Você está aqui: Página Inicial > Meio Ambiente > 2011 > 08 > Reservas extrativistas na Amazônia recebem concessão de terras da União

Meio ambiente

Reservas extrativistas na Amazônia recebem concessão de terras da União

por Portal Brasil publicado: 09/08/2011 16h55 última modificação: 28/07/2014 12h57

As populações de cinco reservas extrativistas (Resex) da Amazônia receberão a concessão de uso de suas áreas. No último sábado (6), a ministra do Meio Ambiente (MMA), Izabella Teixeira, e a secretária do Patrimônio da União, Paula Lara, assinaram na Resex Terra Grande-Pracuúba, a transferência dessas áreas para o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que passará a titulação aos extrativistas nos dias 4 e 5 de outubro.

Serão beneficiadas as comunidades tradicionais que moram nas Resex Tapajós-Arapiuns, Gurupá-Melgaço, Terra Grande-Pracuúba, Riozinho do Anfrísio e Caeté-Taperaçu, todas localizadas no estado do Pará. De acordo com a ministra Izabella Teixeira, esse é um momento único para o País: "é uma nova base para uma política que vai avançar com os povos tradicionais e com a conservação da biodiversidade".

A parceria entre governo federal e extrativistas também conta com participação do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), que garante políticas de apoio à agricultura familiar e à produção das comunidades tradicionais. Um exemplo é o acesso ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e o apoio à regularização fundiária das Resex.

Os extrativistas também receberão políticas de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater). Atendendo a demanda da população, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) vai lançar um edital para serviços de Ater em Resex.

O MMA e o ICMBio também vão apoiar o Ministério da Pesca e Aquicultura na elaboração de edital de assistência técnica para pesca. O apoio à assistência técnica, beneficiamento de produção e acesso aos mercados fortalece o extrativismo e são as bases para melhorar a qualidade de vida dessas populações e proteger o meio ambiente.

Essas medidas sinalizam a evolução do processo iniciado em 2002, quando MMA e MDA reconheceram as populações tradicionais residentes em Resex como beneficiárias do Programa Nacional de Reforma Agrária. Em 2008, esse reconhecimento foi estendido a moradores tradicionais de Florestas Nacionais (Flona) e Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS).


Fonte:
Ministério do Meio Ambiente

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Seleção vai apoiar novas unidades de conservação na Amazônia
Programa Arpa lançou dois editais, um destinado à criação de novas UCs e outro voltado à consolidação e manutenção dessas áreas
Discutidas estratégias para ampliação do CAR
Ministras do Meio Ambiente e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, debateram a ampliação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)
Cadastramento busca regularizar propriedades rurais
CAR é obrigatório para todos os imóveis rurais e busca auxiliar no planejamento das propriedades e na recuperação de áreas degradada
Programa Arpa lançou dois editais, um destinado à criação de novas UCs e outro voltado à consolidação e manutenção dessas áreas
Seleção vai apoiar novas unidades de conservação na Amazônia
Ministras do Meio Ambiente e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, debateram a ampliação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)
Discutidas estratégias para ampliação do CAR
CAR é obrigatório para todos os imóveis rurais e busca auxiliar no planejamento das propriedades e na recuperação de áreas degradada
Cadastramento busca regularizar propriedades rurais

Últimas imagens

Implantação da linha de transmissão e as subestações associadas fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento
Implantação da linha de transmissão e as subestações associadas fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento
Divulgação/Ibama
A preguiça pode viver até 40 anos
A preguiça pode viver até 40 anos
Divulgação/Governo do Rio de Janeiro
Vida selvagem é importante tanto pelo seu aspecto ecológico como genético, social, econômico, científico, educacional e cultural
Vida selvagem é importante tanto pelo seu aspecto ecológico como genético, social, econômico, científico, educacional e cultural
Divulgação/ICMBio
Objetivo da participação do Brasil na conferência da ONU é valorizar a implantação das boas práticas de convivência sustentável com a semiaridez
Objetivo da participação do Brasil na conferência da ONU é valorizar a implantação das boas práticas de convivência sustentável com a semiaridez
Divulgação/Governo do Rio Grande do Norte
Entre os objetivos da política nacional, pode-se destacar a proteção, preservação, conservação e recuperação dos recursos naturais
Entre os objetivos da política nacional, pode-se destacar a proteção, preservação, conservação e recuperação dos recursos naturais
Divulgação/MMA

Governo digital