Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2011 > 10 > Paraná confirma segundo caso de dengue tipo 4

Saúde

Paraná confirma segundo caso de dengue tipo 4

por Portal Brasil publicado: 11/10/2011 14h10 última modificação: 28/07/2014 12h50

A Secretaria da Saúde do Paraná confirmou o segundo caso de dengue tipo 4 no estado. O paciente mora em Santa Tereza do Oeste e esteve no Pará (região Norte), entre os dias 12 e 28 de agosto. De acordo com o superintendente de Vigilância em Saúde, Sezifredo Paz, após apresentar sintomas característicos da doença, o paciente procurou o serviço de saúde e o diagnóstico foi confirmado. O caso, divulgado na noite de segunda-feira (10), é considerado importado, pois o contágio ocorreu fora do estado. A secretaria investiga ainda outro caso de dengue tipo 4, que está em fase de exame laboratorial.

O boletim informativo da dengue no Paraná foi reestruturado e, desde agosto, analisa os dados epidemiológicos a partir da 31ª semana do ano até a 30ª do ano seguinte (julho de 2012). De acordo com o superintendente, a ideia é ter uma noção clara da curva epidêmica da doença. De agosto até agora, a secretaria confirmou 30 casos de dengue no Paraná. Desse total, 27 foram autóctones – cuja infecção ocorreu dentro do estado – e três, importados.

De agosto de 2010 a julho de 2011, foram notificados 65.649 casos e confirmados 29 mil, sendo 28 mil autóctones. Quatorze pessoas morreram devido a complicações da doença. O Paraná vem apresentando redução nos casos autóctones de dengue. No primeiro semestre deste ano, foi registrada uma queda de 21% em relação ao mesmo período do ano passado. Neste ano, a secretaria confirmou 25,7 mil casos autóctones, enquanto nos seis primeiros meses de 2010 o número chegou a 32,5 mil casos.

Segundo Paz, isso mostra que o Plano Emergencial de Controle da Dengue, lançado em janeiro deste ano, têm cumprido o objetivo. “Mas o combate à dengue deve continuar, o monitoramento será constante e a população não deve deixar que o mosquito se prolifere”, ressalta o superintendente.

O superintendente disse que a principal preocupação é com a introdução de mais um tipo do micro-organismo na população, que já tenha sido exposta aos outros tipos – 1, 2 e 3. Cada vez que uma pessoa tem contato com um tipo do vírus, não pode mais ser infectado por ele, ou seja, pode ter dengue no máximo quatro vezes (de tipos diferentes). Mas, segundo ele, clinicamente os sintomas dos quatro sorotipos são iguais.


Fonte:
Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Outubro Rosa conta com ações de conscientização em todo o país
Outubro Rosa conta com ações de conscientização na Rodoviária do Plano Piloto em Brasília. O objetivo é alertar as mulheres da importância do diagnóstico precoce
Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Outubro Rosa conta com ações de conscientização na Rodoviária do Plano Piloto em Brasília. O objetivo é alertar as mulheres da importância do diagnóstico precoce
Outubro Rosa conta com ações de conscientização em todo o país
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões

Últimas imagens

A Sexta-feira Sem Mosquito vai contar com colaboração de toda a sociedade, com mobilização nas escolas públicas
A Sexta-feira Sem Mosquito vai contar com colaboração de toda a sociedade, com mobilização nas escolas públicas
Foto: Tony Winston/Agência Brasília
Estabelecimentos que adaptarem os serviços podem receber adicional de até R$ 2,4 milhões por ano
Estabelecimentos que adaptarem os serviços podem receber adicional de até R$ 2,4 milhões por ano
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
Estabelecimentos que adaptarem os serviços podem receber adicional de até R$ 2,4 milhões por ano
Estabelecimentos que adaptarem os serviços podem receber adicional de até R$ 2,4 milhões por ano
Foto: Karina Zambrana/Ministério da Saúde
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde

Governo digital