Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2011 > 11 > Documento para Rio +20 registra os avanços da saúde no Brasil

Saúde

Documento para Rio +20 registra os avanços da saúde no Brasil

por Portal Brasil publicado: 17/11/2011 16h36 última modificação: 28/07/2014 12h49

O Ministério da Saúde está elaborando documento com informações específicas sobre a saúde no Brasil para serem discutidas no contexto da Conferência Mundial sobre o Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, Rio +20, que será realizada em junho de 2012 no Rio de Janeiro. Os avanços do atendimento a saúde no País desde a realização da Conferência Rio 92 e os desafios que a saúde irá enfrentar após a Conferência Rio +20 são alguns dos temas abordados no documento. 

“Em 1992, o Sistema Único de Saúde [SUS] cobria 3% da atenção básica, hoje atendemos 61%. O que representa mais de 100 milhões de pessoas beneficiadas. Além disso, a significativa melhoria das condições sanitárias urbanas. Esses fatos são um grande avanço para a saúde no Brasil”, diz o diretor do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador do Ministério da Saúde, Guilherme Franco Netto.

Além de apontar pontos positivos, o documento pretende mostrar outros fatos que afetam a saúde da população, como o caso da urbanização descontrolada. O Brasil é o país mais urbanizado da América Latina, dado que não significa, obrigatoriamente, qualidade de vida. “O que temos hoje são aglomerados urbanos estruturados de forma não planejada, onde a população está em péssimas condições e a saúde da população é diretamente afetada por esse crescimento desordenado”, ressalta Guilherme Netto.

Para elaborar o documento o Ministério da Saúde criou o Grupo de Trabalho (GT) para a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável Rio +20. No dia 14 de novembro, o GT realizou reunião sobre a saúde na Rio +20 durante o Congresso de Epidemiologia da Associação Brasileira de Pós-graduação em Saúde Coletiva (Abrasco), em São Paulo. O objetivo do encontro foi obter contribuições ao documento do ministério sobre saúde e desenvolvimento sustentável. 


Grupo de Trabalho

No mês de agosto de 2011, foi publicada Portaria do Ministério da Saúde 2030/11 que instituiu o Grupo de Trabalho da Saúde para a Conferência das Nações Unidas em Desenvolvimento Sustentável (RIO + 20).

O GT tem o compromisso de formular propostas de contribuição da saúde para os eixos da Conferência Rio +20: economia verde no combate à miséria; governança visando o fortalecimento do desenvolvimento sustentável e articular a participação do setor Saúde na Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (Rio + 20). 

 

Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil

Últimas imagens

A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Cícero Oliveira/UFRN

Governo digital