Você está aqui: Página Inicial > Infraestrutura > 2017 > 10 > Demanda por voos internacionais tem um ano consecutivo de crescimento

Infraestrutura

Demanda por voos internacionais tem um ano consecutivo de crescimento

Aviação civil

Aumento foi de 16,7% em setembro, na comparação com o mesmo mês de 2016, completando 12 meses seguidos de alta
publicado: 31/10/2017 18h09 última modificação: 03/11/2017 15h49

Em setembro deste ano, a demanda por voos internacionais de empresas brasileiras teve um aumento de 16,7% na comparação com o mesmo mês de 2016. Este foi o 12º mês consecutivo de alta do índice. No acumulado do ano, o crescimento foi de 13,6%. Com relação à oferta, o aumento registrado foi de 18,5%. No acumulado do ano, o índice cresceu 10,9% .

 

Foto: Pedro Ventura/Agência BrasíliaDemanda por voos internacionais tem um ano consecutivo de crescimento

Além disso, setembro teve o maior nível alcançado de passageiros transportados em voos internacionais registrado para o mês na série histórica, iniciada em 2000: foram 707 mil passageiros pagos. De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a taxa de aproveitamento dos assentos foi de 85,5% no mês.

Demanda doméstica

Para voos domésticos, a demanda teve crescimento de 6,4% em setembro, sétima alta consecutiva. Já a oferta de assentos cresceu 2,7%, terceiro crescimento consecutivo do indicador. No acumulado do ano, a demanda cresceu 2,2% e a oferta, 0,9%, ambos os índices comparados com aqueles registrados no mesmo período de 2016.

Segundo a Anac, empresas brasileiras transportaram 7,5 milhões de passageiros pagos em voos domésticos, número 6,6% maior do que o registrado em setembro do ano passado. A taxa de aproveitamento dos assentos foi de 82,9%. Em setembro de 2016, o índice foi 3,6% menor. No acumulado dos nove primeiros meses do ano, a taxa de aproveitamento foi de 80,9%, com variação positiva de 1,3% em relação ao mesmo período de 2016.

Transporte de cargas

No que diz respeito ao transporte internacional de cargas, voos internacionais foram responsáveis por 19,2 mil toneladas. O volume é o maior para o indicador desde o início da série histórica e é 35,3% maior do que aquele registrado em setembro de 2016. No acumulado do ano, o aumento foi de 26,1%. O mercado doméstico respondeu pelo transporte de 35,7 mil toneladas.

Fonte: Governo do Brasil, com informações da Anac

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil