Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2011 > 11 > Governo capacita profissionais de saúde indígena do País a partir desta 3ª

Saúde

Governo capacita profissionais de saúde indígena do País a partir desta 3ª

por Portal Brasil publicado: 29/11/2011 17h34 última modificação: 28/07/2014 12h49

Começa nesta terça-feira (29) a primeira fase de capacitação de profissionais de saúde que vão cuidar da saúde bucal de povos indígenas do País. A oficina Brasil Sorridente Indígena, em Brasília (DF), vai contar com a participação de 50 profissionais de saúde bucal dos Distritos Especiais de Saúde Indígena (DSEIs) Xavante (MT), Alto Rio Solimões (AM) e Ato Rio Purus (AC). O curso vai até o dia 2 de dezembro.

Nas aldeias, os profissionais trabalharão para resolver os principais problemas bucais graves e urgentes, incluindo o processo de reabilitação protética para quem já perdeu os dentes.

A equipe para as três aldeias é formada por 26 cirurgiões-dentistas, 11 auxiliares de saúde bucal (ASB) e 10 técnicos de saúde bucal que receberão treinamento específico para atendimento a essa população, observando um protocolo diferenciado para as especificidades e características das etnias.

Também foram enviados aos três distritos 74 mil Kits de higiene bucal, compostos por escova dental adulto/infantil e creme dental fluoretado. O material será doado à população indígena durante as atividades de promoção e prevenção.


Programa pioneiro

Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil Sorridente Indígena é a primeira política nacional elaborada especificamente para tratar da saúde bucal desses povos.  O objetivo é ampliar o acesso ao atendimento odontológico nas aldeias, estruturando e qualificando os serviços de saúde bucal nos distritos. Serão investidos R$ 40,7 milhões para implantação e estruturação desse programa para toda a população indígena do Brasil.

Na primeira etapa, o Ministério da Saúde adquiriu 37 consultórios odontológicos portáteis e 37 Kits de instrumental clínico odontológico. Com duração de seis meses, esta fase irá zerar as necessidades das comunidades indígenas nos três distritos, que têm uma população aproximada de 70 mil indígenas. Esses são os três maiores Distritos do País.

O programa também pretende implantar nove Centros de Especialidades Odontológicas (CEO) e nove Laboratórios Regionais de Prótese Dentária (LRPD), nos mesmos três DSEIs.


Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Governo assume metas para conter crescimento da obesidade no País
Entre as medidas estão a redução do consumo de sucos artificiais e refrigerantes em, pelo menos, 30% e incentivar o consumo frutas e hortaliças regularmente
Cooperação incentivará vacinação nas escolas
Parceria entre os Ministérios da Saúde e da Educação visa incentivar vacinação nas escolas. Material informativo sobre HPV e Meningite C será distribuído nas unidades escolares
Ligações para Centro de Valorização da Vida serão gratuitas em todo o País
Acordo entre Ministério da Saúde e o centro permitirá que a organização faça atendimentos gratuitos por meio de um número único para todo o País
Entre as medidas estão a redução do consumo de sucos artificiais e refrigerantes em, pelo menos, 30% e incentivar o consumo frutas e hortaliças regularmente
Governo assume metas para conter crescimento da obesidade no País
Parceria entre os Ministérios da Saúde e da Educação visa incentivar vacinação nas escolas. Material informativo sobre HPV e Meningite C será distribuído nas unidades escolares
Cooperação incentivará vacinação nas escolas
Acordo entre Ministério da Saúde e o centro permitirá que a organização faça atendimentos gratuitos por meio de um número único para todo o País
Ligações para Centro de Valorização da Vida serão gratuitas em todo o País

Últimas imagens

Devido ao surto de febre amarela em alguns estados brasileiros, registro de vacinação contra a febre amarela passou a ser exigido dos viajantes
Devido ao surto de febre amarela em alguns estados brasileiros, registro de vacinação contra a febre amarela passou a ser exigido dos viajantes
Arquivo/Anvisa
Os alimentos da marca são comercializados pela internet por fabricante desconhecido
Os alimentos da marca são comercializados pela internet por fabricante desconhecido
Divulgação/Governo do Paraná
Vacinação de rotina para febre amarela é ofertada em 19 estados, e de forma escalonada no RJ e ES
Vacinação de rotina para febre amarela é ofertada em 19 estados, e de forma escalonada no RJ e ES
Naftali Emídio/Pref. do Cabo de Santo Agostinho
Profissionais devem escolher município de atuação até quinta-feira (16)
Profissionais devem escolher município de atuação até quinta-feira (16)
Pei Fon/Prefeitura de Maceió
A Anvisa proibiu também a fabricação e distribuição do produto saneante Hipoclorito de sódio Clorunforte
A Anvisa proibiu também a fabricação e distribuição do produto saneante Hipoclorito de sódio Clorunforte
Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil

Governo digital