Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2011 > 02 > Informe-se sobre os sintomas, prevenção e tratamento da dengue

Saúde

Informe-se sobre os sintomas, prevenção e tratamento da dengue

Dengue

Doença causa febre alta e repentina provocada por um vírus que possui quatro sorotipos: DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4
por Portal Brasil publicado: 23/02/2011 17h20 última modificação: 28/07/2014 12h49

A dengue é uma doença que causa febre alta e repentina provocada por um vírus que possui quatro sorotipos: DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4. Quando uma pessoa é infectada por um desses vírus ela só fica imunizada contra o tipo específico pelo qual foi contaminada. Por isso, uma mesma pessoa pode contrair a doença até quatro vezes se for picada por mosquitos que carregam diferentes tipos de vírus. 

O principal vetor da dengue é o Aedes aegypti, mosquito que se desenvolve em áreas tropicais e subtropicais. A doença se apresenta de duas formas: clássica e hemorrágica.

Sintomas da dengue clássica: costuma afetar crianças e adultos.

Febre alta com duração de dois a sete dias;

Dor de cabeça, no corpo; 

Dor nas articulações;

Dor por trás dos olhos;

Manchas vermelhas pelo corpo

Sintomas da dengue hemorrágica: é a forma mais severa da doença pois pode matar

Todos os sintomas da dengue clássica;

Sangramento e choques

O período crítico de aparecimento da doença é durante o verão, entre os meses de dezembro, janeiro, fevereiro e março, época de chuvas na maior parte do País. Isso porque, o mosquito transmissor se reproduz em qualquer recipiente que armazene água, como latas e garrafas vazias, pneus, calhas, caixas d’água descobertas, pratos de vasos de plantas ou qualquer outro que possa armazenar água de chuva, localizados em áreas com sombra ou à luz do sol. 

A fêmea chega a colocar entre 150 e 200 ovos de cada vez e estes não são postos na água, e sim milímetros acima de sua superfície. Quando chove, o nível da água sobe, entra em contato com os ovos que eclodem em pouco mais de 30 minutos. Em um período que varia entre cinco e sete dias, a larva passa por quatro fases até dar origem ao mosquito adulto. 

Por isso, para quebrar esse ciclo e combater a dengue, são necessárias a participação e a mobilização de toda a sociedade, com a adoção de medidas simples, como evitar o acúmulo de água para interromper o ciclo de reprodução, transmissão e contaminação da doença. É importante que cada pessoa cuide bem de sua casa e fale com seus familiares, amigos e vizinhos para ajudar no combate aos locais propícios aos criadouros do mosquito. Caso contrário, ações isoladas podem ser insuficientes para acabar com os focos da doença. Na eventualidade de uma epidemia de dengue em uma comunidade ou em uma cidade, há necessidade de executar medidas de controle, como o uso de inseticidas aplicados por carros fumacê ou máquinas de nebulização, para diminuir o número de mosquitos adultos transmissores e interromper a disseminação da doença em grande escala.

Transmissão e tratamento

A transmissão da dengue ocorre da seguinte maneira: a fêmea do Aedes Aegypti primeiro pica uma pessoa infectada com o vírus. Depois de um período de incubação, que dura entre 8 e 12 dias, o mosquito fica apto para retransmitir este  vírus para um diferente número de pessoas. 

O vírus fica incubado no corpo humano de 3 a 15 dias. Só então os sintomas da dengue começam a ser percebidos. É importante que o cidadão, ao primeiro sinal da doença, vá até o serviço de saúde mais próximo de sua residência. Todo o tratamento deve ser feito sob orientação médica.

Fonte:

Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Vacina extra contra febre amarela reforça imunização
Cerca de 1,6 mil doses vão para Minas Gerais, 400 mil para Bahia e 350 mil para Rio de Janeiro
Novo calendário de residência médica permitirá redução das vagas ociosas
A trajetória de estudo de um profissional de medicina inclui a fase de residência médica. Uma medida anunciada pelo governo federal visa reduzir o número de vagas ociosas para quem quer ingressar na carreira
Municípios de São Paulo receberão recursos para investir em saúde
O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, nesta terça-feira (10). No mesmo dia, o estado de São Paulo recebeu novas ambulâncias para renovar a frota do Samu
Cerca de 1,6 mil doses vão para Minas Gerais, 400 mil para Bahia e 350 mil para Rio de Janeiro
Vacina extra contra febre amarela reforça imunização
A trajetória de estudo de um profissional de medicina inclui a fase de residência médica. Uma medida anunciada pelo governo federal visa reduzir o número de vagas ociosas para quem quer ingressar na carreira
Novo calendário de residência médica permitirá redução das vagas ociosas
O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, nesta terça-feira (10). No mesmo dia, o estado de São Paulo recebeu novas ambulâncias para renovar a frota do Samu
Municípios de São Paulo receberão recursos para investir em saúde

Últimas imagens

Gasto federal com terapia renal tem evoluído percentualmente mais do que a quantidade realizada
Gasto federal com terapia renal tem evoluído percentualmente mais do que a quantidade realizada
Divulgação/Governo de Sergipe
Como a doença é considerada rara, Lynparza (olaparibe) teve sua análise priorizada pela Anvisa
Como a doença é considerada rara, Lynparza (olaparibe) teve sua análise priorizada pela Anvisa
Divulgação/Anvisa
A ocorrência de dependência com o uso do Mevatyl é improvável
A ocorrência de dependência com o uso do Mevatyl é improvável
Divulgação/Anvisa
Cartilha visa despertar olhar infantil para conhecimento sobre biologia e principais criadouros do mosquito
Cartilha visa despertar olhar infantil para conhecimento sobre biologia e principais criadouros do mosquito
Foto: Luiz Granzotto/Prefeitura de Campinas
Na arteterapia, a arte é usada como parte do processo terapêutico
Na arteterapia, a arte é usada como parte do processo terapêutico
Kássio Pereira/Governo do Paraná

Governo digital