Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2011 > 07 > Saúde alerta que brasileiro consome excesso de sal, açúcar e gorduras saturadas

Saúde

Saúde alerta que brasileiro consome excesso de sal, açúcar e gorduras saturadas

por Portal Brasil publicado: 28/07/2011 18h07 última modificação: 28/07/2014 12h53

Uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (28) revela que o brasileiro combina uma dieta tradicional, baseada no arroz e feijão – que fazem uma boa combinação de proteínas – com alimentos compostos por baixo teor de nutrientes e alto conteúdo calórico. Além disso, é crescente o consumo de refrigerantes e refrescos ao mesmo tempo em que vem sendo reduzida a ingestão de frutas, verduras e legumes.

Esse retrato, um alerta sobre o perfil da alimentação no País, consta na Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2008-2009, módulo “Consumo Alimentar Individual”, financiado pelo Ministério da Saúde e conduzido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os dados foram apresentados nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro.

 

Proteína e açúcar 

De acordo com as informações da POF, apesar de haver uma ingestão satisfatória de proteínas, a prevalência de consumo excessivo de açúcares foi observada em 61% da população, já a de gorduras saturadas, em 82% das pessoas. O consumo insuficiente de fibras foi observado em 68% dos brasileiros.

“Esse padrão alimentar da população brasileira é mais preocupante ainda entre os adolescentes, que apresentaram um perfil com baixo teor nutricional, o que pode trazer consequências no futuro como o aumento do excesso de peso, obesidade e doenças crônicas”, alerta a coordenadora-geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, Patrícia Jaime. Por outro lado, o maior consumo de feijão, arroz e salada crua foi observado entre idosos.

Com amostragem de 13,5 mil domicílios, a POF foi realizada com base em análises de medidas no consumo alimentar individual de pessoas com dez anos ou mais. O Ministério da Saúde trabalha para consolidar o Plano de Ações Estratégicas para Enfrentamento das Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT). A proposta está disponível no Portal da Saúde para consulta ampliada. O ministério disponibiliza ainda o Guia Alimentar para a População Brasileira.

 

Consumo de sal

A POF 2008-2009 confirma que os brasileiros consomem mais sódio do que o recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que é de até 5g diárias. De acordo com a pesquisa, o consumo médio no País está em 8,2g diárias.

Em abril, a indústria de alimentos processados assinou um acordo com o Ministério da Saúde que prevê a redução gradual na quantidade de sódio em 16 categorias de alimentos.

Algumas metas devem ser cumpridas pelo setor produtivo até 2012 e aprofundadas até 2014. No caso das massas instantâneas, por exemplo, a diminuição anual será de 30%. Ainda, há a campanha “Menos Sal. Sua Saúde Agradece”, lançada na terça-feira (26).

 

Ingestão de açúcar

De acordo com a POF 2008-2009, 61,3% da população consomem açúcar em excesso. A média de energia diária proveniente do açúcar livre para cada pessoa foi 14% do total, quatro pontos percentuais acima do máximo recomendado – mais de 10% é considerado “consumo excessivo”. Entre os altos níveis de inadequação na ingestão de açúcar, mais uma vez estão os adolescentes: 74% dos meninos e 83% das meninas entre 14 e 18 anos consomem mais açúcar do que o recomendado.

Na faixa etária anterior, de dez a 13 anos, a frequência é ainda maior: 82% das meninas e 80% dos meninos abusam do açúcar livre, que é o adicionado nos alimentos. Esse percentual é superior ao dos adultos, grupo em que o consumo excessivo foi observado em 67% de homens e mulheres.  Soma-se a esse perfil o menor consumo dos alimentos protetores, tais como frutas, verduras, legumes e cereais integrais.

Além de ações nas escolas, a partir do Programa Saúde na Escola, o Ministério da Saúde tem investido na qualificação de profissionais da atenção básica, com inclusão de nutricionistas nos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf). Hoje, mais de 17 mil unidades básicas contam com profissionais de nutrição e educação física, aptos a orientar os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Hospital da UnB amplia áreas de atendimento após repasses federais
Mais Médicos: um serviço ao Brasil
Médico aposentado que aderiu ao programa do governo federal resolve servir em comunidades carentes.
Mais Médicos para todos
Inscrito no programa do governo federal, médico aposentado defende utilidade do Mais Médicos.
Hospital da UnB amplia áreas de atendimento após repasses federais
Hospital da UnB amplia áreas de atendimento após repasses federais
Médico aposentado que aderiu ao programa do governo federal resolve servir em comunidades carentes.
Mais Médicos: um serviço ao Brasil
Inscrito no programa do governo federal, médico aposentado defende utilidade do Mais Médicos.
Mais Médicos para todos

Últimas imagens

Serão necessários outros estudos para analisar qual o tempo de sobrevivência do vírus após passar pelos sucos gástricos
Serão necessários outros estudos para analisar qual o tempo de sobrevivência do vírus após passar pelos sucos gástricos
Divulgação/EBc
Aplicativo permite mapear focos do mosquito Aedes aegypti
Aplicativo permite mapear focos do mosquito Aedes aegypti
Divulgação/Blog da Saúde
Com o leite humano, o bebê fica protegido de infecções, diarreias e alergias, cresce com mais saúde, ganha peso mais rápido e fica menos tempo internado
Com o leite humano, o bebê fica protegido de infecções, diarreias e alergias, cresce com mais saúde, ganha peso mais rápido e fica menos tempo internado
Divulgação/EBC
Campnha desse ano tem como slogan Deixe a Camisinha Entrar na Festa
Campnha desse ano tem como slogan Deixe a Camisinha Entrar na Festa
Divulgação/Blog da Saúde
Profissionais vão reforçar a assistência na rede de saúde do Rio de Janeiro
Profissionais vão reforçar a assistência na rede de saúde do Rio de Janeiro
Divulgação/EBC

Governo digital