Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2011 > 03 > Tuberculose: Ministério lança campanha para alertar sobre tosse contínua

Saúde

Tuberculose: Ministério lança campanha para alertar sobre tosse contínua

por Portal Brasil publicado: 24/03/2011 17h21 última modificação: 28/07/2014 12h50

O diagnóstico precoce da tuberculose é o foco na nova campanha publicitária que o Ministério da Saúde lançou em todo o País nesta quinta-feira (24), Dia Mundial de Luta contra a Tuberculose. A mensagem da campanha, que vai ao ar na TV, no rádio, em outdoors e cartazes, chama a atenção da população para tosse prolongada por mais de três semanas, um dos principais sintomas da doença.

O objetivo é estimular a população a procurar diagnóstico precoce da doença nas unidades de saúde públicas e privadas. “A data de hoje vem reforçar que a tuberculose ainda existe e não tem classe social”, afirmou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, durante o lançamento. Segundo Padilha, todo o esforço entre os governos federal, estaduais e municipais, além da sociedade civil e empresas, ainda será pequeno diante da importância do tema.

O tratamento é oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e dura seis meses. Quando realizado sem interrupções, o paciente é curado, além de deixar de transmitir a doença logo nas primeiras semanas.


Material Inédito 

Pela primeira vez, a campanha terá material para profissionais de saúde que atuam no sistema penitenciário. A razão é a alta incidência da doença entre a população carcerária: 25 vezes maior do que na população em geral, que é de 37,99 casos por 100 mil habitantes. A vulnerabilidade nesses locais é maior por causa da insalubridade e da superlotação das celas, segundo o ministério.

No folder desenvolvido para os profissionais de saúde que lidam com pessoas encarceradas, há informações sobre a doença e como diagnosticar e tratar os casos de tuberculose, entre outras orientações. Ao todo, foram produzidos 20 mil exemplares, que serão enviados para a Diretoria de Políticas Penitenciárias do Ministério da Justiça, parceiro encarregado da distribuição dos folders aos estados.

No Brasil, há quase meio milhão de pessoas encarceradas. A tuberculose e a coinfecção com o HIV são graves ameaças à saúde dessa população. Daí a necessidade de produzir um material específico para os profissionais de saúde que atuam nas 1.795 unidades prisionais do País. Todas elas receberão o material com informações sobre a doença.


Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Governo reafirma compromisso com políticas de saúde no Nordeste
Ministro da Saúde apresentou pontos prioritários para estimular oportunidades de negócios na área da saúde
A importância do leite materno
Você sabe por que o leite materno é tão importante para o desenvolvimento do seu bebê? Conheça os benefícios do aleitamento
Mitos e verdades: alimentação da mãe
O que a mãe come enquanto está amamentando tem influência sobre o bebê? Saiba o que um pediatra tem a dizer sobre isso
Ministro da Saúde apresentou pontos prioritários para estimular oportunidades de negócios na área da saúde
Governo reafirma compromisso com políticas de saúde no Nordeste
Você sabe por que o leite materno é tão importante para o desenvolvimento do seu bebê? Conheça os benefícios do aleitamento
A importância do leite materno
O que a mãe come enquanto está amamentando tem influência sobre o bebê? Saiba o que um pediatra tem a dizer sobre isso
Mitos e verdades: alimentação da mãe

Últimas imagens

O objetivo é integrar o controle das ações, permitindo a correta aplicação dos recursos públicos
O objetivo é integrar o controle das ações, permitindo a correta aplicação dos recursos públicos
Marcelo Casal Jr./Agência Brasil
Segundo resolução da Anvisa, os rótulos deverão informar a existência de dezessete substâncias
Segundo resolução da Anvisa, os rótulos deverão informar a existência de dezessete substâncias
Divulgação/EBC
Confira também dicas de como preceder no caso de suspeita de infarto
Confira também dicas de como preceder no caso de suspeita de infarto

Governo digital