Saúde

SUS já pode fazer cirurgia para tratar efeito colateral de antirretrovirais em Pernambuco

publicado: 10/10/2011 13h35, última modificação: 23/12/2017 02h54

A partir desta segunda-feira (10), duas unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) em Recife (PE) passam a realizar cirurgias para tratar efeitos colaterais – como a lipodistrofia, caracterizada pela perda ou acúmulo de gordura no corpo e na face – de medicamentos antirretrovirais.

De acordo com o Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, inicialmente, serão oferecidos 250 procedimentos por ano a pacientes soropositivos cadastrados em um dos 19 Serviços de Assistência Especializada (SAE).

O Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira deverá realizar cirurgias no corpo e na face, enquanto o Hospital Universitário Oswaldo Cruz fará procedimentos apenas na face. A expectativa é que o serviço seja ampliado para os municípios de Caruaru e Petrolina a partir de junho de 2012.

A perda ou o acúmulo de gordura são provocados por mudanças no metabolismo do paciente e podem ocasionar problemas estéticos e psicológicos, prejudicando a adesão ao uso de antirretrovirais. O objetivo do tratamento, segundo o ministério, é recuperar a autoestima do paciente.


Fonte:
Agência Brasil