Você está aqui: Página Inicial > Infraestrutura > 2016 > 01 > Governo pretende acelerar processos de licitações portuárias

Infraestrutura

Governo pretende acelerar processos de licitações portuárias

Portos

O objetivo é realizar 90 leilões em 2016; novos editais serão lançados antes do final de março
por Portal Brasil publicado: 27/01/2016 12h26 última modificação: 28/01/2016 11h25

O ministro Helder Barbalho, da Secretaria de Portos da Presidência da República (SEP-PR), e o diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Mario Povia, se reúnem nesta quarta-feira (27) para discutir ações que ajudem a acelerar o processo de licitações portuárias. A ideia é promover um alinhamento a respeito do fluxo de divulgação dos editais de licitação de áreas para terminais portuários.

A intenção principal da Secretaria de Portos é a de acelerar o processo de arrendamento. Por isso, o novo fluxo será encaminhando como pleito ao Tribunal de Contas da União (TCU). "A ideia é conseguir do TCU o 'de acordo' para a proposta de que todos os editais sigam o padrão já estabelecido para os 20 editais já aprovados pelo Tribunal", explicou Barbalho.

"Nosso entendimento é que a metodologia já está estabelecida e apenas em casos excepcionais o Tribunal, quando achar necessário, exigiria o envio prévio do edital para análise. Isso seria feito quando os ajustes nas regras possam alterar a metodologia já fixada para esse tipo de certame", acrescentou o ministro-chefe da Secretaria de Portos.

Barbalho reafirmou a meta de realizar todos os 90 leilões restantes ainda em 2016. Além disso, ele antecipou que divulgará novos editais já aprovados pelo TCU (um total de 20) antes da realização do próximo leilão de seis áreas no Pará, previsto para 31 de março. O ministro, contudo, não detalhou as próximas áreas a terem editais publicados.

Modernização portuária

A Secretaria de Portos também decidiu expandir o Projeto de Modernização da Gestão Portuária (PMGP). Barbalho ressaltou que a segunda fase do programa tem início este ano. As próximas Docas a receberem o projeto são do Ceará, do Rio Grande do Norte, da Bahia e do Espírito Santo.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Secretaria de Portos da Presidência da República

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Porto de Itaqui é o sexto mais movimentado do Brasil
O governo investiu R$ 70 milhões no Berço 108 do Porto de Itaqui, que é a porta de entrada de boa parte do combustível importado pelo Brasil
Nova lei traz mudanças para o Código de Trânsito Brasileiro
Diretor do Denatran destaca as três principais, entre elas, o Sistema de Notificação Eletrônico.
Diretor do Denatran faz balanço da Operação Rodovida
Operação é feita para prevenir e evitar acidentes nas rodovias federais durante os feriados de fim e início de ano
O governo investiu R$ 70 milhões no Berço 108 do Porto de Itaqui, que é a porta de entrada de boa parte do combustível importado pelo Brasil
Porto de Itaqui é o sexto mais movimentado do Brasil
Diretor do Denatran destaca as três principais, entre elas, o Sistema de Notificação Eletrônico.
Nova lei traz mudanças para o Código de Trânsito Brasileiro
Operação é feita para prevenir e evitar acidentes nas rodovias federais durante os feriados de fim e início de ano
Diretor do Denatran faz balanço da Operação Rodovida

Últimas imagens

Ações de fornecimento são importantes para a sobrevivência das famílias
Ações de fornecimento são importantes para a sobrevivência das famílias
Divulgação/Codevasf
A taxa máxima de embarque internacional, que era R$ 109,13, agora custa R$ 113,04
A taxa máxima de embarque internacional, que era R$ 109,13, agora custa R$ 113,04
Foto: divulgação/secretaria de Aviação Civil
Refrota atende à Política Nacional e Programa de Infraestrutura de Transporte e da Mobilidade Urbana
Refrota atende à Política Nacional e Programa de Infraestrutura de Transporte e da Mobilidade Urbana
Foto: Hmenon Oliveira/Gov. do Distrito Federal
Montante vai impulsionar desenvolvimento regional e fomentar redes de arranjos produtivos locais
Montante vai impulsionar desenvolvimento regional e fomentar redes de arranjos produtivos locais
Divulgação/Governo do Pará
Alimentos são adquiridos dos agricultores familiares e entregues a pessoas em situação de insegurança alimentar
Alimentos são adquiridos dos agricultores familiares e entregues a pessoas em situação de insegurança alimentar
Divulgação/Conab

Governo digital