Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2011 > 11 > Vacinação contra febre amarela tem validade de dez anos

Saúde

Vacinação contra febre amarela tem validade de dez anos

por Portal Brasil publicado: 21/11/2011 19h25 última modificação: 28/07/2014 12h49

Apesar da febre amarela não existir na área urbana do Brasil, o vírus ainda circula em regiões silvestres. Por isso, os brasileiros que pretendem viajar para conhecer as regiões de matas, florestas e cachoeiras precisam estar vacinados contra a doença. A imunização deve ser feita com um período de, pelo menos, dez dias antes da viagem. A dose da vacina tem validade de dez anos. O ministério não indica a revacinação antes deste período. 

A febre amarela é uma doença grave que pode matar. Para se prevenir, basta tomar a vacina. Mas  pessoas com baixa imunidade, que tenham forte alergia a gema de ovo, gestantes e bebês menores de seis meses, não deve tomar a dose. É importante ressaltar também que mesmo a pessoa já tenha visitado o local outras vezes, é preciso estar imunizado contra a enfermidade. "O vírus da febre amarela percorre áreas grandes do Brasil e da América Latina", lembra secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa.


Doses

A fabricação da vacina é feita com o vírus da febre amarela atenuado e, como todo medicamento, pode causar algum efeito colateral, como dor de cabeça e febre. Mas nem todos têm essas reações. A maioria das pessoas toma a dose e não sente nada depois. Com relação à bebida alcoólica e à combinação de remédios é preciso ter cuidado porque prejudica a formação de anticorpos. Medicamentos antidepressivos devem ser evitados.

Para saber para quais municípios há orientação da vacina, acesso o site do Ministério da Saúde.

 

Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País

Últimas imagens

Redução é acompanhada do aumento das inciativas do Ministério da Saúde para intensificar os trabalhos de combate ao mosquito Aedes aegypti
Redução é acompanhada do aumento das inciativas do Ministério da Saúde para intensificar os trabalhos de combate ao mosquito Aedes aegypti
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Kits contêm 30 tipos de medicamentos e 18 tipos de insumos
Kits contêm 30 tipos de medicamentos e 18 tipos de insumos
Arquivo/EBC
Candidatos poderão escolher até quatro cidades de preferência e concorrer às vagas
Candidatos poderão escolher até quatro cidades de preferência e concorrer às vagas
Arquivo/EBC
Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)

Governo digital