Ciência e Tecnologia

Rádio AM/FM

Mutirão realiza mudança de faixa de 36 emissoras de rádio em São Paulo

Em todo o País, mais de 550 rádios completaram o processo de migração da faixa AM para FM
publicado: 23/06/2017 19h36, última modificação: 23/12/2017 10h58
Rádio

Migração é reivindicação dos radiodifusores e foi autorizada por um decreto presidencial em 2013 - Foto: Arquivo/Agência Brasil

Em mutirão da migração de rádios AM para FM em São Paulo (SP), 36 emissoras do estados assinaram termos de adaptação das outorgas para mudar de faixa nesta sexta-feira (23).  

Ao todo, 244 veículos manifestaram interesse ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) em mudar de faixa.

Segundo a pasta, 550 emissoras já completaram o processo de migração. Das 1.781 rádios AM do País, quase 1.500 solicitaram a mudança.

Nesta primeira etapa, cerca de 960 veículos poderão operar na faixa atual de FM, de 88 Mega-hertz (MHz) a 108 MHz. As demais candidatas terão de esperar a conclusão do processo de digitalização da TV, que vai liberar espaço para todas as entidades.

"Neste ano, a gente vive a consolidação dessas conquistas, seja junto às televisões, seja junto às rádios, mas também numa parceria muito expressiva com as operadoras de telecomunicações", disse o ministro da pasta, Gilberto Kassab. 

Para o presidente da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), Paulo Tonet, a força-tarefa de migração das rádios é revolucionária. "Estamos concluindo um processo que vem de muito tempo, algo extremamente trabalhoso", comentou. 

Outros mutirões

Os mutirões irão ocorrer ainda na Paraíba, em 30 de junho; no Ceará, em 3 de julho; e em Mato Grosso do Sul junto ao Mato Grosso em 21 de julho. A força-tarefa já havia passado por Santa CatarinaMinas GeraisRio Grande do SulGoiás e Paraná.

A mudança de faixa é uma reivindicação das emissoras AM de todo o País, que sofrem com a perda de qualidade do sinal, da audiência e do faturamento. Ao migrar a operação, as rádios também podem ser sintonizadas em dispositivos móveis, como tablets e smartphones, e modernizar o serviço.

Em cada mutirão promovido pelo MCTIC, são assinados os termos aditivos de adaptação das outorgas, um dos últimos passos do processo para a mudança. Depois disso, as rádios devem apresentar um projeto técnico de instalação da FM à Secretaria de Radiodifusão (Serad) e solicitar à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) a autorização de uso da radiofrequência.

Fonte: Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e Agência Brasil

error while rendering plone.belowcontentbody.relateditems