Saúde

Prevenção

Brasil divide conhecimento sobre vacinação contra o HPV com países da América Latina

País foi o primeiro da América do Sul e o sétimo do mundo a oferecer a vacina contra o HPV para meninos em programas nacionais de imunizações
publicado: 25/10/2017 16h57, última modificação: 23/12/2017 01h41

O Brasil compartilhou as experiências positivas da vacinação nacional contra o HPV em evento com 24 países da América Latina. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a vacina é a principal ferramenta de combate ao câncer do colo do útero, que é o quarto tipo mais frequente em mulheres em todo o mundo e representa 7,5% de todas as mortes por câncer delas.

No Sistema Único de Saúde (SUS) e nas escolas, está garantida a vacinação de meninas de 9 a 13 anos e de meninos de 12 a 13 anos, em duas doses. O HPV é altamente contagioso e uma pessoa pode se contaminar com uma única exposição, por meio do contato com a pele ou mucosa infectada. Normalmente, o vírus causa verrugas, e pode levar ao câncer, em geral no colo do útero e do ânus.

Até quinta-feira (26), o evento Vacunacion VPH en lá region de las americas: leciones aprendidas en lá introduccion y estratégias de comunicacion , na cidade de Antigua, na Guatemala, reúne técnicos em imunização e comunicadores para dividir os conhecimentos em prevenção do vírus.

 

Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ministério da Saúde e da OMS