Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2011 > 11 > Vacinação contra febre amarela tem validade de dez anos

Saúde

Vacinação contra febre amarela tem validade de dez anos

por Portal Brasil publicado: 21/11/2011 19h25 última modificação: 28/07/2014 12h49

Apesar da febre amarela não existir na área urbana do Brasil, o vírus ainda circula em regiões silvestres. Por isso, os brasileiros que pretendem viajar para conhecer as regiões de matas, florestas e cachoeiras precisam estar vacinados contra a doença. A imunização deve ser feita com um período de, pelo menos, dez dias antes da viagem. A dose da vacina tem validade de dez anos. O ministério não indica a revacinação antes deste período. 

A febre amarela é uma doença grave que pode matar. Para se prevenir, basta tomar a vacina. Mas  pessoas com baixa imunidade, que tenham forte alergia a gema de ovo, gestantes e bebês menores de seis meses, não deve tomar a dose. É importante ressaltar também que mesmo a pessoa já tenha visitado o local outras vezes, é preciso estar imunizado contra a enfermidade. "O vírus da febre amarela percorre áreas grandes do Brasil e da América Latina", lembra secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa.


Doses

A fabricação da vacina é feita com o vírus da febre amarela atenuado e, como todo medicamento, pode causar algum efeito colateral, como dor de cabeça e febre. Mas nem todos têm essas reações. A maioria das pessoas toma a dose e não sente nada depois. Com relação à bebida alcoólica e à combinação de remédios é preciso ter cuidado porque prejudica a formação de anticorpos. Medicamentos antidepressivos devem ser evitados.

Para saber para quais municípios há orientação da vacina, acesso o site do Ministério da Saúde.

 

Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Número de brasileiros no Programa Mais Médicos aumentou
Em um ano, aumentou 44% a participação de médicos brasileiros no Programa Mais Médicos. Expectativa do governo é substituir 4 mil profissionais em três anos
Governo amplia recursos para UPAs 24h
Ministério da Saúde amplia em R$ 93 milhões os recursos para UPAS 24 horas. O investimento será usado para pagar e qualificar os serviços ofertados à população
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Em um ano, aumentou 44% a participação de médicos brasileiros no Programa Mais Médicos. Expectativa do governo é substituir 4 mil profissionais em três anos
Número de brasileiros no Programa Mais Médicos aumentou
Ministério da Saúde amplia em R$ 93 milhões os recursos para UPAS 24 horas. O investimento será usado para pagar e qualificar os serviços ofertados à população
Governo amplia recursos para UPAs 24h

Últimas imagens

A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Cícero Oliveira/UFRN

Governo digital