Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2011 > 10 > Ministério monitora infecção por bactéria Streptococcus no DF; médico diz que não há razão para pânico

Saúde

Ministério monitora infecção por bactéria Streptococcus no DF; médico diz que não há razão para pânico

por Portal Brasil publicado: 07/10/2011 17h03 última modificação: 28/07/2014 12h50

O Ministério da Saúde está monitorando um caso de infecção pela bactéria Streptococcus pyogenes registrado no Distrito Federal de uma criança, de 10 anos, que morreu na última terça-feira (4). Segundo a pasta, trata-se de um problema local, investigado pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica.

Em comunicado aos pais, o Colégio Marista de Brasília, onde a menina cursava o 5º ano, pediu que os responsáveis fiquem atentos para qualquer caso suspeito. A orientação é que alunos que apresentem sintomas como febre, mialgia e dispneia, acompanhados de artrite, cefaleia, faringite, lesões na pele, diarreia e vômito sejam levados ao médico preventivamente.

Nessa quarta-feira (5), a Secretaria de Saúde do Distrito Federal informou que não há necessidade de a população aplicar medidas de prevenção e de controle no convívio familiar e no convívio direto. 

O infectologista Julival Ribeiro explicou que a bactéria Streptococcus pyogenes é responsável por infecções leves que provocam, por exemplo, amidalite e faringite. O problema, geralmente, é combatido por meio de antibióticos.

“Em um número muito menor de casos, essa bactéria pode provocar infecções invasivas, mais graves”, disse. Para o médico, entretanto, não há razão para que a população entre em pânico. É preciso atenção especial para casos diagnosticados em pessoas imunosuprimidas, em diabéticos e em crianças.

“A coisa mais importante para evitar uma infecção é a higienização das mãos – antes de se alimentar, após tossir ou espirrar. A maneira mais frequente dessa bactéria ser transmitida é por meio de secreções respiratórias”, afirmou.


Fonte:
Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil

Últimas imagens

A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Cícero Oliveira/UFRN

Governo digital