Você está aqui: Página Inicial > Infraestrutura > 2016 > 02 > Rio São Francisco recebeu 1,9 milhão de peixes nativos em 2015

Infraestrutura

Rio São Francisco recebeu 1,9 milhão de peixes nativos em 2015

Codevasf

Os alevinos são destinados à recomposição de rios, lagoas e grandes reservatórios hídricos da região
publicado: 12/02/2016 17h36 última modificação: 12/02/2016 19h25
Divulgação/Codevasf Espécies nativas são inseridas em trechos do rio em Alagoas, durante ações de repovoamento

Espécies nativas são inseridas em trechos do rio em Alagoas, durante ações de repovoamento

O Rio São Francisco recebeu em 2015 de 1,9 milhão de alevinos (peixes recém-saídos do ovo). São utilizadas somente espécies nativas da bacia hidrográfica da região nessas ações de repovoamento do Velho Chico.

Os peixes, produzidos pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), são destinados à recomposição da ictiofauna(conjunto das espécies de peixes) de rios, lagoas e grandes reservatórios hídricos da região. No ano passado, a Codevasf produziu cerca de 7 milhões de alevinos.

Para o Rio São Francisco, a Companhia utiliza apenas espécies nativas da bacia hidrográfica, como pacamã, curimatã, matrinxã, cari, cascudo, piau, piaba e surubim.

Peixamentos em 2016

A Superintendência Regional da Codevasf em Alagoas já promoveu dois peixamentos em 2016. A primeira ação foi no dia 3 de janeiro, três trechos do São Francisco entre os municípios de Penedo (AL) e Neópolis (SE). A segunda foi realizada no dia 31 do mesmo mês, no município de Piaçabuçu, no Baixo São Francisco alagoano.

Essas iniciativas integram as ações do Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, executado pela Codevasf em sua área de atuação.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Integração Nacional

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Governo anuncia recursos nas áreas de habitação e saneamento no Rio de Janeiro
O estado do Rio de Janeiro receberá investimentos nas áreas de habitação, contenção de encostas e saneamento
Cadastramento biométrico vai aumentar a segurança na transmissão de dados
Termo de Cooperação assinado pelo Departamento Nacional de Trânsito vai aumentar a segurança na transmissão de dados e otimizar recursos
Novas regras vão facilitar embarque e desembarque em aeroportos
Governo elabora conjunto de orientações para eliminar os obstáculos e reduzir o tempo de espera no embarque e desembarque nos aeroportos
O estado do Rio de Janeiro receberá investimentos nas áreas de habitação, contenção de encostas e saneamento
Governo anuncia recursos nas áreas de habitação e saneamento no Rio de Janeiro
Termo de Cooperação assinado pelo Departamento Nacional de Trânsito vai aumentar a segurança na transmissão de dados e otimizar recursos
Cadastramento biométrico vai aumentar a segurança na transmissão de dados
Governo elabora conjunto de orientações para eliminar os obstáculos e reduzir o tempo de espera no embarque e desembarque nos aeroportos
Novas regras vão facilitar embarque e desembarque em aeroportos

Últimas imagens

Cerca de 2 mil pessoas foram beneficiadas com a entrega das unidades habitacionais, avaliadas em R$ 56 mil cada. O empreendimento custou, no total, R$ 28,2 milhões
Cerca de 2 mil pessoas foram beneficiadas com a entrega das unidades habitacionais, avaliadas em R$ 56 mil cada. O empreendimento custou, no total, R$ 28,2 milhões
Foto: Bruno Peres/Ministério das Cidades
Em 2016, foram transportadas 84,6 milhões de toneladas de cargas pelas hidrovias interiores
Em 2016, foram transportadas 84,6 milhões de toneladas de cargas pelas hidrovias interiores
Danilo Borges/Ministério dos Transportes
Segundo ministro, até o fim do primeiro semestre de 2018, as águas estarão na última estrutura do Eixo Norte
Segundo ministro, até o fim do primeiro semestre de 2018, as águas estarão na última estrutura do Eixo Norte
Arquivo/PAC
A previsão para o ano de 2017 é de que a demanda total de energia deve crescer cerca de 1,5%
A previsão para o ano de 2017 é de que a demanda total de energia deve crescer cerca de 1,5%
Foto: Vanderlei Tacchio/Eletrosul
Empreendimento da Faixa 1 do programa contempla famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil
Empreendimento da Faixa 1 do programa contempla famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil
Foto: Rodrigo de Oliveira/Caixa

Governo digital