Governo

Reformulação

Dilma dá posse a quatro novos ministros

Aloizio Mercadante assume a Casa Civil, José Henrique Paim o MEC, Arthur Chioro o Ministério da Saúde e Thomas Traumann a Secretaria de Comunicação Social
publicado: 03/02/2014 11h04, última modificação: 23/12/2017 11h45
Dilma dá posse a quatro novos ministros

Cerimônia de Posse dos novos gestores de governo - Foto: Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

A partir desta segunda-feira (3), os ministérios da Casa Civil, Educação, Saúde e Secretaria de Comunicação Social passam a ter novos gestores. A presidenta Dilma Rousseff deu posse aos novos ministros, em cerimônia no Palácio do Planalto, às 11h. 

Com as mudanças, Aloizio Mercadante deixa o Ministério da Educação e assume a Casa Civil, e José Henrique Paim será o responsável pelo MEC. No Ministério da Saúde, Arthur Chioro toma posse; e na Secretaria de Comunicação Social, assume Thomas Traumann.

Durante a cerimônia de posse a presidenta Dilma Rousseff mencionou que o governo chegou ao quarto ano de mandato guiado por diretrizes: o tripé macroeconômico, a inclusão social, a geração de empregos e o aumento de renda.

Dilma afirmou que "2014 será ainda melhor que 2013" e destacou projetos dos ministros que deixam seus cargos, especialmente Alexandre Padilha e Aloizio Mercadante. Segundo a presidenta, o programa Mais Médicos é um dos projetos que mais se destaca por ter resgatado a essência do Sistema Único de Saúde (SUS). Ao elogiar Mercadante, Dilma citou o Pronatec e o Ciência sem Fronteiras.

Aos novos titulares das pastas, a presidenta solicitou empenho e dedicação. "Aos novos ministros, peço que atendam a uma orientação: trabalhar, trabalhar muito, trabalhar pelo Brasil e pelos brasileiros." Dilma também desejou sabedoria "para que fechemos um ano com grandes realizações", completou.

  • Confira os perfis dos novos ministros:

Aloizio Mercadante

Aloizio Mercadante Oliva, de 59 anos, é economista formado pela Universidade de São Paulo, é mestre em Ciência Econômica pela Universidade Estadual de Campinas e Doutor em Teoria Econômica pela Universidade Estadual de São Paulo.

Eleito duas vezes deputado federal pelo PT de São Paulo (1991-94, 1999-2002), foi candidato a vice-presidente na chapa formada com Luiz Inácio Lula da Silva em 1994.  Eleito senador em 2002, foi líder do governo na Casa entre fevereiro de 2003 e junho de 2006 e líder do PT entre fevereiro de 2009 e dezembro de 2010.

Em 2011, foi nomeado pela presidenta Dilma Rousseff ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação, onde lançou o programa Ciência Sem Fronteiras, que hoje oferece mais de 60 mil bolsas de estudo no exterior.

Em janeiro de 2012, foi indicado pela presidenta para o Ministério da Educação, responsável por programas como oPronatec, Sisu, Plano de Alfabetização na Idade Certa e Escola de Tempo Integral, além das provas do Enem com recorde de inscritos e vagas oferecidas.

Arthur Chioro

Médico sanitarista, doutor em Saúde Coletiva pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Arthur Chioro teve sua trajetória como gestor público ligada à construção do Sistema Único de Saúde (SUS).

Professor universitário e pesquisador nas áreas de gestão e planejamento em saúde, Chioro foi secretário de saúde de São Vicente (SP) entre 1993 e 1996 e comandava a Secretaria de Saúde de São Bernardo do Campo (SP) desde 2009.

É presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde de São Paulo (COSEMS/SP). Integrou a equipe do Ministério da Saúde entre 2003 e 2005 como Diretor do Departamento de Atenção Especializada, quando coordenou a implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192); o processo de certificação e contratualização dos Hospitais de Ensino e dos Hospitais Filantrópicos; e a reorganização da rede nacional de alta complexidade. Nascido em Santos (SP), Arthur Chioro (50) é casado e tem quatro filhos.

José Henrique Paim

Economista, 47 anos, pós-graduado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, José Henrique Paim Fernandes foi presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) entre 2004 e 2006, cargo que deixou para assumir como secretário-executivo do Ministério da Educação.  

Paim chegou à administração federal em 2003, quando foi subsecretário da Secretaria Especial do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República. No Rio Grande do Sul, foi secretário Estadual de Coordenação e Planejamento em 2002.

Atuou como coordenador de Relações Internacionais da Prefeitura de Porto Alegre (RS), em 2001, e foi Secretário Municipal de Captação de Recursos e Cooperação Internacional, entre 1995 e 2000.

Também foi analista de Projetos do Banco de Desenvolvimento do Estado do Rio Grande do Sul (BADESUL), no período de 1998 a 1994. É professor licenciado de Economia do Centro Universitário La Salle - Unilasalle.

Thomas Traumann

O jornalista está no governo Dilma Rousseff desde o seu início. Foi coordenador de Imprensa da Casa Civil e assessor especial da Secom. Em janeiro de 2012, foi nomeado Porta-voz da Presidência da República.

Após as manifestações de 2013, foi responsável pela criação do Gabinete Digital. Lançou novos portais de notícias/serviços e oito novos canais em diferentes Mídias Sociais, além do retorno da presidenta ao Twitter.

Trabalhou e ocupou cargos de chefia na Folha de S.Paulo, Revista Época, Revista Veja, Llorente & Cuenca e FSB Comunicações. É formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). 

Fonte:
Portal Brasil

error while rendering plone.belowcontentbody.relateditems