Meio ambiente

Meio Ambiente reconhece Mosaico Carioca de áreas protegidas

publicado: 12/07/2011 13h07, última modificação: 23/12/2017 01h28

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, assinou portaria que reconhece o Mosaico Carioca de áreas protegidas. O reconhecimento dos chamados 'mosaicos' está previsto na lei que instituiu o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC). A Portaria nº. 245 foi assinada nessa segunda-feira (11) e publicada nesta terça-feira (12) no Diário Oficial da União.

O Mosaico Carioca abrange diversas áreas do Rio de Janeiro e será gerido por três instituições. O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) será responsável pelo Parque Nacional da Tijuca e pelo Monumento Natural das Ilhas Cagarras.

Já o Instituto Estadual do Ambiente da Secretaria do Ambiente do Rio de Janeiro vai administrar o Parque Estadual da Pedra Branca, a Área de Proteção Ambiental de Gericinó/Mendanha, a Área de Proteção Ambiental de Sepetiba II e a Reserva Biológica e Arqueológica de Guaratiba.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente da cidade do Rio de Janeiro fica com a gestão de 14 Parques Naturais municipais, de duas Áreas de Proteção Ambiental (dos Morros da Babilônia e São João; e dos Morros do Leme e Urubu) e também pelo Monumento Natural dos Morros do Pão de Açúcar e da Urca.

O Mosaico Carioca vai ter um conselho consultivo, com chefes, administradores ou gestores das áreas mencionadas, além de representantes do Instituto de Pesquisas Jardim Botânico, do Conselho Municipal de Política Urbana do Rio de Janeiro, do Conselho do Meio Ambiente da cidade do Rio de Janeiro e de vários setores privados.

Entre outras funções, o conselho consultivo vai avaliar a pesquisa científica e a alocação de recursos obtidos por meio de compensação ambiental por parte de empreendimentos que causam impacto nesses locais. O grupo também vai monitorar a situação da população que vive nas áreas abrangidas pelo Mosaico.

 

Fonte:
Ministério do Meio Ambiente