Você está aqui: Página Inicial > Meio Ambiente > 2017 > 03 > Fórum Mundial da Água reunirá governantes, especialistas e população em Brasília

Meio Ambiente

Fórum Mundial da Água reunirá governantes, especialistas e população em Brasília

Dia Mundial da Água

Cidadãos já podem participar de consulta pública on-line e enriquecer os debates que ocorrerão no evento em 2018
por Portal Brasil publicado: 22/03/2017 09h24 última modificação: 22/03/2017 10h28
Divulgação/EBC A cada três anos Fórum Mundial destaca importância da água na agenda política

A cada três anos Fórum Mundial destaca importância da água na agenda política

O 8º Fórum Mundial da Água, que será realizado de 18 a 23 de março de 2018, em Brasília, tem estimulado a participação dos cidadãos para elaborar os debates do encontro. A consulta pública Sua Voz é uma ferramenta on-line inédita, que irá atrair cerca de 30 mil representantes de mais de 100 países para a capital federal.

O interessado pode optar por seis temas: clima, desenvolvimento, ecossistemas, finanças, pessoas e urbano. Não há necessidade de nenhum título ou conhecimento específico na área para participar. Os questionamentos e soluções, que podem ser feitos em até 90 idiomas dentre os mais falados no mundo, serão moderados, e os mais relevantes e recorrentes integrarão dos debates do fórum.

O superintendente da Agência Nacional de Águas (ANA) e diretor executivo do fórum, Ricardo Andrade, ressalta que o evento é uma oportunidade para a população discutir o uso e gestão da água com políticos, empresas e especialistas no tema.

“O fórum tem a importância de debater temas do dia a dia, como a dicotomia vivida pelo Brasil com excesso [de água] em alguns lugares e falta em outros. Será uma oportunidade para trazer essas discussões à mesa”, conta Andrade. “E essa é a grande nuance: não é um evento científico. Não terá somente cientistas, pesquisadores e acadêmicos”, completa.

Programação

Os debates foram divididos em três rodadas de discussões com duração de oito semanas cada. A primeira etapa da consulta pública começou em 13 de fevereiro e terminará em abril. Depois, nos dias 26 e 27 de abril, haverá votação mundial para identificar as questões mais relevantes para os usuários.

“No primeiro mês, tivemos quase 8 mil visitas, 500 usuários, e mais de 15 mil sessões de debate que duraram em média 15 minutos. Isso é importante porque antes a consulta era feita somente de forma presencial. Desde o dia 13 de fevereiro, temos recebido contribuições do mundo inteiro”, explica o diretor executivo.

O evento

O Fórum Mundial da Água ocorre a cada três anos com o objetivo de aumentar a participação do tema água na agenda política dos governos, além de promover o aprofundamento das discussões, troca de experiências e formulação de propostas concretas para os desafios relacionados aos recursos hídricos.

Tradicionalmente, o evento conta com a participação dos principais especialistas, gestores e organizações envolvidas com a questão da água no planeta. A organização do 8º Fórum é realizada pelo governo federal, pelo governo do Distrito Federal e pelo Conselho Mundial da Água.

As edições anteriores do Fórum Mundial da Água aconteceram em Marrakesh, no Marrocos (1997); Haia, Holanda (2000); Quioto, Shiga e Osaka, Japão (2003); Cidade do México, México (2006); Istambul, Turquia (2009); Marselha, França (2012); e Daegu e Gyeongbuk, Coreia do Sul (2015).

Fonte: Portal Brasil, com informações da ANA

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Banner - Combate às Queimadas

Últimos vídeos

Inmetro dá dicas para quem quer economizar energia
Com a crescente necessidade de economizar energia, o Inmetro dá dicas para quem quer poupar sem ter de abrir mão do conforto
Voluntários combatem fogo na Chapada dos Veadeiros
Brigadistas do Instituto Chico Mendes da Biodiversidade (ICMBio) e bombeiros do Distrito Federal, além de representantes do Ibama e voluntários, participam do combate ao fogo que consome o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás
ICMBio completa 10 anos de atuação
Instituto agrega 324 unidades de conservação, que somam quase 80 milhões de hectares - o equivalente a 9% do território nacional
Com a crescente necessidade de economizar energia, o Inmetro dá dicas para quem quer poupar sem ter de abrir mão do conforto
Inmetro dá dicas para quem quer economizar energia
Brigadistas do Instituto Chico Mendes da Biodiversidade (ICMBio) e bombeiros do Distrito Federal, além de representantes do Ibama e voluntários, participam do combate ao fogo que consome o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás
Voluntários combatem fogo na Chapada dos Veadeiros
Instituto agrega 324 unidades de conservação, que somam quase 80 milhões de hectares - o equivalente a 9% do território nacional
ICMBio completa 10 anos de atuação

Últimas imagens

Alteração na lei prevê a promoção de iniciativas que promovam o uso das águas pluviais, que podem ser usadas para a manutenção de jardins, limpeza de calçadas e em atividades agrícolas e industriais
Alteração na lei prevê a promoção de iniciativas que promovam o uso das águas pluviais, que podem ser usadas para a manutenção de jardins, limpeza de calçadas e em atividades agrícolas e industriais
Foto: Tony Winston/Governo de Brasília
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

banner_servico.jpg

Governo digital