Você está aqui: Página Inicial > Meio Ambiente > 2016 > 02 > Rio recolhe 136 toneladas de lixo no segundo dia de desfiles de carnaval

Meio Ambiente

Rio recolhe 136 toneladas de lixo no segundo dia de desfiles de carnaval

Limpeza

Na ação, atuaram quase 500 garis durante toda a noite e madrugada, inclusive nas arquibancadas do Sambódromo
por Portal Brasil publicado: 07/02/2016 21h42 última modificação: 22/02/2016 11h56
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil Bloco carnavalesco Cordão do Boitatá atrai milhares de pessoas na praça XV, centro do Rio

Bloco carnavalesco Cordão do Boitatá atrai milhares de pessoas na praça XV, centro do Rio

A Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) recolheu, no segundo dia dos desfiles das Escolas de Samba do Grupo A,  no Sambódromo, da Avenida Marquês de Sapucaí e entorno, 23,76 toneladas de resíduos, além de 3,73 toneladas de material reciclável, do interior da passarela. Na ação, atuaram quase 500 garis durante toda a noite e madrugada, inclusive nas arquibancadas, mantendo o ambiente limpo durante os desfiles, além de outras 108 toneladas de detritos na passagem dos blocos pelas ruas da cidade, totalizando 136 toneladas de entulho.

Para a limpeza da passarela e imediações, os garis contam com o apoio diário de 67 máquinas e equipamentos, como minivarredeiras e sopradores, que agilizam a limpeza das arquibancadas e pista, caminhões basculantes, compactadores e pipas d'água (com água de reuso), além de pás carregadeiras. Além disso, a Comlurb disponibilizou 1.160 contêineres para descarte dos resíduos na passarela.

Carnaval de rua

No sábado (6), foram removidas 108 toneladas de lixo dos blocos que desfilaram pela cidade. Para evitar o acúmulo de lixo, a Comlurb preparou uma mega operação para a limpeza durante a passagem dos blocos, onde até 1,1 mil garis atuam por dia. Estão disponibilizados até 5 mil contêineres por dia para receber lixo em todas as vias e 90 sopradores para acelerar a limpeza após a passagem dos blocos.

Na zona sul e no centro do Rio, foram recolhidas 89,22 toneladas de lixo. Os blocos que mais despejaram resíduos no sábado de carnaval foram  O Cordão da Bola Preta, com 29,5 toneladas; o bloco da Favorita, 12,4 toneladas; a Banda de Ipanema, 12,1 toneladas; o Empolga, 5,5 toneladas e o Céu da Terra, com 2,8 toneladas de detritos.

Em Campinho, na Estrada Intendente Magalhães, a companhia de limpeza recolheu 6,7 toneladas de resíduos durante o carnaval de rua, e na Banda de Madureira, os garis recolheram 11,7 toneladas, totalizando 18,4 toneladas nos dois bairros da zona norte do Rio.

A zona oeste totalizou 680 quilos de resíduos após a passagem do  bloco Virilha de Minhoca. E na área da Barra da Tijuca, Jacarepaguá e locais próximos foram 650 quilos recolhidos. Os blocos que mais deixaram  resíduos foram a Deita mas não Dorme, da Taquara e Porre Certo, da Praça Seca, com 350 quilos de lixo recolhidos.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

registrado em: , ,
Assunto(s): Saúde

Banner - Combate às Queimadas

Últimos vídeos

Inmetro dá dicas para quem quer economizar energia
Com a crescente necessidade de economizar energia, o Inmetro dá dicas para quem quer poupar sem ter de abrir mão do conforto
Voluntários combatem fogo na Chapada dos Veadeiros
Brigadistas do Instituto Chico Mendes da Biodiversidade (ICMBio) e bombeiros do Distrito Federal, além de representantes do Ibama e voluntários, participam do combate ao fogo que consome o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás
ICMBio completa 10 anos de atuação
Instituto agrega 324 unidades de conservação, que somam quase 80 milhões de hectares - o equivalente a 9% do território nacional
Com a crescente necessidade de economizar energia, o Inmetro dá dicas para quem quer poupar sem ter de abrir mão do conforto
Inmetro dá dicas para quem quer economizar energia
Brigadistas do Instituto Chico Mendes da Biodiversidade (ICMBio) e bombeiros do Distrito Federal, além de representantes do Ibama e voluntários, participam do combate ao fogo que consome o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás
Voluntários combatem fogo na Chapada dos Veadeiros
Instituto agrega 324 unidades de conservação, que somam quase 80 milhões de hectares - o equivalente a 9% do território nacional
ICMBio completa 10 anos de atuação

Últimas imagens

Alteração na lei prevê a promoção de iniciativas que promovam o uso das águas pluviais, que podem ser usadas para a manutenção de jardins, limpeza de calçadas e em atividades agrícolas e industriais
Alteração na lei prevê a promoção de iniciativas que promovam o uso das águas pluviais, que podem ser usadas para a manutenção de jardins, limpeza de calçadas e em atividades agrícolas e industriais
Foto: Tony Winston/Governo de Brasília
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

banner_servico.jpg

Governo digital