Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2011 > 12 > AGU garante divulgação de imagens de advertência nas embalagens de cigarros

Saúde

AGU garante divulgação de imagens de advertência nas embalagens de cigarros

por Portal Brasil publicado: 06/12/2011 11h21 última modificação: 28/07/2014 12h48

A Advocacia-Geral da União (AGU) garantiu a divulgação de frases e imagens de advertência em propagandas comerciais de cigarros e em suas embalagens. A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, a Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (Abip) e o Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília (Sindhobar) entraram com uma ação para cancelar a resolução (RDC nº 54/08) da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que instituiu a medida.

O objetivo destas imagens é informar a dimensão dos riscos do uso do tabaco e desconstituir o apelo das embalagens e propagandas da indústria tabagista, para estimular o fim do consumo desses produtos. Foi constatado que apenas imagens metafóricas fortes e contundentes seriam capazes de transmitir verdades sobre a dimensão dos riscos trazidos pelo consumo dos produtos de tabaco.

A Procuradoria Regional Federal da 1ª Região (PRF1) e a Procuradoria Federal junto à agência (PF/Anvisa) argumentaram que não há razão para dar prevalência ao interesse privado de bares e restaurantes sobre o interesse público de proteção à saúde. Também informaram que a Anvisa detém a competência de proteger a saúde da população, por intermédio do controle sanitário de toda a produção, distribuição e comercialização de cigarros, cigarrilhas, charutos, e qualquer outro produto fumígeno, derivado ou não do tabaco.

As imagens das embalagens dos cigarros foram desenvolvidas por um grupo formado por profissionais do Laboratório de Neurologia do Comportamento da Universidade Federal Fluminense (UFF), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Departamento de Artes e Design da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), da agência e do Instituo Nacional de Câncer (Inca).

 

Fonte:
Advocacia-Geral da União

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital