Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2011 > 11 > Capitais que se destacam na promoção de atividades físicas à população recebem homenagem

Saúde

Capitais que se destacam na promoção de atividades físicas à população recebem homenagem

por Portal Brasil publicado: 03/11/2011 19h07 última modificação: 28/07/2014 12h49

As prefeituras que estimulam a prática de atividades físicas foram homenageadas nesta quinta-feira (3) pelo Ministério da Saúde. Aracaju (SE), Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), Recife (PE) e Vitória (ES) inspiraram o programa Academias da Saúde, lançado em abril. Uma das iniciativas mais antigas é a de Vitória, que começou em 1991 e já conta com cerca de 24 mil pessoas praticando atividades físicas regulares.

“Estruturamos módulos de atividade física que se espalharam pela cidade. Hoje, todas as regiões de Vitória têm um módulo. E isso cresceu para além das atividades. Nas unidades de saúde temos atividades com grupos de mulheres, de gestantes, de hipertensos, de diabéticos”, explicou o secretário de Saúde da capital capixaba, Luiz Carlos Reblim. A secretaria também promove atividades específicas para idosos. Há na cidade 20 academias para esta faixa etária e, até o incio de 2012, esse número deve chegar a 50. Nesses lugares, os idosos fazem exercícios, musculação, caminhadas, hidroginástica e ginástica localizada.

Em Recife, a professora de educação física Raquel Bezerra disse que, além das atividades físicas, as pessoas recebem informações sobre nutrição e práticas de lazer. “Temos pessoas idosas, adultos, jovens, adolescentes, crianças. Também há pessoas com hipertensão, diabetes, osteoporose”, disse a professora. Na capital pernambucana, cerca de 70 pessoas são atendidas por dia pelo programa de estímulo da prática de exercícios.

Mais academias

O Ministério da Saúde anunciou os municípios que serão contemplados pelo Programa Academia da Saúde, que estimulam a criação de espaços adequados para a prática de atividades físicas e lazer. Em todo o Brasil, foram selecionados 2 mil polos que serão instalados em 1.828 municípios. O anúncio foi realizado durante a 11ª Mostra Nacional de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças (Expoepi).

“As Academias da Saúde são mais do que espaços públicos de lazer: trata-se de meios de acesso às práticas corporais pela maioria da população, com impacto direto na qualidade de vida e na saúde das pessoas”, ressaltou Alexandre Padilha, ministro da Saúde. Padilha observa que a construção desses espaços é uma das estratégias do governo federal para a promoção da saúde, prevenção de enfermidades e redução de mortes prematuras por Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) – medidas previstas no Plano de Ações Estratégicas para Enfretamento das DCNT. Lançado em agosto, o plano tem como meta a redução de 2% ao ano das mortes prematuras por essas doenças. O objetivo é alcançar melhorias em indicadores relacionados ao tabagismo, álcool, sedentarismo, à alimentação inadequada e obesidade.

Sedentarismo e Obesidade

De acordo com o estudo Vigitel 2010, 16,4% dos brasileiros são sedentários, ou seja, não fazem nenhuma atividade física, nem mesmo nos deslocamentos diários ou em atividades como a limpeza da casa ou outros tipos de trabalho. A pesquisa também mostra que, nos períodos de lazer, 25,8% dos brasileiros passam três ou mais horas em frente à televisão, durante cinco ou mais vezes por semana. Além disso, apenas 15% dos adultos são ativos no tempo livre, com maior proporção entre homens (18,5%) na comparação com as mulheres (12%) e existe diferença importante em relaçao a escolaridade: 12% da populaçao com menos escolaridade é ativa e 20% da populaçao com 12 anos ou mais de escolaridade é ativa, mostrando a importancia de investir em espaços que promovam atividade física para ampliar o acesso da população de baixa renda.  A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda a prática de 30 minutos de atividade física, durante cinco ou mais dias por semana.

Outro indicador preocupante se refere ao sobrepeso e à obesidade. O Vigitel 2010 mostra que 48% dos brasileiros estão acima do peso e, desses, 15% são obesos.

Fonte:
Ministério da Saúde
Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Ministério da Saúde lança campanha para incentivar doação de sangue
Nesta quarta-feira (14), o Ministério da Saúde lançou a Campanha Nacional de Doação de Sangue 2017
Acordo entre governo e indústria reduziu 17 mil toneladas de sódio nos alimentos
Novo acordo pretende reduzir mais 11 mil toneladas da substância nos alimentos mais consumidos no País
Médicos destacam importância dos transplantes
Profissionais contam sobre os bastidores dos transplantes realizados no Brasil
Nesta quarta-feira (14), o Ministério da Saúde lançou a Campanha Nacional de Doação de Sangue 2017
Ministério da Saúde lança campanha para incentivar doação de sangue
Novo acordo pretende reduzir mais 11 mil toneladas da substância nos alimentos mais consumidos no País
Acordo entre governo e indústria reduziu 17 mil toneladas de sódio nos alimentos
Profissionais contam sobre os bastidores dos transplantes realizados no Brasil
Médicos destacam importância dos transplantes

Últimas imagens

Os produtos são da categoria de alimentos de transição, utilizados como complemento ao leite materno
Os produtos são da categoria de alimentos de transição, utilizados como complemento ao leite materno
Foto: Sergio Amaral/MDS
Outros medicamentos estão na lista para uma próxima compra conjunta entre os países, como o Eculizumabe
Outros medicamentos estão na lista para uma próxima compra conjunta entre os países, como o Eculizumabe
J. Freitas/Agência Brasil
Propriedades funcionais somente podem ser alegadas quando atendidas às exigências para comprovação
Propriedades funcionais somente podem ser alegadas quando atendidas às exigências para comprovação
Divulgação/Ministério da Saúde
Doença afeta entre 10% a 25% da população adulta, segundo a Anvisa
Doença afeta entre 10% a 25% da população adulta, segundo a Anvisa
Divulgação/Ministério da Saúde
O brasileiro ingere 12 gramas de sódio por dia, mais que o dobro do sugerido pela Organização Mundial da Saúde
O brasileiro ingere 12 gramas de sódio por dia, mais que o dobro do sugerido pela Organização Mundial da Saúde
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Governo digital