Você está aqui: Página Inicial > Meio Ambiente > 2017 > 12 > Unidades de Conservação ganham mais 2,3 mil hectares

Meio Ambiente

Unidades de Conservação ganham mais 2,3 mil hectares

Conservação

Mecanismo de Compensação de Reserva Legal assegurou as doações de terras ao ICMBio
publicado: 12/12/2017 22h01 última modificação: 12/12/2017 22h40

A área destinada à proteção ambiental foi ampliada. Por meio do mecanismo de Compensação de Reserva Legal (CRL), 2.311 hectares serão acrescidos a duas Unidades de Conservação (UCs): Parque Nacional Grande Sertão Veredas e Estação Ecológica da Terra.

Neste ano, 12 mil hectares foram incorporados às terras públicas, o que corresponde a mais da metade de toda a área repassada pelos proprietários à União nos últimos cinco anos. Segundo o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), processos que envolvem a doação de outros 500 mil hectares estão em tramitação no órgão.

O Código Florestal prevê que os imóveis privados que ficam dentro de Unidades de Conservação podem ser doados à União. Assim, as áreas são regularizadas pelo mecanismo de Compensação de Reserva Legal. Os requerimentos são avaliados pelo ICMBio.

Unidades

O Parque Nacional Grande Sertão Veredas foi criado em 1989, e abrange áreas de três municípios em Minas Gerais e na Bahia. Por isso, o bioma do Cerrado predomina na região. Por abrigar diversas espécies ameaçadas de extinção, a conservação da área é essencial para a manutenção da fauna e da flora. O nome é uma homenagem à obra do escritor João Guimarães Rosa.

A Estação Ecológica da Terra do Meio, por sua vez, está localizada entre duas cidades paranaenses que fazem parte da floresta amazônica. Por isso, a área abriga grande variedade de aves, anfíbios, peixes, mamíferos e répteis.

Fonte: Governo do Brasil, com informações do ICMBio

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil