Cultura

Nova Iorque

Mostra sobre ditadura brasileira é apresentada nos EUA

Filmes que compõem 'Marcas da Memória' foram produzidos por projeto do Ministério da Justiça alusivos aos 50 anos do Golpe Militar
publicado: 05/05/2014 18h17, última modificação: 22/12/2017 13h09

Entre os dias 5 e 8 de maio, a Comissão de Anistia leva a mostra de cinema 'Marcas da Memória' para Nova Iorque, nos Estados Unidos, e levanta o debate sobre arte, memória e resistência. O projeto é uma parceria entre a Secretaria Nacional de Justiça do Ministério da Justiça (SNJ/MJ), Consulado do Brasil na cidade de americana, a New York University e John Jay College of Criminal Justice.

A mostra irá exibir filmes produzidos pelo Projeto Marcas da Memória da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça do Brasil, alusivos à memória dos 50 anos do Golpe Militar de 1964. Em seguida, haverá debates com os diretores e produtores culturais dos documentários. Também haverá exposição, mesas de debates e seminário.

Programação

Dia 5/5
14h Exibição do Filme “Eu me Lembro”
Diretor: Luiz Lobo
Produtor: Daniel Souza

16h Exibição do Filme “Repare Bem”
Diretora: Maria de Medeiros
Produtora: Ana Petta

Dia 6/5
14h Exibição do Filme “Os Advogados contra a Ditadura”
Diretor: Silvio Tendler
Produtora: Caliban Produções Cinematográficas

16h Exibição do Filme “Militares pela Democracia”
Diretor: Silvio Tendler

Dia 7/5
14h Exibição do Filme “70”
Diretora: Emília Silveira
Produtor: Jom Tob Azulay

16h Sessão de Homenagem ao cineasta Haskel Wexler, diretor de “Brazil: a report on torture”

17h30 Lançamento da Exposição “Sala Escura da Tortura” do Projeto “Marcas da Memória” da Comissão de Anistia do MJ integrante da “Bearing Witness Art and Resistence in Cold War Latin American”, com o artista Gontran Guanaes Netto e Lucia Alencar da Fundação Frei Tito Alencar

Dia 8/5
9h30 Seminário "Resistência e transição — Cultura, memória e a Ditadura Militar no Brasil”, promovido pelo Instituto Hemisférico de Performance e Política da New York University, pela Comissão de Anistia do Ministério da Justiça do Brasil, e pelo Consulado Geral do Brasil em Nova York.

O seminário apresenta duas mesas redondas, uma sobre arte e resistência durante o período da ditadura militar, e outra sobre arte e memória no processo de transição:

9h30 Abertura
10h Mesa de Debates “A Arte da Resistência e a Ditadura Militar”
- James Green é professor da Brown University
- Silvio Tendler é cineasta e produtor
- Estrelitta Brodsky é curadora de Arte Latino-americana do Metropolitan Museum of Art

11h30 Mesa de debates sobre Arte, memória e transição no pós-ditadura
- Paulo Abrão é Secretário Nacional de Justiça e Presidente da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça;
- Rebecca Atencio, professora da Tulane University

- Marcos Steuernagel é doutorando em Estudos da Performance pela New York University e pesquisador do Instituto Hemisférico de Performance e Política.

Fonte: 
Ministério da Justiça

error while rendering plone.belowcontentbody.relateditems