Ciência e Tecnologia

Agroindústria

Novo laboratório aumentará segurança e qualidade da carne brasileira

Governo brasileiro inaugura o mais moderno laboratório de pesquisa em segurança e qualidade da carne da América Latina
publicado: 30/03/2017 15h55, última modificação: 23/12/2017 11h08
Brasil aumenta capacidade de garantir qualidade da carne

Governo inaugurou laboratório configurado para trabalhar com patógenos de animais - Foto: Foto: Kadijah Suleiman/Embrapa

O governo brasileiro inaugura, nesta quinta-feira (30), o Laboratório Multiusuário de Biossegurança para a Pecuária (Biopec), o mais moderno laboratório de pesquisa em segurança e qualidade da carne da América Latina.

A estrutura, instalada na Embrapa Gado de Corte, em Campo Grande (MS), é a primeira do País de alto nível de biossegurança para Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) em bovinos, aves e suínos.

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) investiram R$ 10 milhões na construção do espaço, que conta com instalações que aumentam capacidade do Brasil de garantir a qualidade sanitária dos rebanhos.

“Agora será possível fazer, em um mesmo local, pesquisas relacionadas a agentes de alto risco como vírus da febre aftosa, da influenza aviária, da influenza suína, raiva, brucelose, tuberculose”, explica o chefe-geral da Embrapa Gado de Corte, Cleber Soares.

No laboratório, também será possível estudar bactérias causadoras de tuberculose bovina, botulismo, antrax, salmonelose e de intoxicações alimentares.

A estrutura também permite desenvolvimento de testes, vacinas e trabalhos de pesquisa com causadores de doenças como a vaca-louca, sempre de acordo com as mais avançadas normas de biossegurança do mundo.

O Biopec está configurado para trabalhar com patógenos de animais, mas pode atender a micro-organismos agrícolas. O laboratório é do tipo multiusuário e seu gerenciamento torna possível que parceiros possam fazer uso de toda sua estrutura.

A previsão é que comece a funcionar em abril, com início de operação pelas salas de apoio, onde há infraestrutura em biologia molecular e para operações de suporte. Logo depois, começa o funcionamento dos laboratórios dos níveis mais avançados e o biotério de experimentação.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Embrapa

error while rendering plone.belowcontentbody.relateditems