Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2011 > 11 > Anvisa presta esclarecimentos sobre casos de gastrenterite no navio Veendam

Saúde

Anvisa presta esclarecimentos sobre casos de gastrenterite no navio Veendam

por Portal Brasil publicado: 25/11/2011 19h43 última modificação: 28/07/2014 12h49

Com relação aos 86 casos gastrenterite a bordo do navio de cruzeiro Veendam, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) esclareceu que os primeiros casos de gastrenterite ocorreram no último dia 6, quando o navio estava em navegação pelo Chile, passando pela Argentina e Uruguai.

Na última terça-feira (22), dia em que a embarcação chegou ao Brasil, a equipe da Anvisa e do Centro de Informações Estratégicas e Respostas em Vigilância Saúde do Rio de Janeiro realizaram inspeção sanitária a bordo do navio e deram início a investigação  epidemiológica dos casos.

Durante a inspeção, a equipe do navio já havia adotado as seguintes medidas sanitárias para controle do surto: isolamento dos casos por 48h (inclusive acompanhantes e familiares que se encontravam na mesma cabine); limpeza e desinfecção do navio, adoção de protocolo específico do navio (Código Vermelho) com suspensão do serviço de auto-atendimento de alimentação (self-service) de passageiros e tripulantes; informes sonoros sobre a importância da constante higienização das mãos e disponibilização de higienizador para mãos em todos os pontos estratégicos de passagem de viajantes.

O navio só foi liberado do para prosseguir viagem após limpeza e desinfecção das áreas comuns de circulação, intensificação do controle de alimentos para consumo e intensificação no gerenciamento dos resíduos gerados a bordo.

Para dar continuidade a investigação epidemiológica dos casos, foram coletadas amostras clínicas e ambientais para análise laboratorial.

O navio Veendam seguiu em direção ao Uruguai, Argentina e Chile e retornará ao Brasil apenas em  fevereiro de 2011.

Todas as informações referentes à inspeção e investigação realizadas foram repassadas às autoridades sanitárias dos outros países, por meio do Centro de Informações Estratégicas e Respostas em Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde.

Fonte:
Anvisa

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital