Você está aqui: Página Inicial > Meio Ambiente > 2016 > 12 > Amazônia ganha 230 mil hectares de áreas protegidas

Meio Ambiente

Amazônia ganha 230 mil hectares de áreas protegidas

Conservação

Governo federal alterou limites de quatro unidades de conservação do bioma e criou a Área de Proteção Ambiental (APA) do Jamanxim
por Portal Brasil publicado: 21/12/2016 11h28 última modificação: 21/12/2016 12h03
Divulgação/ICMBio Floresta Nacional do Jamanxim, Parque Nacional do Rio Novo, Parque Nacional do Jamanxim foram alterados, entre outros

Floresta Nacional do Jamanxim, Parque Nacional do Rio Novo, Parque Nacional do Jamanxim foram alterados, entre outros

O governo federal alterou, por meio de medida provisória, os limites da Floresta Nacional (Flona) de Jamanxim, do Parque Nacional do Rio Novo, Parque Nacional do Jamanxim e Área de Proteção Ambiental (APA) dos Tapajós, todas localizadas na região da BR-163, do estado do Pará. 

As quatro unidades de conservação (UCs) da Amazônia são administradas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Além disso, foi criada uma nova unidade de conservação na região, a Área de Proteção Ambiental (APA) do Jamanxim. As alterações totalizam ganho de 230 mil hectares de áreas protegidas e 500 mil hectares de áreas de proteção integral (parques nacionais).

Com o intuito de mitigar conflitos que afetavam a Flona do Jamanxim desde a sua criação, a MP nº 756 alterou os limites dessa unidade de 1,3 milhão para 557 mil hectares.

A maior parte do território reduzido (438 mil ha), considerada mais primitiva, foi incorporada ao Parque Nacional do Rio Novo, que passa a proteger integralmente uma área de 976 mil hectares. A outra parte foi somada a mais 230 mil hectares que não eram unidade de conservação para compor a mais nova UC federal: a APA do Jamanxim.

Desde 2006, a implementação da Floresta Nacional do Jamanxim enfrentou dificuldades devido às ocupações rurais já existentes.

“Essas mudanças vêm para viabilizar a implementação e o cumprimento dos objetivos da Flona do Jamanxim, que são a conservação e o manejo madeireiro sustentável”, explica o coordenador substituto de Criação de Unidades de Conservação do ICMBio, Aldizio Oliveira.

Ferrogrão

A MP nº 758, por sua vez, alterou os limites do Parque Nacional do Jamanxim e da Área de Proteção Ambiental do Tapajós. O objetivo é permitir a passagem da ferrovia Ferrogrão, que segue o eixo da BR 163 e encontra-se em processo de licenciamento.

Assim, o parque foi reduzido em 861 ha. Em contrapartida, 51 mil ha da APA do Tapajós (categoria de UC de uso sustentável) foram incorporados à área do parque nacional (categoria de UC de proteção integral).

Após a ampliação, o parque passa a abrigar um território de 909 mil hectares do maior bioma brasileiro, a Amazônia.

Confira as alterações de limites das unidades de conservação

  • Parque Nacional do Jamanxim  De 859.700 ha para 909.970 ha;
  • Parque Nacional do Rio Novo  De 537.757 ha para 976.525 ha;
  • Área de Proteção Ambiental do Jamanxim  De 0 ha para 542.309 ha;
  • Área de Proteção Ambiental do Tapajós  De 2.039.580 ha para 1.988.445 ha;
  • Floresta Nacional do Jamanxim  De 1.301.120 ha para 557.580 ha.


Fonte: Portal Brasil, com informações do ICMBio

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Banner - Combate às Queimadas

Últimos vídeos

ICMBio completa 10 anos de atuação
Instituto agrega 324 unidades de conservação, que somam quase 80 milhões de hectares - o equivalente a 9% do território nacional
Confira as oportunidades geradas pelas Unidades de Conservação
Unidades de Conservação oferecem oportunidades para as comunidades do entorno e também aos visitantes. Confira entrevista com o presidente do ICMBio, Ricardo Soavinski
ICMBio amplia trabalho de prevenção a incêndios
Presidente do ICMBio, Ricardo Soavinski, explica as ações do instituto para combater queimadas que ameaçam flora e fauna do País
Instituto agrega 324 unidades de conservação, que somam quase 80 milhões de hectares - o equivalente a 9% do território nacional
ICMBio completa 10 anos de atuação
Unidades de Conservação oferecem oportunidades para as comunidades do entorno e também aos visitantes. Confira entrevista com o presidente do ICMBio, Ricardo Soavinski
Confira as oportunidades geradas pelas Unidades de Conservação
Presidente do ICMBio, Ricardo Soavinski, explica as ações do instituto para combater queimadas que ameaçam flora e fauna do País
ICMBio amplia trabalho de prevenção a incêndios

Últimas imagens

Redução chega a 76% quando comparada a 2004. Os estados com maior queda são Tocantins (55%) e Roraima (43%)
Redução chega a 76% quando comparada a 2004. Os estados com maior queda são Tocantins (55%) e Roraima (43%)
Foto: Gilberto Soares/MMA
Processos passaram a ser mais ágeis, dinâmicos, e conferem mais vantagens aos produtores
Processos passaram a ser mais ágeis, dinâmicos, e conferem mais vantagens aos produtores
Foto: Eduardo Aigner/MDA
Nos municípios selecionados, haverá direcionamento das ações de fiscalização ambiental
Nos municípios selecionados, haverá direcionamento das ações de fiscalização ambiental
Divulgação/Ministério do Meio Ambiente

banner_servico.jpg

Governo digital