Você está aqui: Página Inicial > Meio Ambiente > 2017 > 09 > ICMBio intensifica fiscalização em reserva biológica Gurupi, no Maranhão

Meio Ambiente

ICMBio intensifica fiscalização em reserva biológica Gurupi, no Maranhão

Conservação

Região é ameaçada pelo desmatamento criminoso
publicado: 20/09/2017 19h51 última modificação: 20/09/2017 20h39

Os combates à extração ilegal de madeira e à grilagem de terras na reserva biológica de Gurupi (MA) são os principais objetivos da Operação Oriente, do Instituto Chico Mendes (ICMBio).

As áreas de reserva biológica são destinadas à preservação integral da fauna e flora. Por isso, são de uso exclusivo para educação e pesquisa. Em Gurupi, estão algumas das espécies mais ameaçadas do mundo como o macaco-caiarara (Cebus kaapori), endêmico da região.

O desmatamento ilegal para agropecuária e para comércio de madeira ameaça a região há muitos anos. O local, que é alvo de disputas, já sofreu ataques com incêndios e até assassinatos. Por isso, a fiscalização é essencial para evitar esses crimes.

Com o apoio da Coordenação de Fiscalização (COFIS/CGPRO), a equipe gestora de Gurupi tem realizado trabalho de inteligência para mapear crimes e infratores e consolidar uma estratégia efetiva de enfrentamento aos atos ilícitos. Com as informações levantadas, a Polícia Federal já conseguiu efetuar várias prisões de infratores ambientais.

Reserva

A Reserva Biológica do Gurupi foi criada em 1988. Junto aos territórios indígenas de Awá, Caru e Alto Turiaçu forma um mosaico de áreas protegidas que abrange quase dois milhões de hectares. Cerca de 46 espécies de mamíferos e aves habitam o local.

Fonte: Portal Brasil, com informações do ICMBio

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil