Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2011 > 11 > Governo capacita profissionais de saúde indígena do País a partir desta 3ª

Saúde

Governo capacita profissionais de saúde indígena do País a partir desta 3ª

por Portal Brasil publicado: 29/11/2011 17h34 última modificação: 28/07/2014 12h49

Começa nesta terça-feira (29) a primeira fase de capacitação de profissionais de saúde que vão cuidar da saúde bucal de povos indígenas do País. A oficina Brasil Sorridente Indígena, em Brasília (DF), vai contar com a participação de 50 profissionais de saúde bucal dos Distritos Especiais de Saúde Indígena (DSEIs) Xavante (MT), Alto Rio Solimões (AM) e Ato Rio Purus (AC). O curso vai até o dia 2 de dezembro.

Nas aldeias, os profissionais trabalharão para resolver os principais problemas bucais graves e urgentes, incluindo o processo de reabilitação protética para quem já perdeu os dentes.

A equipe para as três aldeias é formada por 26 cirurgiões-dentistas, 11 auxiliares de saúde bucal (ASB) e 10 técnicos de saúde bucal que receberão treinamento específico para atendimento a essa população, observando um protocolo diferenciado para as especificidades e características das etnias.

Também foram enviados aos três distritos 74 mil Kits de higiene bucal, compostos por escova dental adulto/infantil e creme dental fluoretado. O material será doado à população indígena durante as atividades de promoção e prevenção.


Programa pioneiro

Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil Sorridente Indígena é a primeira política nacional elaborada especificamente para tratar da saúde bucal desses povos.  O objetivo é ampliar o acesso ao atendimento odontológico nas aldeias, estruturando e qualificando os serviços de saúde bucal nos distritos. Serão investidos R$ 40,7 milhões para implantação e estruturação desse programa para toda a população indígena do Brasil.

Na primeira etapa, o Ministério da Saúde adquiriu 37 consultórios odontológicos portáteis e 37 Kits de instrumental clínico odontológico. Com duração de seis meses, esta fase irá zerar as necessidades das comunidades indígenas nos três distritos, que têm uma população aproximada de 70 mil indígenas. Esses são os três maiores Distritos do País.

O programa também pretende implantar nove Centros de Especialidades Odontológicas (CEO) e nove Laboratórios Regionais de Prótese Dentária (LRPD), nos mesmos três DSEIs.


Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Outubro Rosa conta com ações de conscientização em todo o país
Outubro Rosa conta com ações de conscientização na Rodoviária do Plano Piloto em Brasília. O objetivo é alertar as mulheres da importância do diagnóstico precoce
Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Outubro Rosa conta com ações de conscientização na Rodoviária do Plano Piloto em Brasília. O objetivo é alertar as mulheres da importância do diagnóstico precoce
Outubro Rosa conta com ações de conscientização em todo o país
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões

Últimas imagens

A Sexta-feira Sem Mosquito vai contar com colaboração de toda a sociedade, com mobilização nas escolas públicas
A Sexta-feira Sem Mosquito vai contar com colaboração de toda a sociedade, com mobilização nas escolas públicas
Foto: Tony Winston/Agência Brasília
Estabelecimentos que adaptarem os serviços podem receber adicional de até R$ 2,4 milhões por ano
Estabelecimentos que adaptarem os serviços podem receber adicional de até R$ 2,4 milhões por ano
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
Estabelecimentos que adaptarem os serviços podem receber adicional de até R$ 2,4 milhões por ano
Estabelecimentos que adaptarem os serviços podem receber adicional de até R$ 2,4 milhões por ano
Foto: Karina Zambrana/Ministério da Saúde
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde

Governo digital