Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2011 > 06 > Anvisa discute patentes de medicamentos na Câmara

Saúde

Anvisa discute patentes de medicamentos na Câmara

por Portal Brasil publicado: 01/06/2011 12h13 última modificação: 28/07/2014 12h52

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) participou de audiência pública na Câmara dos Deputados para discutir a relação da agência na concessão de patentes de medicamentos. O encontro, realizado na terça-feira (31), foi motivado pela publicação do Parecer 210 da Advocacia Geral da União (AGU), que delimita a participação da Anvisa e do Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (Inpi) na concessão de patentes de medicamentos. De acordo com a Lei de Patentes, cabe à Anvisa a Anuência Prévia nas patentes de medicamentos concedidas pelo Inpi.

Segundo o diretor presidente da Anvisa, Dirceu Barbano, a publicação do parecer trouxe mais clareza a respeito de aspectos importantes para a chegada de medicamentos inovadores ao mercado. “A AGU reconhece que a concessão de patentes é um ato complexo que exige a participação da Anvisa para análise das questões de risco à saúde”, afirmou.

Segundo o diretor-presidente, é preciso entender que o bom funcionamento dos mecanismos de concessão de patentes é uma estratégia fundamental para garantir que o Sistema Único de Saúde (SUS) dê acesso aos medicamentos para a população.

“Com o parecer da AGU, a Anvisa tem, desde o início do ano, atuado de forma concreta para fortalecer o papel do Estado na concessão de patentes”, afirmou Barbano. Ele ressaltou, ainda, que é importante não deixar margem para que interesses alheios aos interesses da saúde pública explorem uma divergência inexistente entre o Inpi e a Anvisa.

Barbano propôs a criação de um grupo de trabalho para avaliar novas questões que devem surgir a partir do parecer da AGU. Um exemplo seria a questão da análise da eficácia e do risco, que nem sempre podem ser aferidos no momento da análise da patente. Em geral, esta avaliação depende de estudos clínicos.

Nos últimos dez anos, a Anvisa concedeu anuência para 1.596 pedidos de patentes e negou 150. Para Barbano, esses números são uma demonstração de que a participação da Anvisa neste processo é necessária.

De acordo com o procurador federal, Antonio Carlos Martins, representante da AGU, o limite de competências estabelecido pelo parecer da AGU tem como objetivo garantir que a patente de medicamentos seja feita da forma mais segura para a população.

 

Fonte:
Anvisa

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Hospital da UnB amplia áreas de atendimento após repasses federais
Mais Médicos: um serviço ao Brasil
Médico aposentado que aderiu ao programa do governo federal resolve servir em comunidades carentes.
Mais Médicos para todos
Inscrito no programa do governo federal, médico aposentado defende utilidade do Mais Médicos.
Hospital da UnB amplia áreas de atendimento após repasses federais
Hospital da UnB amplia áreas de atendimento após repasses federais
Médico aposentado que aderiu ao programa do governo federal resolve servir em comunidades carentes.
Mais Médicos: um serviço ao Brasil
Inscrito no programa do governo federal, médico aposentado defende utilidade do Mais Médicos.
Mais Médicos para todos

Últimas imagens

Os testes rápidos também podem detectar dengue e chikungunya
Os testes rápidos também podem detectar dengue e chikungunya
Divulgação/EBC
Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares assinou pacto com outras 21 instituições de mobilização para combater o Aedes aegypti
Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares assinou pacto com outras 21 instituições de mobilização para combater o Aedes aegypti
Divulgação/EBC
Serão necessários outros estudos para analisar qual o tempo de sobrevivência do vírus após passar pelos sucos gástricos
Serão necessários outros estudos para analisar qual o tempo de sobrevivência do vírus após passar pelos sucos gástricos
Divulgação/EBc
Aplicativo permite mapear focos do mosquito Aedes aegypti
Aplicativo permite mapear focos do mosquito Aedes aegypti
Divulgação/Blog da Saúde
Com o leite humano, o bebê fica protegido de infecções, diarreias e alergias, cresce com mais saúde, ganha peso mais rápido e fica menos tempo internado
Com o leite humano, o bebê fica protegido de infecções, diarreias e alergias, cresce com mais saúde, ganha peso mais rápido e fica menos tempo internado
Divulgação/EBC

Governo digital