Você está aqui: Página Inicial > Infraestrutura > 2016 > 11 > Governo aceita sugestões do setor sucroalcooleiro sobre biocombustíveis

Infraestrutura

Governo aceita sugestões do setor sucroalcooleiro sobre biocombustíveis

Energia

Com o RenovaBio – Biocombustíveis 2030, o governo quer garantir o aumento da produção de biocombustíveis no País
por Portal Brasil publicado: 28/11/2016 19h52 última modificação: 29/11/2016 09h32
Divulgação/MME Ministério de Minas e Energia sediará evento para construir novas políticas públicas junto com o setor

Ministério de Minas e Energia sediará evento para construir novas políticas públicas junto com o setor

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, convocou, nesta segunda-feira (28), empresários do setor sucroalcooleiro a apresentar sugestões para a elaboração do plano de biocombustíveis RenovaBio, que será tema de debate em 13 de dezembro na sede do ministério, em Brasília.

“Estamos abertos àqueles que queiram dar sua contribuição, sua crítica. O País precisa das contribuições do setor privado, pois o governo não pode e não deve querer tolher ou mensurar qualquer tipo de ganho [desse setor]. O que compete ao governo, e seremos implacáveis, é garantir serviço de qualidade a preço competitivo para nossa população”, disse o ministro.

Com o RenovaBio  Biocombustíveis 2030, o governo quer garantir o aumento da produção de biocombustíveis no País em sintonia com os compromissos brasileiros assumidos no Acordo de Paris, para reduzir as emissões de gases de efeito estufa.

O ministro participou em São Paulo do encontro Ethanol/Summit sobre o Futuro do Setor Energético e Energias Renováveis, promovido pela União da Indústria de Cana de Açúcar (Unica).

“Estar aqui na Unica tem significado enorme. Temos os compromissos que assumimos internacionalmente, e 2030 está logo aí. Precisamos começar a fazer as entregas que o mundo e que a população brasileira demandam de nós. E o MME vai dar a contribuição até o limite de suas possibilidades, para dar ao País as bases que precisamos para crescer”, disse o ministro, citando o acordo firmado pelo Brasil na COP 21, de que a participação dos biocombustíveis chegue a 18% na matriz energética até 2030.

Segundo a presidente da Unica, Elisabeth Farina, a iniciativa reacende a expectativa de retomada dos investimentos na área de biocombustíveis e “parar e pensar o posicionamento estratégico do setor é muito relevante nesse momento de muita mudança política e econômica”. Além da vantagem ambiental, segundo Elisabeth, a diminuição da oferta de petróleo vai exigir ampliação da produção de biocombustíveis.

Fonte: Agência Brasil e Ministério de Minas e Energia (MME)

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Porto de Itaqui é o sexto mais movimentado do Brasil
O governo investiu R$ 70 milhões no Berço 108 do Porto de Itaqui, que é a porta de entrada de boa parte do combustível importado pelo Brasil
Nova lei traz mudanças para o Código de Trânsito Brasileiro
Diretor do Denatran destaca as três principais, entre elas, o Sistema de Notificação Eletrônico.
Diretor do Denatran faz balanço da Operação Rodovida
Operação é feita para prevenir e evitar acidentes nas rodovias federais durante os feriados de fim e início de ano
O governo investiu R$ 70 milhões no Berço 108 do Porto de Itaqui, que é a porta de entrada de boa parte do combustível importado pelo Brasil
Porto de Itaqui é o sexto mais movimentado do Brasil
Diretor do Denatran destaca as três principais, entre elas, o Sistema de Notificação Eletrônico.
Nova lei traz mudanças para o Código de Trânsito Brasileiro
Operação é feita para prevenir e evitar acidentes nas rodovias federais durante os feriados de fim e início de ano
Diretor do Denatran faz balanço da Operação Rodovida

Últimas imagens

Ações de fornecimento são importantes para a sobrevivência das famílias
Ações de fornecimento são importantes para a sobrevivência das famílias
Divulgação/Codevasf
A taxa máxima de embarque internacional, que era R$ 109,13, agora custa R$ 113,04
A taxa máxima de embarque internacional, que era R$ 109,13, agora custa R$ 113,04
Foto: divulgação/secretaria de Aviação Civil
Refrota atende à Política Nacional e Programa de Infraestrutura de Transporte e da Mobilidade Urbana
Refrota atende à Política Nacional e Programa de Infraestrutura de Transporte e da Mobilidade Urbana
Foto: Hmenon Oliveira/Gov. do Distrito Federal
Montante vai impulsionar desenvolvimento regional e fomentar redes de arranjos produtivos locais
Montante vai impulsionar desenvolvimento regional e fomentar redes de arranjos produtivos locais
Divulgação/Governo do Pará
Alimentos são adquiridos dos agricultores familiares e entregues a pessoas em situação de insegurança alimentar
Alimentos são adquiridos dos agricultores familiares e entregues a pessoas em situação de insegurança alimentar
Divulgação/Conab

Governo digital