Você está aqui: Página Inicial > Meio Ambiente > 2010 > 03 > Suspensão de carteiras de pescadores

Meio ambiente

Suspensão de carteiras de pescadores

publicado: 02/03/2010 17h10 última modificação: 28/07/2014 11h46

Na última sexta-feira (22) o Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) suspendeu 79 mil carteiras de pescadores em todo o Brasil. A medida tem como objetivo averiguar possíveis irregularidades no registro desses profissionais, que se forem confirmadas implicará na cassação das carteiras.

O cancelamento desses registros terá como consequência a interrupção de benefícios e direitos, como crédito e óleo diesel subsidiado, seguro defeso e os benefícios previdenciários, entre eles o salário maternidade e auxílio doença. As pessoas notificadas pelo MPA terão 60 dias para prestar esclarecimentos ao Ministério.

Desse total de registros que podem apresentar algum tipo de irregularidade, os casos mais graves foram averiguados no Pará onde cerca de 10 mil pessoas inscritas como pescadores podem estar exercendo outras  atividades profissionais.

Os outros casos são de óbito sem baixa do registro que podem chegar a 3.500 pessoas; vínculo empregatício fora da atividade pesqueira totalizando 48 mil casos. Foi constatado ainda o registro de pescador por pessoas beneficiárias da Previdência que estejam impedidas de exercer atividades profissionais, como idosos e deficientes, que chegam a cerca de 16 mil.

A suspensão das carteiras representa ainda a melhoria da qualidade dos dados do Registro Geral da Pesca (RGP) que contém as informações cadastrais de todos os pescadores profissionais do País. Além disso, sinaliza aos trabalhadores regularizados que o MPA está atento às irregularidades que possam vir a ocorrer.

Em Questão edição nº 972 – 27/01/2010

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Banner - Combate às Queimadas

Últimos vídeos

Ibama e BNDES assinam contrato do Fundo Amazônia
Recursos do contrato serão aplicados no apoio à logística de transporte das atividades de fiscalização ambiental
Queimadas causam ciclo maléfico para o meio ambiente
Segundo o Ibama, este é um dos períodos mais críticos da história recente do Brasil em relação aos incêndios florestais. De acordo com ele, já são 169 mil focos de calor no ano
Entenda o trabalho dos brigadistas florestais
Ministério do Meio Ambiente edita anualmente portaria para contratação temporária de brigadistas florestais. Em 2016, 834 foram selecionados e atuaram no combate a 1.350 incêndios
Recursos do contrato serão aplicados no apoio à logística de transporte das atividades de fiscalização ambiental
Ibama e BNDES assinam contrato do Fundo Amazônia
Segundo o Ibama, este é um dos períodos mais críticos da história recente do Brasil em relação aos incêndios florestais. De acordo com ele, já são 169 mil focos de calor no ano
Queimadas causam ciclo maléfico para o meio ambiente
Ministério do Meio Ambiente edita anualmente portaria para contratação temporária de brigadistas florestais. Em 2016, 834 foram selecionados e atuaram no combate a 1.350 incêndios
Entenda o trabalho dos brigadistas florestais

Últimas imagens

De acordo com as pastas, as iniciativas reforçam prioridades nacionais na área de segurança hídrica e alimentar
De acordo com as pastas, as iniciativas reforçam prioridades nacionais na área de segurança hídrica e alimentar
Paulo de Araújo/MMA
Brasil defenderá integração das medidas de proteção da biodiversidade com o setor produtivo
Brasil defenderá integração das medidas de proteção da biodiversidade com o setor produtivo
Divulgação/Governo do Mato Grosso
Ibama intensificará fiscalização para combater garimpos ilegais nas terras dos Munduruku
Ibama intensificará fiscalização para combater garimpos ilegais nas terras dos Munduruku
Paulenir Constâncio/MMA
Fernando Coelho Filho afirmou que setor sucroenergético tem papel importante para Brasil atingir compromissos
Fernando Coelho Filho afirmou que setor sucroenergético tem papel importante para Brasil atingir compromissos
Divulgação/Min. do Desenvolvimento Agrário
Concessões serão iniciadas nos parques nacionais de Brasília, da Chapada dos Veadeiros e do Pau-Brasil
Concessões serão iniciadas nos parques nacionais de Brasília, da Chapada dos Veadeiros e do Pau-Brasil
Divulgação/Prefeitura de Alto Paraíso

banner_servico.jpg

Governo digital