reduzidos.
Entre as mudanças, está a necessidade dos editais possuírem aval do Tribunal de Constas da União
Programa de Parcerias de Investimentos atualiza processo de concessões
Rio é o maior corpo d'água totalmente brasileiro e é usado como rota de transporte e força motriz para geração de energia
Governo lança programa para revitalizar São Francisco
Programa financia moradias para brasileiros de classe média - sem subsídios, mas com juros reduzidos.
Minha Casa Minha Vida também financia imóveis para classe média

Últimas imagens

O conjunto é formado por sete blocos, com 32 apartamentos em cada um
O conjunto é formado por sete blocos, com 32 apartamentos em cada um
Divulgação/Ministério das Cidades
O objetivo é integrar as propostas do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco ao Plano Novo Chico
O objetivo é integrar as propostas do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco ao Plano Novo Chico
Divulgação/EBC
O BNDES é responsável pela contratação dos serviços necessários à desestatização
O BNDES é responsável pela contratação dos serviços necessários à desestatização
Divulgação/CELG
Em julho, o País registrou 7.123 mil m³/ano de capacidade instalada de produção de biodiesel
Em julho, o País registrou 7.123 mil m³/ano de capacidade instalada de produção de biodiesel
Divulgação/Agência Petrobras
A energia comercializada tem suprimento previsto a partir de 1º de março de 2020
A energia comercializada tem suprimento previsto a partir de 1º de março de 2020
Divulgação/Ministério do Planejamento

Governo digital