Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2011 > 03 > Tuberculose: Ministério lança campanha para alertar sobre tosse contínua

Saúde

Tuberculose: Ministério lança campanha para alertar sobre tosse contínua

por Portal Brasil publicado: 24/03/2011 17h21 última modificação: 28/07/2014 12h50

O diagnóstico precoce da tuberculose é o foco na nova campanha publicitária que o Ministério da Saúde lançou em todo o País nesta quinta-feira (24), Dia Mundial de Luta contra a Tuberculose. A mensagem da campanha, que vai ao ar na TV, no rádio, em outdoors e cartazes, chama a atenção da população para tosse prolongada por mais de três semanas, um dos principais sintomas da doença.

O objetivo é estimular a população a procurar diagnóstico precoce da doença nas unidades de saúde públicas e privadas. “A data de hoje vem reforçar que a tuberculose ainda existe e não tem classe social”, afirmou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, durante o lançamento. Segundo Padilha, todo o esforço entre os governos federal, estaduais e municipais, além da sociedade civil e empresas, ainda será pequeno diante da importância do tema.

O tratamento é oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e dura seis meses. Quando realizado sem interrupções, o paciente é curado, além de deixar de transmitir a doença logo nas primeiras semanas.


Material Inédito 

Pela primeira vez, a campanha terá material para profissionais de saúde que atuam no sistema penitenciário. A razão é a alta incidência da doença entre a população carcerária: 25 vezes maior do que na população em geral, que é de 37,99 casos por 100 mil habitantes. A vulnerabilidade nesses locais é maior por causa da insalubridade e da superlotação das celas, segundo o ministério.

No folder desenvolvido para os profissionais de saúde que lidam com pessoas encarceradas, há informações sobre a doença e como diagnosticar e tratar os casos de tuberculose, entre outras orientações. Ao todo, foram produzidos 20 mil exemplares, que serão enviados para a Diretoria de Políticas Penitenciárias do Ministério da Justiça, parceiro encarregado da distribuição dos folders aos estados.

No Brasil, há quase meio milhão de pessoas encarceradas. A tuberculose e a coinfecção com o HIV são graves ameaças à saúde dessa população. Daí a necessidade de produzir um material específico para os profissionais de saúde que atuam nas 1.795 unidades prisionais do País. Todas elas receberão o material com informações sobre a doença.


Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil