Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2010 > 05 > Anvisa dá dicas de saúde a torcedor que vai à África do Sul

Saúde

Anvisa dá dicas de saúde a torcedor que vai à África do Sul

por Portal Brasil publicado: 20/05/2010 19h20 última modificação: 28/07/2014 11h51
Divulgação/Anvisa Torcedores brasileiros terão que se vacinar para acompanhar os jogos da Copa do Mundo na África do Sul

Torcedores brasileiros terão que se vacinar para acompanhar os jogos da Copa do Mundo na África do Sul

Torcedores brasileiros que vão viajar para acompanhar os jogos da Copa do Mundo na África do Sul precisam tomar cuidados especiais com a saúde. Para entrar no país sede da competição, por exemplo, os viajantes serão obrigados a apresentar o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP).

De acordo com Karla Baeta, gerente de orientação ao viajante da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o governo da África do Sul afirmou em comunicado oficial que aqueles que não tiverem o documento internacional de saúde pública serão impedidos de entrar no país. Para emissão do CIVP, o cartão nacional de vacinação deve estar devidamente preenchido e sem rasuras. É preciso ter tomado a vacina contra febre amarela há, no máximo 10 anos, ou pelo menos 10 dias antes da data da viagem.


O documento é emitido pela Anvisa, mas pode ser agilizado se os interessados fizerem pré-cadastro através do site da Anvisa, no Sistema de Informações de Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegário da Agência. O sistema apresenta ainda uma lista dos Centros de Orientação ao Viajante de todo Brasil, nos quais o certificado também pode ser emitido.

Segundo Karla, o sistema traz informações sobre as medidas preventivas de saúde e exigências sanitárias que os viajantes precisam conhecer antes de deixarem o País. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), os torcedores que vão à África do Sul também precisam estar atentos aos riscos de contágio por Influenza A H1N1, cólera, malária, sarampo e febre do Rift Valley.


Para se prevenir de doenças transmitidas por mosquitos, os viajantes devem usar repelentes nas partes mais expostas do corpo, além de procurar hotéis que possuam ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, que protejam contra insetos.

Não podem ser esquecidos cuidados básicos de higiene, como lavar as mãos com água e sabão constantemente. Os viajantes devem evitar o consumo de alimentos crus ou mal cozidos, assim como a ingestão de água não tratada ou de procedência desconhecida.

Caso apresente febre ou outros sintomas quando voltar ao Brasil, os torcedores devem procurar serviço médico imediatamente, informando o roteiro de viagem aos profissionais de saúde.

Fonte:
Anvisa

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Hospital da UnB amplia áreas de atendimento após repasses federais
Mais Médicos: um serviço ao Brasil
Médico aposentado que aderiu ao programa do governo federal resolve servir em comunidades carentes.
Mais Médicos para todos
Inscrito no programa do governo federal, médico aposentado defende utilidade do Mais Médicos.
Hospital da UnB amplia áreas de atendimento após repasses federais
Hospital da UnB amplia áreas de atendimento após repasses federais
Médico aposentado que aderiu ao programa do governo federal resolve servir em comunidades carentes.
Mais Médicos: um serviço ao Brasil
Inscrito no programa do governo federal, médico aposentado defende utilidade do Mais Médicos.
Mais Médicos para todos

Últimas imagens

Para facilitar a pesquisa, a biblioteca disponibiliza um tutorial para a utilização das referências bibliográficas
Para facilitar a pesquisa, a biblioteca disponibiliza um tutorial para a utilização das referências bibliográficas
Divulgação/Blog da Saúde
As 1.173 vagas deste edital de reposição foram preenchidas por médicos com CRM Brasil
As 1.173 vagas deste edital de reposição foram preenchidas por médicos com CRM Brasil
Foto: Iano Andrade/Portal Brasil
Os testes rápidos também podem detectar dengue e chikungunya
Os testes rápidos também podem detectar dengue e chikungunya
Divulgação/EBC
Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares assinou pacto com outras 21 instituições de mobilização para combater o Aedes aegypti
Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares assinou pacto com outras 21 instituições de mobilização para combater o Aedes aegypti
Divulgação/EBC
Serão necessários outros estudos para analisar qual o tempo de sobrevivência do vírus após passar pelos sucos gástricos
Serão necessários outros estudos para analisar qual o tempo de sobrevivência do vírus após passar pelos sucos gástricos
Divulgação/EBc

Governo digital