Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2011 > 10 > Patriota participa da Conferência Mundial sobre Determinantes Sociais da Saúde

Saúde

Patriota participa da Conferência Mundial sobre Determinantes Sociais da Saúde

por Portal Brasil publicado: 21/10/2011 20h45 última modificação: 28/07/2014 12h50

O Ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, participou nesta sexta-feira (21), do encerramento da Conferência Mundial sobre Determinantes Sociais da Saúde (CMDSS), organizada pelo governo brasileiro e pela Organização Mundial de Saúde (OMS), no Rio de Janeiro.

A conferência é resultado da resolução da Assembleia Mundial da Saúde, que teve a finalidade de aprofundar a discussão sobre os determinantes sociais da saúde, que são o conjunto de fatores sociais, econômicos, culturais, étnicos, psicológicos e comportamentais que influenciam a ocorrência de problemas de saúde e fatores de risco na população. Participaram do evento mais de 700 delegados, entre os quais aproximadamente 60 ministros da saúde de mais de 100 países.

Em seu discurso, o ministro Patriota destacou a importância da promoção da saúde pública e a redução das injustiças sociais. Reafirmou também que a saúde é um direito humano universal e indivisível. Defendeu o acesso universal a medicamentos, por meio da plena implementação da estratégia global da OMS sobre saúde pública, inovação e propriedade intelectual, que prevê o recurso às flexibilidades contidas no Acordo Trips (acordo da Organização Mundial do Comércio sobre propriedade intelectual), conforme interpretação da Declaração de Doha sobre  o tema e Saúde Pública, de 2001. 

O ministro lembrou também a relação entre saúde e desenvolvimento sustentável, na medida em que políticas de promoção e proteção na área de saúde trazem benefícios para o bem estar social, para a economia e para o meio ambiente. A Conferência Mundial sobre Determinantes Sociais da Saúde (CMDSS) pode ser vista, nesse contexto, como um evento significativo na perspectiva da realização da Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20).

O ministro ressalta ainda que a ação sobre os determinantes sociais é fundamental na maximização de esforços de governos e da comunidade internacional, com vistas a atingir os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.

Fonte:
Ministério das Relações Exteriores

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital