Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2011 > 12 > Bancos de leite e de sangue alertam para baixa nos estoques no fim do ano

Saúde

Bancos de leite e de sangue alertam para baixa nos estoques no fim do ano

por Portal Brasil publicado: 28/12/2011 14h02 última modificação: 28/07/2014 12h48

A Secretaria de Saúde de São Paulo fez um alerta para que as mães em período de amamentação não deixem de doar leite neste final de ano. Os estoques, utilizados para alimentar bebês prematuros internados, chegam a cair até 50% nesta época em razão das festas e das férias. No banco de leite da maternidade estadual Leonor Mendes de Barros, por exemplo, o consumo médio de leite materno é 140 litros por mês. Entretanto, até a semana passada as doações não chegaram a 60 litros.

O alimento, rico em nutrientes, é considerado fundamental para que as crianças prematuras se desenvolvam e ganhem resistência a doenças. Normalmente, mães de bebês internados não conseguem produzir leite em quantidade suficiente pela falta de estímulo, já que a criança não tem condições de sugar. Fatores emocionais decorrentes da internação também comprometem a produção do leite.

Qualquer mulher que tem sobra de leite pode colaborar com o banco de leite mais próximo. A doadora deve estar saudável e não pode estar utilizando nenhum tipo de medicamento. A doação evita o empedramento das mamas e auxilia na recuperação da forma física. A lista completa de bancos de leite pode ser consultada no site do Banco de Leite Humano.

Sangue

No caso das doações de sangue, o apelo da Fundação Hemocentro de Brasília é que pessoas com sangue tipo O negativo compareçam com urgência aos bancos. Os estoques desse tipo sanguíneo, que pode ser utilizado em qualquer paciente, já estão baixos no Distrito Federal. A situação, de acordo com a Secretaria de Saúde do DF, pode ser agravada com as festas de fim de ano e com as férias.

O doador deve ter entre 16 anos e 67 anos; pesar acima de 50 quilos; ter boa saúde; estar alimentado (evitando apenas alimentos gordurosos); e portar documento de identificação oficial com foto e dentro do prazo de validade, como Carteira de Identidade, Carteira de Trabalho, Passaporte, Carteira Nacional de Habilitação, Certificado de Reservista e Carteira Profissional emitida por entidade de classe.

 

Fonte:
Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital