Você está aqui: Página Inicial > Meio Ambiente > 2016 > 01 > Pesquisadores desenvolvem telha sustentável

Meio Ambiente

Pesquisadores desenvolvem telha sustentável

Universidade Federal do Amazonas

Produto de fibras naturais da Amazônia, como a malva e a juta, possui uma argamassa que inclui areia, resíduos de cerâmica e pouco cimento
por Portal Brasil publicado: 06/01/2016 15h00 última modificação: 06/01/2016 11h57
Divulgação/Fapeam Ecotelha é desenvolvida por pesquisadores da Universidade Federal do Amazonas

Ecotelha é desenvolvida por pesquisadores da Universidade Federal do Amazonas

Uma telha sustentável, criada a partir de materiais como a malva e a juta, fibras naturais da Amazônia, está sendo desenvolvida por pesquisadores da Universidade Federal do Amazonas (UFAM). O produto possui uma argamassa que inclui areia, resíduos de cerâmica e pouco cimento. 

“Além de ter menos cimento em sua constituição, ela tem também areia, que se torna um material mais barato, além das fibras naturais. A matriz que utiliza o cimento é muito frágil, e as fibras naturais é que vão dar a verdadeira resistência a esse material. O conjunto que a gente chama de "material compósito" vai produzir um material com maior resistência mecânica. E a gente já verificou que tem maior desempenho térmico devido ao uso de resíduos cerâmicos”, garantiu o subcoordenador da pesquisa, o doutor em engenharia João de Almeida Melo Filho.

Para o pesquisador, a telha sustentável terá boa aceitação pelos consumidores porque, além de ser mais barata, será parecida com as disponíveis no mercado.

João de Almeida acredita que a utilização das fibras naturais para a produção das ecotelhas também vai estimular o trabalho de produtores ribeirinhos.

“A gente acredita que o fato de o cultivo dessas fibras ser feito, principalmente, por comunidades ribeirinhas, a utilização dessas fibras no desenvolvimento de um material de construção e a possibilidade de que seja usado em grande escala irão incentivar essas comunidades a produzir e aumentar sua renda."

O pesquisador informou que o protótipo da ecotelha deve ficar pronto em 12 meses. Após esse processo, ele disse que será necessário um patrocínio para adquirir o maquinário destinado à produção em larga escala.

O projeto recebe o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas. A entidade concede R$ 50 mil, por meio do programa Sinapse da Inovação, para o desenvolvimento de tecnologias inovadoras.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Banner - Combate às Queimadas

Últimos vídeos

Ibama e BNDES assinam contrato do Fundo Amazônia
Recursos do contrato serão aplicados no apoio à logística de transporte das atividades de fiscalização ambiental
Queimadas causam ciclo maléfico para o meio ambiente
Segundo o Ibama, este é um dos períodos mais críticos da história recente do Brasil em relação aos incêndios florestais. De acordo com ele, já são 169 mil focos de calor no ano
Entenda o trabalho dos brigadistas florestais
Ministério do Meio Ambiente edita anualmente portaria para contratação temporária de brigadistas florestais. Em 2016, 834 foram selecionados e atuaram no combate a 1.350 incêndios
Recursos do contrato serão aplicados no apoio à logística de transporte das atividades de fiscalização ambiental
Ibama e BNDES assinam contrato do Fundo Amazônia
Segundo o Ibama, este é um dos períodos mais críticos da história recente do Brasil em relação aos incêndios florestais. De acordo com ele, já são 169 mil focos de calor no ano
Queimadas causam ciclo maléfico para o meio ambiente
Ministério do Meio Ambiente edita anualmente portaria para contratação temporária de brigadistas florestais. Em 2016, 834 foram selecionados e atuaram no combate a 1.350 incêndios
Entenda o trabalho dos brigadistas florestais

Últimas imagens

A redução da emissão de particulados pode chegar a 85%
A redução da emissão de particulados pode chegar a 85%
Divulgação/Governo de Mato Grosso de Sul
Parque foi a primeira UC do Brasil a ser reconhecida como Sítio do Patrimônio Mundial Natural pela Unesco, em 1986
Parque foi a primeira UC do Brasil a ser reconhecida como Sítio do Patrimônio Mundial Natural pela Unesco, em 1986
Divulgação/ICMBio
O trabalho identificou 36 classes de atrativos turísticos nas áreas protegidas do Brasil
O trabalho identificou 36 classes de atrativos turísticos nas áreas protegidas do Brasil
Divulgação/ICMBio
Guia foi elaborado por pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Guia foi elaborado por pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Carlos Varela/ICMBio
Mapa de Cobertura e Uso da Terra no Brasil, com dados até 2014, indica significativa redução do desmatamento florestal no País
Mapa de Cobertura e Uso da Terra no Brasil, com dados até 2014, indica significativa redução do desmatamento florestal no País
Arquivo/EBC

banner_servico.jpg

Governo digital