Educação

Seleção

Enem adota medidas de inclusão para garantir isonomia

Inscritos podem solicitar provas em braile ou guias-intérpretes. Inep também assegurou respeito ao nome social de candidatos
publicado: 23/09/2016 17h10, última modificação: 23/12/2017 11h17
Enem adota medidas de inclusão para garantir isonomia

Dos 8 milhões de candidatos, 101 mil terão atendimento específico e 68 mil, atendimento especializado - Foto: Divulgação/Agência Brasil

Com o objetivo de garantir a isonomia no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) vai adotar medidas de acessibilidade. Estarão à disposição dos alunos guias-intérpretes, intérpretes de libras, prova ampliada, prova em braile, prova superampliada, auxílio para leitura e auxílio para transcrição, dentre vários outros mecanismos.

A edição terá ainda 406 participantes transexuais ou travestis, que usarão o nome social. Para o instituto, essa é mais uma forma de garantir direitos iguais a esse grupo.

“Esse é um cuidado com a inclusão que não se restringe ao Enem, mas, neste momento, estamos especialmente empenhados em garantir o cumprimento de cada etapa de nosso planejamento do exame, para que os estudantes possam fazer as provas com tranquilidade”, ressalta a presidente do Inep, Maria Inês Fini.

No total, 8.627.195 brasileiros farão o Enem, nos dias 5 e 6 de novembro. Essa é a segunda maior edição do exame — a de 2014 teve 8,7 milhões de inscrições confirmadas. Desses participantes, 101.896 farão a prova com atendimento específico e 68.907 terão atendimento especializado. Além dessas demandas solicitadas no ato da inscrição, há mais 18.306 recursos de atendimento especializado encaminhados, avaliados um a um para que todos os participantes possam fazer o exame em condições favoráveis.

No próximo mês, todos os participantes terão acesso a informações sobre os locais de provas na página do participante ou pelo aplicativo Enem 2016, uma das novidades desta edição.

Outras novidades desta edição são a identificação digital dos participantes e os procedimentos de vistoria com detector de metais, que serão aplicados em todos os banheiros dos locais de prova, e não mais por amostra, como na edição passada.

Segundo Maria Inês, todos os preparativos já foram deflagrados para que o Enem ocorra com tranquilidade. “Todo o esquema de segurança já está montado, grande parte das provas já está impressa e o conjunto de parceiros tradicionais do Enem — polícias civil, militar e rodoviária, secretarias de segurança pública e Correios — está envolvido e mobilizado para o exame”, afirmou.

Fonte: Portal Brasil, com informações do MEC

error while rendering plone.belowcontentbody.relateditems