Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2011 > 11 > Sergipe receberá R$ 60 mi para investir em programa de assistência à gestantes

Saúde

Sergipe receberá R$ 60 mi para investir em programa de assistência à gestantes

por Portal Brasil publicado: 25/11/2011 16h44 última modificação: 28/07/2014 12h49

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, inaugurou um novo hospital no interior de Sergipe nesta quinta-feira (24). Com mais de 100 leitos e atendimento de emergência, o Hospital Regional de Estância vai atender a região sul do estado. O ministro também anunciou recursos adicionais de R$ 60 milhões para a estruturação da Rede Cegonha e do Saúde Toda Hora na região. Os programas foram lançados neste ano pelo Ministério da Saúde e preveem ações para a melhoria da assistência às gestantes e expansão do atendimento de urgência e emergência.

“Inauguramos serviços importantes e que fazem parte da Rede Cegonha. Esta é uma prioridade do Ministério da Saúde que visa oferecer um atendimento mais humanizado às gestantes, para que, nesse momento tão importante, elas se sintam mais seguras”, destacou Padilha.

O ministro da Saúde inaugurou também a unidade pediátrica do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) e dois novos serviços do Hospital e Maternidade Santa Isabel, a Casa da Gestante e o Centro de Parto Normal. Esta é a primeira unidade do estado a aderir à Rede Cegonha.

A unidade pediátrica contará com 65 vagas no pronto-socorro e 50 leitos de internação e ajudará a ampliar a assistência às crianças. Atualmente, cerca de 150 meninos e meninas são atendidos por dia no hospital.

Este ano, os recursos destinados pelo Ministério da Saúde para os 45 hospitais universitários federais do País será de cerca de R$ 500 milhões.


Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Parcerias podem oferecer remédios mais baratos a toda população
A parceria entre instituições públicas e privadas para a produção de medicamentos garante que o SUS tenha uma atuação mais ampla na prevenção e no combate a doenças, como febre amarela, HIV e leucemia
Informatização de todas as unidades básicas é uma das principais metas do Ministério da Saúde
Atualmente, dos quase 43 mil postos espalhados pelo País, cerca de 16 mil já estão conectados à plataforma DigiSUS
Campanha vai imunizar 47 milhões de crianças e adolescentes
Público-alvo da nova campanha de vacinação, que segue até 22 de setembro, compreende 47 milhões de crianças e adolescentes de até 15 anos
A parceria entre instituições públicas e privadas para a produção de medicamentos garante que o SUS tenha uma atuação mais ampla na prevenção e no combate a doenças, como febre amarela, HIV e leucemia
Parcerias podem oferecer remédios mais baratos a toda população
Atualmente, dos quase 43 mil postos espalhados pelo País, cerca de 16 mil já estão conectados à plataforma DigiSUS
Informatização de todas as unidades básicas é uma das principais metas do Ministério da Saúde
Público-alvo da nova campanha de vacinação, que segue até 22 de setembro, compreende 47 milhões de crianças e adolescentes de até 15 anos
Campanha vai imunizar 47 milhões de crianças e adolescentes

Últimas imagens

Nos locais onde há Centros de Apoio Psicossocial (CAPS), iniciativa do SUS, risco de suicídio reduz em até 14%
Nos locais onde há Centros de Apoio Psicossocial (CAPS), iniciativa do SUS, risco de suicídio reduz em até 14%
Arquivo/Agência Brasil
Recursos permitem custeio de procedimentos de atenção básica e de Média e Alta Complexidade
Recursos permitem custeio de procedimentos de atenção básica e de Média e Alta Complexidade
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília
Levetiracetam também será incorporado para tratar de pacientes com epilepsia mioclônica juvenil
Levetiracetam também será incorporado para tratar de pacientes com epilepsia mioclônica juvenil
Arquivo/Ministério da Saúde

Governo digital