Você está aqui: Página Inicial > Meio Ambiente > 2014 > 05 > Plano de Ação quer promover a preservação do tatu-bola

Meio Ambiente

Plano de Ação quer promover a preservação do tatu-bola

Biodiversidade

Intenção é diminuir o risco de extinção de duas espécies do tatu-bola, conhecidas como T. Tricinctus e T. Matacus
por Portal Brasil publicado: 23/05/2014 19h43 última modificação: 30/07/2014 03h13

O Plano de Ação Nacional (PAN) para preservação do tatu-bola foi aprovado nessa quinta-feira (22) pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), durante a cerimônia de comemoração ao Dia Internacional da Biodiversidade, em Brasília. A oficina de trabalho para a elaboração do PAN foi realizada  na Reserva Particular de Patrimônio Natural (RPPN) Serra das Almas, em Crateús, Ceará.

A intenção é diminuir o risco de extinção de duas espécies do gênero Tolypeutes, ordem a qual pertence o tatu-bola, conhecidas como T. Tricinctus (tatu-bola-do-Nordeste) e T. Matacus (tatu-bola-do-Centro-Oeste). A meta é levar o T. Tricinctus, atualmente classificado como "Em Perigo", para a categoria "Vulnerável". Essa espécie vive exclusivamente no Brasil, na caatinga ou cerrado, e está ameaçada de extinção.

Já o T. Matacus habita o Pantanal e áreas vizinhas de cerrado, porém é mais comum em outros países. Com o PAN, esta espécie será melhor estudada, uma vez que encontra-se na categoria "Dados Insuficientes" por falta de informações em solo brasileiro.

Para atingir a meta, foi criado um Grupo de Assessoramento Estratégico e estabelecidas 38 ações. "Em cinco anos, o objetivo é que a gente consiga diminuir esse grau de ameaça", afirmou a coordenadora-substituta de Planos de Ação do ICMBio (Copan), Marília Marini.

A elaboração do PAN Tatu-bola, realizada entre 12 e 16 de maio, foi coordenada pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Primatas Brasileiros (CPB/ICMBio), com o apoio da ONG Associação Caatinga e do Grupo Especialista em Tatus, Preguiças e Tamanduás. Outras 15 instituições, entre universidades, órgãos estaduais e federais do meio ambiente, também participaram da elaboração dos planos, que terão coordenação executiva da Associação Caatinga e serão acompanhados pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação do Cerrado e Caatinga (Cecat) e pela Coordenação-Geral de Espécies Ameaçadas (Cgesp).

O Tatu-bola ganhou esse nome por fechar-se completamente, formando uma bola, para se defender de predadores. Essa característica fez com que a espécie fosse escolhida como mascote para a Copa do Mundo 2014, mas isso não diminui o risco de extinção. "A pressão para o tatu-bola nesses últimos anos foi muito grande. Ele perdeu 50% do seu habitat natural. Já havia a necessidade de criar um plano de ação e esse é um momento em que ele ganha visibilidade por conta do Mundial. A ideia foi aproveitar essa oportunidade", acrescentou Marília Marini.

Planos de Ação

Os PANs são instrumentos de gestão para troca de experiências entre entidades com o intuito de buscar novas ações para conservação da biodiversidade. Assim, é possível reunir e potencializar os esforços para a preservação do meio ambiente.

"O Plano de Ação é uma ferramenta definida pelo governo brasileiro a partir do Programa Pró-Espécie. Ele soma a integração de esforços, identificação de lacunas e orientação para que a gente tenha um sucesso maior na conservação de espécies. É um pacto de ações entre diferentes parceiros e instituições", afirmou o Coordenador Geral de Manejo para Conservação do ICMBio (Cgesp), Ugo Vercillo.

Pró-Espécie

As etapas para elaboração de um Plano de Ação consistem em organizar e analisar todas as informações apuradas para identificar as ameaças e os atores. Nesse processo, são apontados os objetivos, metas e ações que irão promover mudança do risco de extinção dos animais. O trabalho de elaboração, monitoria e revisão é instituído pela Instrução Normativa ICMBio nº25/2012, com base no planejamento estratégico que estabelece um método simples a ser aplicado em todos os níveis taxonômicos ou geográficos.

Cabe aos Centros Nacionais de Pesquisa e Conservação do ICMBio coordenar todo o processo de elaboração e implementação dos PANs, conforme estabelecido na Portaria ICMBio n° 78/2009, sob a supervisão da Coordenação-geral de Manejo para a Conservação. O Instituto conta ainda com o apoio do Projeto Probio II/MMA.

Após o diagnóstico das ameaças, são definidos quais instrumentos de gestão deverão ser aplicados ou otimizados. As ações abrangem objetivamente a interferência em políticas públicas, desenvolvimento de conhecimentos específicos, sensibilização de comunidades e controle da ação humana para combater as ameaças.

O Plano de Ação Nacional adotou medidas como a criação e implementação de unidades de conservação, regularização fundiária, licenciamento e compensação ambiental, pesquisa aplicada, conservação ex-situ - fora do lugar de origem -, educação ambiental, fiscalização, recuperação de áreas degradadas e projetos de usos sustentáveis dos recursos naturais.

Fonte:
Instituto Chico Mendes

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Banner - Combate às Queimadas

Últimos vídeos

Ibama vai contratar cerca de 800 novos brigadistas florestais
Para prevenir e combater incêndios florestais, Ibama contrata cerca de 800 novos brigadistas para atuação temporária
PrevFogo utiliza dados coletador pelo Inpe para combater incêndios
Nesta época do ano, o Prevfogo intensifica a fiscalização das áreas florestais e diminui o índice de áreas destruídas por incêndios
Campanha mundial alerta sobre tráfico de pessoas
Secretaria dos Direitos Humanos do Rio de Janeiro aderiu à campanha Coração Azul com ações de conscientização e alerta sobre o crime
Para prevenir e combater incêndios florestais, Ibama contrata cerca de 800 novos brigadistas para atuação temporária
Ibama vai contratar cerca de 800 novos brigadistas florestais
Nesta época do ano, o Prevfogo intensifica a fiscalização das áreas florestais e diminui o índice de áreas destruídas por incêndios
PrevFogo utiliza dados coletador pelo Inpe para combater incêndios
Secretaria dos Direitos Humanos do Rio de Janeiro aderiu à campanha Coração Azul com ações de conscientização e alerta sobre o crime
Campanha mundial alerta sobre tráfico de pessoas

Últimas imagens

Tema central do seminário deste ano será parcerias
Tema central do seminário deste ano será parcerias
Divulgação/ICMBio
Decreto que extingue a Renca determina proteção à vegetação, unidades de conservação e terras indígenas
Decreto que extingue a Renca determina proteção à vegetação, unidades de conservação e terras indígenas
Foto: Jefferson Rudy/MMA
Ciman atua em incêndios de nível 3, que exigem acionamento de recursos federais ou de outros estados
Ciman atua em incêndios de nível 3, que exigem acionamento de recursos federais ou de outros estados
Foto: Chico Valdiner/Governo do Mato Grosso
Todos os estados da Amazônia Legal apresentaram redução, segundo Instituto Imazon
Todos os estados da Amazônia Legal apresentaram redução, segundo Instituto Imazon
Arquivo/Agência Brasil
Conversão de multas será usada para recuperação de áreas degradas de afluentes do São Francisco
Conversão de multas será usada para recuperação de áreas degradas de afluentes do São Francisco
Foto: Gilberto Soares/MMA

banner_servico.jpg

Governo digital